Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 28

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Capítulo 28
A Pior Lembrança de Snape[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.


Sinopse[editar | editar código-fonte]

O Decreto Educacional Número Vinte e Oito, torna Umbridge Diretora, embora ela não consiga entrar no escritório de Dumbledore; ele sozinho se trancou magicamente. Umbridge escolhe um Esquadrão Inquisitorial composto por alunos da Slytherin, incluindo Draco, com o poder de fazer cumprir as regras e tirar pontos das Casas. Montague, um dos membros do Esquadrão, tenta tirar pontos da Casa de Fred e George, mas eles empurram ele para dentro de um velho e quebrado Armário Sumidouro. Hermione fica horrorizada, mas Fred diz que como Dumbledore não está mais lá, eles nem querem mais saber de entrar em confusão. Eles avisam a Harry, Ron e Hermione para irem almoçar, para evitar acusações de estarem envolvidos na Fase Um.

Filch leva Harry para o lado, dizendo que a “diretora” quer vê-lo. Filch está feliz porque as coisas vão mudar com Umbridge na direção, e que um novo Decreto vai restaurar as punições físicas. Umbridge, é claro, recrutou Filch para o lado dela.

Umbridge está estranhamente doce, oferecendo a Harry algo para beber, insistindo em que ele escolha alguma coisa. Harry percebe que ela esconde o preparo do chá, então lembra de Olho-Tonto Moody, o impostor do ano anterior, e o fato de ele sempre rejeitar qualquer coisa que lhe ofereciam. Harry cuidadosamente finge beber o chá. Quando Umbridge pergunta onde está Dumbledore, Harry diz que não sabe. Umbridge então pergunta onde está Sirius, e Harry responde que também não sabe. Umbridge diz que sabe que Sirius e Harry se correspondem e que ela vai mandar prender Harry caso tenha alguma prova. Ela também diz que todas as lareiras de Hogwarts estão sendo monitoradas, exceto a dela.

Uma explosão alta irrompe! Na escadaria central, Harry vê uma enorme conflagração de fogos de artifício. Harry se abaixa por trás de uma tapeçaria e encontra Fred e George, que admitem que são os culpados. Os fogos duram a tarde toda, e causam tanta confusão que o dia a dia da escola ficou parado por muito tempo. Os professores nada faziam, de propósito, obrigando Umbridge a atender cada sala de aula e acabar com os fogos errantes. No fim do dia, Harry vê uma Professora Umbridge desarrumada e suja de fuligem sair da sala do Professor Flitwick. Flitwick diz a ela, “obrigado Professora, eu poderia ter me livrado dos fogos, é claro, mas não estava muito seguro se teria autoridade para tanto...” e fecha a porta na cara da Umbridge.

Nessa noite, Harry sonha novamente que está no Departamento de Mistérios. Dessa vez ele entra pela porta e está dentro de uma sala, lá dentro há corredores de estantes que contém pequenas esferas de vidro, mas antes de alcançar alguma ele é acordado por um dos fogos explosivos.

No dia seguinte Harry encontra Cho Chang no hall, quando está a caminho da aula de Oclumência. Cho se desculpa porque foi sua amiga Marietta que entregou a AD, mas defende Marietta dizendo que a mãe dela trabalha para o Ministério da Magia. Harry, zangado responde que o pai de Ron também trabalha lá. Cho está chateada porque Hermione enfeitiçou o pergaminho, dizendo que foi um golpe sujo. Harry responde que o feitiço foi brilhante e que qualquer razão para trair a AD não tem desculpa. Quando as lágrimas aparecem nos olhos de Cho, Harry avisa a ela zangado, para não começar a chorar de novo. Profundamente ofendida Cho vai embora correndo.

