Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 27

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Capítulo 27
O Centauro e o Dedo-Duro[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.


Sinopse[editar | editar código-fonte]

Firenze não pode subir escadas, portanto as aulas de Adivinhação passaram para o térreo, a sala de aulas foi encantada para parecer com a Floresta Proibida à tardinha. Firenze cumprimenta Harry dizendo que sabia que eles se encontrariam novamente. Firenze explica à turma que preferia ensinar na Floresta Proibida, mas que foi banido de seu bando por ser muito gentil para com os humanos. Harry repara um hematoma em forma de casco no peito de Firenze, e ficou imaginando se combinaria com o casco de Bane.

Firenze diz que Adivinhação é, em geral, inexata, mesmo para os centauros. Eles observam o céu por tendências ou mudanças tão lentas e sutis, que pode levar dez anos para determinar o que eles viram. Ele rejeita os ensinamentos de Trelawney tão abruptamente que perturba Lavender e Parvati. Quando a aula termina, ele está indiferente porque nenhum dos alunos viu nenhum dos sinais sobre os quais ele ensinou. Quando a aula termina, Firenze chama Harry de lado e pede a ele que diga a Hagrid que, o que ele está fazendo não vai funcionar. Embora Harry não compreenda, ele promete dar o recado a Hagrid. No entanto, com Umbridge agora acompanhando todas as aulas de Hagrid, já é abril, antes que Harry possa passar a mensagem de Firenze. Hagrid responde que a tentativa está dando certo, e Firenze não entende o que ele quer dizer.

Harry começou a ensinar na AD, o feitiço do Patronus (Expecto Patronum), e no geral, a turma está indo bem. Neville, em especial, tem sido uma revelação para Harry, trabalhando duro para dominar cada feitiço e melhorando a cada lição. Durante a última sessão antes das férias de Páscoa, Dobby corre para avisá-los que Umbridge está vindo, Harry grita para todos correrem. A maioria foge mas Draco agarra Harry e o entrega para Umbridge. Harry é arrastado à força até o escritório de Dumbledore onde já estão o Professor Dumbledore, a Professora McGonagall, Cornelius Fudge, Percy Weasley, e dois Aurores do Ministério, incluindo Kingsley Shacklebolt, um membro da Ordem da Fênix. A uma instrução silenciosa de Dumbledore, Harry nega saber porque está ali; Umbridge busca a informante, a amiga de Cho, Marietta. Embora Marietta tente esconder seu rosto, bolhas roxas gigantes formando a palavra “DEDO-DURO” podem ser vistas nele, esse é o resultado de um feitiço de Hermione para revelar dedos-duros. Quando Umbridge ordena que ela diga o que sabe, ela nada diz, aparentemente com medo que apareçam mais bolhas em seu rosto.

Umbridge acusa Harry de ter feito um encontro ilegal no Cabeça de Javali em outubro, dizendo que essa informação veio de Willy Widdershins. A Professora McGonagall comenta que agora compreende porque Willy nunca cobrou pelas privadas vomitantes. Dumbledore aponta para o fato do encontro ter ocorrido dois dias antes do Decreto e que, portanto foi legal. Obviamente, encontros desde então foram banidos, e Dumbledore pergunta se há alguma prova de que esses tipos de encontros aconteceram. Harry sente algo tipo vuuummmm passar por ele, e Marietta de repente tem uma expressão vazia e não consegue falar. Ela concorda com a cabeça com Dumbledore, que nunca houve um grupo de Defesa. Frustrada Umbridge mostra o pergaminho “Armada de Dumbledore” como prova de que o Diretor estava envolvido. Dumbledore delicadamente admite que ele de fato estava montando um exército secreto de bruxos, e diz que era para ter sido seu primeiro encontro. Fudge despacha Percy para enviar as notas do encontro para o Profeta Diário.

Dumbledore avisa a Fudge que eles não serão capazes de prendê-lo, e quando Fudge ordena que os Aurores levem Dumbledore em custódia, uma luz branca de repente atravessa a sala, derrubando Umbridge, Fudge, Dawlish e Shacklebolt, deixando o escritório revirado. Dumbledore rapidamente confirma se Marietta, McGonagall e Harry estão bem, e diz a McGonagall para agradecer a Shacklebolt por modificar a memória de Marietta. Ele diz a Harry que é importante que ele continue a estudar Oclumência com Snape e segurando em sua Fawkes, ele desaparece num segundo flash de fogo. Recuperando a consciência, os dois Aurores e Umbridge correm para o hall de entrada para tentar agarrar Dumbledore.


Análise[editar | editar código-fonte]

Aqui é visto que Firenze tem um estilo totalmente diferente de ensinar Adivinhação da ProfessoraTrelawney. Enquanto Trelawney parece tentar ensinar que o futuro pode ser visto até em detalhes, na aula de Firenze, não há muita certeza disso. A impressão que se tem é de que Trelawney acredita, temos a impressão, de que ela está tentando criar a impressão de que a Vidente tem um conhecimento de um futuro fixo e imutável, portanto, o que ela ensina é similar em conceito, a ver uma montanha de pedras, sólida, através da neblina. Firenze, por outro lado, está mais atento à mutabilidade do futuro, e, ao contrário, parece ensinar que através da neblina, tem ainda mais neblina, mas parece que é possível determinar formas na neblina e tentar perceber os possíveis resultados. Podemos ver que as técnicas de Firenze são parecidas com a dos possíveis shamans e possíveis curadores, enquanto Trelawney usa as técnicas dos leitores da sorte. Fazendo um contraste entre os dois, se pode ver que Firenze provavelmente acredita naquilo que ensina, mas Trelawney deve saber que está ensinando uma falsificação.

