Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 30

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Capítulo 30
O Gigante Grope (Grawp)[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.


Sinopse[editar | editar código-fonte]

A partida de Fred e George logo cresce até se tornar uma lenda de Hogwarts durante os próximos dias. Além disso, na porta do escritório de Umbridge estão os dois rombos em forma de vassouras. Os gêmeos também deixaram um imenso pântano no corredor do quinto andar, que Umbridge e os professores não conseguem remover. Harry suspeita que os professores fingem não conseguir, isso é parte da rebelião que está em andamento contra os métodos autoritários de Umbridge. Um resmunguento Filch precisa conduzir os alunos através do pântano entre as aulas.

Tentando ocupar o lugar que os gêmeos deixaram vago, os estudantes bombardeavam os corredores com bombas de bosta e chumbinhos fedorentos, e alguém colocou um pelúcio dentro do escritório da Umbridge, que destruiu tudo. Umbridge, Filch e o novo Esquadrão Inquisitorial corriam como loucos tentando pegar os alunos criadores de confusão. Fred e George também, parece que venderam muitos kits mata-aula, cada vez que Umbridge entrava na sala de aulas, os alunos de repente vomitavam, havia alguns com o nariz sangrando e desmaios. Além de tudo, Pirraça estava por todo lado criando caos. Os funcionários, com exceção de Filch pareciam não poder ajudar Umbridge, e Harry reparou que a Professora McGonagall não apenas passava por Pirraça, uma vez que ele estava tentando desenroscar um lustre de cristal, ela falou baixinho, “ele solta para o outro lado.”

Ron estava com medo de que sua mãe o fosse culpar pela partida dos gêmeos. Quando ele e Hermione ficaram imaginando como eles poderiam ter dinheiro para abrir sua própria loja no Beco Diagonal, Harry finalmente revela que ele doou o prêmio do Torneio Tribruxo. Ron e Hermione não ficam surpresos com essa revelação.

Hermione pergunta quando Harry vai recomeçar suas aulas de Oclumência com Snape, como Sirius quer, mas Harry prefere evitar explicar que isso não vai acontecer.

Nos primeiros minutos do jogo entre Gryffindor e Ravenclaw, Harry e Hermione são chamados por Hagrid que tem algo para lhes mostrar na Floresta Proibida. Hagrid vai na frente carregando um grande arco. Os centauros, ele diz, ainda estão zangados porque Firenze está trabalhando para Dumbledore, e eles estavam atacando Firenze quando Hagrid interveio. Umbridge acredita que Hagrid colocou o pelúcio no seu escritório, e ele espera ser mandado embora logo. Sentindo que logo ele será afastado, ele diz que precisa do Trio para ajudá-lo em alguma coisa, e os leva até onde um gigante chamado Grope que está dormindo.

Hagrid trouxe Grope, seu meio irmão, das montanhas com ele depois de sua missão de recrutar os gigantes, com Madame Maxime falhar. Os outros gigantes maltravam Grope por ele ser “pequeno”. Hagrid vinha tentando civilizar a criatura e ensinar a falar inglês, mas ele ainda não sabe quase nada. Hagrid admite que ele é apenas meio selvagem e ele tem tido dificuldades de controlá-lo, o que explica sua aparência horrível quando voltou a Hogwarts, e porque Grope está amarrado. Hagrid afirma que Grope está muito mais calmo agora, e ele pede que os dois o visitem e ensinem inglês para ele. Grope acorda, e Hagrid o apresenta a Harry, embora seja difícil dizer o que Grope compreende. Harry agora entende o aviso de Firenze para Hagrid que “a tentativa não está funcionando.” Os centauros aparecem e ameaçam Hagrid, zangados porque ele trouxe um gigante para sua floresta. Eles também estão furiosos porque Firenze os “traiu” entrando para “escravidão humana”. Hagrid não está intimidado e os centauros aceitam que ele passe apenas porque ele está acompanhado de “filhotes” inocentes. (Harry e Hermione).