A aula de Oclumência é interrompida quando Malfoy chega com uma mensagem dizendo que Umbridge precisa do Professor Snape – Montague reapareceu, enfiado dentro de uma privada. Snape sai, mas antes de Harry sair ele percebe uma luz faiscante que lembra o sonho sobre o Ministério, vindo da Penseira. Quais as lembranças que Snape está escondendo? Será que tem algo a ver com o Ministério? Olhando lá dentro, Harry vê um jovem James Potter e Sirius Black em Hogwarts. Eles estão atormentando com crueldade, seu colega Severus Snape, o suspendendo de cabeça para baixo no ar, as vestes ao contrário mostrando suas cuecas encardidas. Lily Evans intervém e censura James e Sirius pelo seu comportamento deplorável. James oferece um trato; se ela sair com ele, ele nunca mais vai perturbar Snape; ela furiosa diz não. O humilhado Snape se ressente da ajuda de Lily e para insultá-la a chama de “Sangue Ruim”. Harry fica impressionado com o comportamento de seu pai, atormentando Snape, mas antes de poder pensar melhor, o Snape atual o arranca da Penseira. Furioso, Snape avisa que ele jamais revele o que viu para alguém, e ordena que ele saia.

Análise[editar | editar código-fonte]

Por causa das travessuras mágicas dos gêmeos, o movimento da escola entrou num caos o dia todo; Umbridge ficou assoberbada pelos chamados que teve que atender pessoalmente e não conseguiria permanecer no controle se eles continuassem. Os professores, que não gostam mesmo dela, e ressentidos pela demissão injustificada de Dumbledore, não se mexeram para ajudá-la.

Embora os fogos tivessem durado apenas à tarde, podemos imaginar que o impacto deles será muito maior do que apenas uma diversão passageira. Com apenas uma frase, Flitwick deixou claro que, não apenas os professores estão se rebelando contra Umbridge, mas o método que eles estão usando para fazê-lo foi, na verdade, criado pela própria Umbridge. Ao restringir o que os professores podem fazer, ela tornou muito fácil para os professores se negarem a fazer qualquer coisa para ajudá-la, e a delicadeza de Flitwick frente a uma Umbridge impotente e raivosa, mostra claramente que os professores irão continuar passivamente, e esperamos que as vezes ativamente, embora de maneira discreta, perturbando a Umbridge.

O relacionamento de Harry e Cho Chang termina abruptamente por causa do incidente envolvendo Marietta, embora suas personalidades díspares, circunstâncias complicadas, e expectativas diferentes tenham afastado os dois desde o início. Harry sem experiência em namoro, não consegue lidar com as necessidades extremamente emocionais de Cho e apenas deseja um relacionamento descomplicado. Talvez ela tivesse sido atraida pela fama de Harry, ao invés pelo rapaz. Independente de tudo, nenhum dos dois poderia preencher as necessidades e expectativas do outro.

Harry fica profundamente perturbado depois de ver as lembranças de Snape na Penseira. Ele admira e ama seu pai, e criou em sua mente uma figura tipo um herói, baseado no que ouvira falar de James, por seus amigos. Agora descobre algumas verdades sobre seu pai, e fica impressionado que alguém possa ameaçar outra pessoa daquela forma. Ele sente simpatia e compreensão com relação à Snape por causa de sua própria experiência como vítima da gang do Dudley, e está profundamente confuso porque, a despeito do que viu, ele ainda odeia Snape. Ver James e Sirius se comportando como agressores tiranos que cruelmente atormentam e humilham Snape apenas para sua própria diversão, abalou seriamente sua crença que seu pai era uma boa pessoa, fazendo-o se sentir muito mal também. Devemos notar que talvez a simpatia que Harry sente por Snape como resultado do episódio, não diminui nem a raiva e nem a desconfiança que Harry sente por ele. É possível que o conflito nos sentimentos de Harry, seja causado por ver Snape como vítima da crueldade de seu pai e possa ser resolvido em algum ponto na série, mas até essa resolução acontecer podemos esperar que Harry e Snape vão continuar com sua raiva profunda um pelo outro.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Harry fica zangado com Cho Chang? Ele tem razão e qual o resultado?
  2. Por que e como Fred e George se revoltam contra Umbridge?
  3. Por que os outros professores de Hogwarts nada fazem para ajudar Umbridge a recuperar o controle da escola?
  4. Por que Snape insultou Lily quando ela estava tentando ajudá-lo?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Se Umbridge queria pegar Harry falando com Sirius, por que avisá-lo que todas as lareiras, exceto a dela estão sendo monitoradas?
  2. Por que Snape guardaria rancor de Harry por algo que James Potter e Sirius Black fizeram a ele antes mesmo de Harry nascer?
  3. Por que Harry reage de maneira tão violenta ao que vê na Penseira sobre Snape?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