Notamos que esse encontro final da Armada de Dumbledore foi o primeiro de que Seamus Finnigan participou; isso é mais importante do que parece; Harry sempre teve dificuldades de parear os alunos nos encontros da AD para praticar duelos, e era interessante que o grupo sempre fosse combinado. Quando Marietta, nessa altura, foi contar o que não devia para Umbridge, era necessário que outro aluno chegasse para fazer par com alguém.

Acreditamos que o romance entre Harry e Cho estava incomodando Marietta, porque ela ficava sempre em volta de Cho para que Cho terminasse o que estava fazendo e as duas pudessem sair juntas; imaginamos que o interesse de Cho em Harry tenha afastado um pouco Marietta. Poderia ser essa a razão para a traição de Marietta à AD ou simples ciúme?

Harry imagina que a memória de Marietta tivesse sido alterada mesmo antes de Dumbledore dizer alguma coisa. Kingsley lançou um feitiço de memória (Obliviate) e, aparentemente, Harry sentiu que passou perto dele. Além disso, Harry percebeu o olhar vidrado de Marietta; ele já tinha visto isso no livro quatro, e é o efeito imediato depois do feitiço de memória.

Embora Harry acredite que Dumbledore praticamente o abandonou, Dumbledore mostra até onde pode ir para proteger Harry de Umbridge e do Ministério, assumindo toda a responsabilidade pela Armada de Dumbledore. Ele domina facilmente Umbridge e os outros e também derruba Kingsley Shacklebolt, um membro da Ordem, para evitar suspeitarem dele. Antes de desaparecer, Dumbledore avisa a Harry como é importante para ele continuar a estudar Oclumência, embora Harry ainda não entenda porque.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Firenze foi banido de seu bando?
  2. O que McGonagall quis dizer, quando comenta que agora entende porque Willy Widdershins nunca prestou queixa?
  3. O que aconteceu com a memória de Marietta Edgecombe no escritório de Dumbledore? Quem foi responsável e por que?
  4. Por que Dumbledore diz a Fudge que ele era o responsável pela AD? O que acontece em seu escritório imediatamente depois disso?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. O que Hagrid pode estar fazendo que Firenze diz que não está funcionando? Isso pode ter a ver com sua aparência esgotada? Explique.
  2. Por que Marietta Edgecombe traiu a AD? Ela foi de fato culpada? Explique.
  3. Considerando que é impossível desaparatar para dentro ou para fora de Hogwarts, como Dumbledore conseguiu escapar? Por que o Ministério não antecipou isso?
  4. O que Dumbledore diz a Harry, logo antes de sua espetacular partida? Por que ele acredita que isso é tão importante?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


Logo descobriremos o que Hagrid está tentando fazer na Floresta Proibida: ele trouxe seu meio irmão Grawp de volta com ele, do encontro com os gigantes, e está tentando civilizá-lo. Nos próximos livros descobriremos que isso funcionou até certo ponto; nesse caso, Hagrid estava certo, e através da maior persistencia, conseguiu fazer algo que os centauros, com sua suposta inteligencia superior, já tinham decidido que estava fadado ao fracasso. Podemos sugerir que com o eventual sucesso dos esforços de Hagrid, a autora está mostrando o poder da persistencia. De certo é verdade que os esforços de Hagrid demonstram como ele valoriza a família; Grawp é a única família que sobrou para Hagrid.

Harry ensinar o feitiço Patronus vai se mostrar útil no final da série, quando Harry precisa fazer o caminho para o Salgueiro Lutador. Seu caminho está bloqueado pelos dementadores, e Harry, Ron e Hermione não podem criar os Patronuses. Os dementadores serão repelidos por três membros da AD, Luna, Seamus e Ernie Macmillan.

Foi mencionado nesse capítulo que o pergaminho contendo a lista dos membros da AD foi recuperada por Pansy Parkinson. Isso é uma ligação mais importante do que inicialmente parecia. Draco, no próximo livro, terá que cumprir uma tarefa dada por Voldemort, que vai lhe dizer como entrar na Sala Precisa, que vai ser um local secreto onde Draco poderá seguir suas instruções. Voldemort descobriu apenas uma das formas da Sala, ele acreditará que a Sala é apenas um “depósito de lixo” e que não tem outro propósito. Harry vai descobrir esse aspecto da Sala quando estiver procurando um local para esconder algo, mais tarde. Draco tendo sido ensinado por Voldemort, apenas vai encontrar a Sala “depósito de lixo”, portanto tendo uma noção limitada do que a Sala pode ser. Se fosse Draco a ir para a Sala Precisa para recuperar a lista, ele provavelmente teria percebido a função completa da Sala, e certamente descobriria que ali era onde a AD se escondia, no livro final.

Como ele apenas sabia como abrir a Sala depósito de lixo, e como a Sala não abre para alguém que pede por outro aspecto diferente daquele que ele já usa, Draco, caso imaginasse onde a nova AD estava escondida, não poderia abri-la, e com certeza teria imaginado que ela simplesmente teria sido selada depois dos eventos no final do sexto livro.


Conexões[editar | editar código-fonte]

  • Vimos Firenze antes; ele salvou Harry do Professor Quirrell no livro um. Como em geral, não mencionamos personagens como conexões, Firenze é interessante porque, mesmo no primeiro encontro, ele se dispõe a lutar contrar o mal, personificado por Voldemort, mesmo com a reprovação de Bane e dos outros do bando. Firenze também estará lutando por Hogwarts contra os Comensais da Morte no livro final. Podemos imaginar se a posição de Firenze a favor dos humanos já estava planejada no primeiro livro, especificamente para ter um centauro para defender Hogwarts no livro final.