Quando Harry e Hermione retornam ao campo do jogo este já acabou, eles escutam "Weasley é Nosso Rei", mas dessa vez não são os Slytherins cantando sarcasticamente. Gryffindor ganhou o jogo e a Copa de Quadribol, aparentemente graças a Ron que foi soberbo no gol.

Análise[editar | editar código-fonte]

É interessante notar que a ausência de Fred e George aparentemente causou um aumento incrível nas travessuras. A explicação de Rowling é que muitos alunos que queriam ficar no posto de chefe criadores de confusão eram muito fracos. No entanto, isso é uma descrição acurada dos acontecimentos atuais. Não se sabe se esses alunos estão competindo por essa determinada posição, mas é provavelmente verdade, que esses alunos que estão fazendo todo tipo de travessura, eram impedidos por Fred e George. Se alguém está numa escola com os mestres das travessuras, tende a deixar suas próprias travessuras de lado simplesmente para evitar ser chamado de imitador dos mestres. Uma vez que Fred e George não estão mais, a turma perdeu a vergonha. Também com a partida dos gêmeos se foi a preocupação com a “linha” que eles não podiam atravessar; eles podiam fazer as travessuras mas nunca a ponto de causar danos ou de serem expulsos.

A raiva de Umbridge e sua repressão, mas sua óbvia impossibilidade de lidar com os fogos e com o pântano, animaram até os mais fracos besteirentos a usar bombas de bosta, enquanto a má vontade dos professores de ajudar Umbridge em suas fúteis tentativas de manter a ordem se tornaram os problemas piores.

Pirraça está mais ativo do que nunca, e talvez mereça um pouco da nossa atenção. Essa é a primeira vez em que Pirraça está sendo mais notado, embora o fosse nas primeiras ausências do Professor Dumbledore. Somos levados a acreditar que Pirraça só podia ser controlado por Dumbledore e pelo Barão Sangrento, embora Rowling, numa entrevista tenha sugerido que Dumbledore na realidade não controlava Pirraça. Pelo contrário, Dumbledore compreende como a mente de Pirraça funciona e sempre conseguia convencê-lo a fazer o que Dumbledore queria. Pelas ações de Pirraça nesse capítulo, podemos começar a suspeitar que sua atividade poderia ser vista como um indicador do nível geral de satisfação na escola: ele fica menos ativo quando a escola, no geral, está feliz.

Aqui temos algumas explicações para coisas que ficamos pensando sobre, assim como para outras que ocorreram mas nunca foram tão significativas. Com a existência de Grope revelada, de repente compreendemos porque Hagrid retornou tão tarde de sua missão, sabemos o que causou tantos ferimentos, vimos porque ele passou mais tempo do que o normal na Floresta Proibida, e compreendemos sua repentina e profunda preocupação com família. Outros comentários são que um dos pontos fortes de Rowling, está em manipular o início e o fim, levando a gente até o fato, depois revelando tudo num tempo particular e satisfatório. Esse é um exemplo clássico: nós sabíamos da expedição de Hagrid até os gigantes, e soubemos das consequências, e agora repentinamente as consequências são reveladas. Esse é apenas um exemplo apenas, em diversos livros vamos ver isso acontecer.

De todos os personagens da série Harry Potter, provavelmente nenhum é tão só e tão isolado quanto Hagrid. Nem mesmo a triste vida familiar de Harry, a difícil infância de Sirius ou a exclusão social de Lupin se comparam à total alienação de Hagrid. Muitos bruxos talvez o temam, ou como Umbridge, o considerem sub-humano; muitos outros podem ser indiferentes a ele. Sua tentativa de criar um relacionamento com Madame Maxime no livro anterior, foi pelo menos no início, frustrado quando ela negou descender de gigantes. Ainda que a maioria dos alunos de Hogwarts e dos funcionários goste dele e o aceite como um igual, ele nunca partilhou uma relação próxima com nenhum deles além de Harry, que sabe o que é não ter família. Harry tem sido o amigo mais próximo e age como uma espécie de parente. Agora Hagrid tem a oportunidade de ter uma família verdadeira, tendo trazido seu meio irmão de volta, embora permaneça duvidoso se Grope poderá ser completamente civilizado. No entanto Hagrid terá que perder essa oportunidade caso Umbridge consiga despedi-lo, forçando Hagrid pedir a ajuda do Trio.