O comportamento de Snape com relação à Lily nas lembranças da Penseira, parece característico baseado naquilo que conhecemos dele; através da série, ele parece desprezar todos os que não são da Casa Slytherin, e seu comportamento na lembrança que Harry observa, parece combinar com o que temos visto até agora. No entanto, as lembranças de Snape no último livro, revelam que ele e Lily foram amigos muito ligados, portanto sua reação à tentativa de ajuda de Lily, inicialmente parece estranha. Lily aborrecida pela ligação dele com futuros Comensais da Morte e suas crenças a favor dos de sangue puro, pouco a pouco afastaram Lily de Snape. Mas, vamos descobrir que ele estava desesperado que ela retornasse para ele. Podemos adivinhar que a reação furiosa contra ela na lembrança foi dirigida ao público; desejando fazer parte, ele adotou um esquema de crença no status de Sangue similar aos dos outros membros da Casa Slytherin. Em suas lembranças no livro final vamos ver que essa explosão em público foi seguida de uma tentativa de se desculpar particularmente, coisa que Lily com desprezo, rejeitou.

O fato de Harry ser forçado a reavaliar seu próprio pai, na verdade prepara acontecimentos do livro final. Aqui vemos que Harry idealizava seu pai, acreditando por tudo o que lhe contaram, e suas crenças pessoais, que James era tudo de bom, com, no máximo, uma mistura de travessuras. Nas lembranças de Snape, ele descobre que seu pai era um valentão, atormentando Snape em particular, de maneira desleal. Para resolver essa agonia, Harry decide falar com Sirius, de modo a descobrir mais sobre os dias de colégio de James, e vai invadir o escritório de Umbridge para fazer isso.

No livro final, Harry vai descobrir alguns fatos igualmente desagradáveis sobre o jovem Dumbledore, que ele também colocava num pedestal. Infelizmente não há ninguém a quem ele pudesse, imediatamente consultar para descobrir a verdade; da primeira vez em que escuta indiscrições sobre a juventude de Dumbledore, ele recebe histórias conflitantes de Elphias Doge, um adorador do herói, e da fofoqueira de plantão, tia Muriel. Harry não consegue decidir entre histórias contraditórias, e é levado a crer na versão de Muriel por pedaços do livro nojento Life and Lies, de Rita Skeeter. Apenas quando ele encontra o irmão de Dumbledore, Aberforth, uns oito meses depois da descoberta inicial, é que ele descobre mais sobre a vida de Dumbledore.

O acidente de Montague afinal termina sendo uma interessante grande trama no próximo livro. O Armário Sumidouro onde ele foi empurrado, é o mesmo que Pirraça derrubou no segundo livro, ele é gêmeo de outro Armário que está em Borgin & Burkes, onde Harry se escondeu no mesmo ano (segundo livro). O Armário Sumidouro está quebrado, Montague fica preso, embora ele reconheça que as vezes está em Borgin & Burkes, e as vezes está em Hogwarts. Draco descobre essa informação na Ala Hospitalar. Mais tarde na série, Draco vai conseguir a ajuda de Borgin para consertar o Armário, e vai usá-lo para levar Comensais da Morte até Hogwarts, para ajudá-lo na missão ordenada por Voldemort, que é matar Dumbledore.


Conexões[editar | editar código-fonte]

  • O Armário Sumidouro no qual Montague foi empurrado é o mesmo que Pirraça derrubou no segundo livro e que será visto novamente no sexto livro, quando Draco estiver tentando consertá-lo. O Armário que faz par com ele está em Borgin & Burkes, é onde Harry se esconde de Draco no segundo livro. Depois que for consertado, Draco o usa para transportar os Comensais da Morte para dentro de Hogwarts.
  • A lembrança que Harry vê nesse capitulo, será revisitada no livro final. Harry já tendo visto esses acontecimentos antes, vai sofrer com isso e com as ligações tão dolorosas, mas os eventos que se seguem serão importantes para ele.