Aqui também vemos que Ron consegue jogar muito bem quando ele tem auto confiança; parece que, uma vez que encontrou seu caminho, ele defendeu o gol muito bem. Ainda não sabemos o que aconteceu; possivelmente vamos descobrir no próximo capitulo, mas aqui vemos que Ron está levando a Taça de Quadribol e sendo carregado nos ombros dos Gryffindors, de modo que podemos apostar que foi sua performance que ganhou o jogo para a Gryffindor.

Também precisa ser dito que o fato de Umbridge não conseguir remover o pântano, que Harry tem certeza de que os outros professores conseguiriam, é praticamente certo que indica a falta de habilidade mágica da Umbridge, em especial depois que vimos a mesma falta ao lidar com os fogos de artifício anteriormente.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. O que Hagrid quer mostrar a Harry e Hermione? O que ele mostra a eles então?
  2. O que Hagrid pede ao Trio para fazer? Isso pode trazer perigo para eles?
  3. Por que os centauros ameaçam Hagrid? Por que eles o deixam passar?
  4. Por que a música humilhante da Slytherin mudou seu sentido, e quem está cantando no final do capítulo?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Hagrid trouxe Grope de volta com ele? O que ele espera conseguir, isso será possível?
  2. Por que os centauros consideram que Firenze os traiu? É verdade?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


Nesse capítulo observamos o temperamento dos centauros. Mesmo distantes, eles ficaram furiosos pela “deserção” de Firenze, e também por Hagrid interferir em sua punição. Hermione vai usar isso contra Umbridge; encurralada, ela vai inventar uma história sobre uma arma que Umbridge precisa possuir. Hermione vai afirmar que essa arma está na Floresta Proibida, e levará Umbridge até os centauros. Lá, o ódio de Umbridge por “mestiços” vai resultar nos centauros a levarem embora. Hermione ouvindo que os centauros não atacam “filhotes”, vai achar que ela e Harry estão salvos no momento que levam Umbridge até o espaço deles, mas não reconheceu o intelecto dos centauros. Eles vão ver que Hermione os enganou para entrarem num conflito humano, e pretendem fazer o mesmo com Hermione e Harry que fizeram com Umbridge. Apenas a presença de Grope na Floresta poderá salvá-los; tendo se soltado, ele está andando pela Floresta em busca de Hagrid. Chegando na clareira onde Harry, Hermione e os centauros estão, Grope acaba com o impasse, permitindo que Harry e Hermione escapem.

No próximo capítulo a melhora quase miraculosa de Ron no gol, será vista. Enquanto isso dá uma levantada na confiança de Ron, que ele muito precisava, será insuficiente a longo prazo. No próximo livro, Ron está tão inseguro como goleiro que Harry tem que aumentar a confiança de Ron, artificialmente.


Conexões[editar | editar código-fonte]

  • Essa é nossa introdução ao Grope, embora já tenhamos visto o que ele fez a Hagrid durante o livro. Grope vai reaparecer no próximo livro, onde estará claramente mais civilizado: ele vai confortar Hagrid. Ele também será parte da defesa de Hogwarts no último livro.
  • O isolacionismo dos centauros, é visto aqui com toda clareza, e foi notado a princípio no primeiro livro. A insatisfação de Firenze com essa política também é notada nesse capítulo. Os centauros vão permanecer afastados até quase o final da história.