Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 14

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Capítulo 14
Percy e Almofadinhas[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.


Sinopse[editar | editar código-fonte]

Na manhã seguinte, Harry escreve para Sirius sobre a Professora Umbridge e a dor na sua cicatriz. Ele usa nomes em código e experiências em comum para esconder o conteúdo, assim como “Umbridge é tão legal quanto sua mãe”. No Corujal Harry envia Hedwig com a carta para Sirius. Cho Chang chega, e ela está furiosa porque Umbridge nega a volta de Voldemort. Filch também chega e acusa Harry de ter mandado um pedido para comprar bombas de bosta, e manda Harry mostrar a carta. Cho enfrenta Filch, dizendo que a carta já foi; Harry fica quase louco de satisfação porque ela o defendeu.

Uma história no Profeta Diário afirma que Sirius foi visto em Londres. Harry acha que Lucius Malfoy reconheceu Sirius em sua forma Animago, na Estação de King´s Cross. Também tem uma notícia de que Sturgis Podmore, um membro da Ordem, foi preso depois de tentar violar uma porta lacrada no Ministério da Magia. Hermione concorda com Ron, de que ele provavelmente foi pego numa armadilha.

Nos treinos de Quadribol, os Slytherins gritam xingamentos para Harry e também para Ron, que é especialmente assediado. Frustrado, ele joga a goles para \katie Bell tão violentamente, que ela atinge o rosto da garota e causa um sangramento de nariz. Fred e George tentam fazer o sangramento parar com seu kit mata-aulas, acidentalmente eles dão a ela Vagem Bolha de Sangue, e acabam com os treinos.


Percy Weasley escreve para Ron, dando os parabéns por se tornar monitor, e diz que está aliviado porque Ron não seguiu os “passos” de Fred e George. Percy também avisa a Ron para evitar as crenças “erradas” de seus pais, e diz que ele precisa se separar de Harry e do Professor Dumbledore. Ele avisa que logo haverá uma mudança em Hogwarts, antes de elogiar Dolores Umbridge, dizendo que acredita que ela é um ponto forte para a escola. Furioso, Ron rasga e queima a carta.

Logo depois, a cabeça de Sirius aparece na lareira da Gryffindor. Ele acredita que Umbridge não é Comensal da Morte, e que a cicatriz de Harry ter doído foi, provavelmente porque Voldemort teve uma grande emoção. Sirius afirma que um paranóico Fudge teme Dumbledore, porque acha que ele está montando um exército secreto de bruxos para tomar o Ministério, por isso as aulas da Umbridge são tão fracas. Sirius nada sabe sobre o paradeiro de Hagrid, mas diz que Dumbledore não está preocupado e avisa ao Trio para evitar chamar atenção para a ausência de Hagrid. Quando Sirius sugere se encontrar com Harry e os outros em sua forma Animago no próximo fim de semana em Hogsmeade, tanto Harry quanto Hermione o proibem, avisando que é muito perigoso. Sirius implica com Harry por ser tão cauteloso, dizendo que seu pai, James, teria adorado o risco. E com leve estalar, ele desaparece.


Análise[editar | editar código-fonte]

Duas personalidades de personagens se tornam aqui mais claras - Sirius ePercy. Embora Sirius seja ainda um padrinho atencioso e carinhoso, seu comportamento ousado está aumentando. Quando ele sugere encontrar Harry em Hogsmeade na sua forma cachorro Animago, são os alunos que proibem o adulto, porque isso é muito perigoso, lembrando que os Malfoys devem tê-lo reconhecido na estação de trem, quando ele estava transformado. Sirius zomba de Harry por ser tão cuidadoso, dizendo que seu pai, James, adorava correr riscos. Infelizmente, o desenvolvimento emocional de Sirius deve ter sido atrofiado por seus anos preso em Azkaban, atrapalhando seu julgamento e fazendo com que ele trate Harry mais como seu colega do que como seu afilhado.

Molly Weasley num capitulo anterior, precisou lembrar Sirius que Harry não é James Potter. Conforme a história segue, o estado mental de Sirius vai declinando. Seu confinamento em Grimmauld Place, uma casa que ele sempre odiou, é apenas outra prisão. Ele quase sempre fica lá sozinho, acompanhado apenas pelo retrato de sua mãe cuspindo ódio, e por um deprimido e desdenhoso elfo doméstico. Fugindo das autoridades, constantemente, sem poder levar uma vida normal, e impedido de lutar a guerra contra Voldemort de alguma forma, é deprimente e estressante. O resultado disso, é que Sirius fica cada vez mais taciturno e irritável, por isso seu comportamento descuidado e imprudente. Insanidade e instabilidade mental também são comuns na família Black, e Sirius parece mostrar sintomas parecidos com os da sua prima Bellatrix Lestrange.

Os leitores devem imaginar como Lucius Malfoy poderia ter reconhecido Sirius em sua forma de Animago. Peter Pettigrew, foi colega de escola de Sirius e era também um dos Marotos. Pettigrew, com certeza reportou a forma Animago de Sirius para Voldemort, que deve ter passado isso para todos os Comensais da Morte.

Enquanto isso, o afastamento de Percy de sua família aumenta cada vez mais e está chegando a um ponto de ruptura, e sua personalidade formal combinada com sua ambição que só vê um objetivo, o impedem de ver o que está acontecendo de verdade no Ministério da Magia e no mundo mágico de um modo geral: ele vai continuar inflexível, a apoiar a posição do Ministério de que Voldemort não ressuscitou.

As afirmações dos outros Weasleys, que ele é um fantoche do Ministério, usado para descobrir informações sobre Harry e Dumbledore, apenas ofende Percy. Ele acredita firmemente que seu crescimento dentro do Ministério, só ocorreu graças às suas habilidades e não às suas ligações. Se Percy poderá reconhecer seu julgamento errôneo e se reconciliar com sua família vai ficar em segredo por algum tempo. Nesse meio tempo, o racha na família só aumenta.


Cho e Harry dão mais um passo em seu florescente romance. Finalmente eles têm oportunidade de conversar, sem meleca de planta, ou discussão por times de Quadribol, e Harry descobre que Cho apoia as crenças de Dumbledore, que são as suas, de todo coração. Embora nem nós, nem Harry, tenhamos a menor idéia de como isso vai prosseguir, esse encontro pelo menos, dá a Harry alguma esperança de que ele e Cho possam se tornar um casal.

Essa é uma ilustração interessante mostrando como a autora escolheu evitar certos estereótipos adolescentes da ficção. A série cobre sete anos da vida de Harry, e portanto vai mostrar o amadurecimento dele durante esse tempo; como muitos jovens nessa idade, ele vai experimentar pensamentos romanticos. O relacionamento de Harry com Cho leva tempo para se desenvolver e acontece entre contratempos e problemas. A autora rejeitou o padrão que contém o romance num livro, ao invés disso, ela gradualmente o mostra amadurecendo, conforme acontece com um relacionamento real, após os anos; o leitor vai recordar que os pensamentos romanticos de Harry sobre Cho, começaram dois anos antes.

Um pequeno destaque é dado sobre o caráter de James Potter, quando Sirius diz que James teria amado o risco. Os leitores devem ter ficando imaginando o quanto Harry é parecido com seu pai, e o quanto ele é como sua mãe.

O súbito aparecimento de Filch no Corujal, com uma história maluca sobre Harry ter pedido bombas de bosta, é muito estranho. O próprio Harry fica imaginando quem terá avisado a Filch. Essa pergunta nunca foi respondida, mas o leitor, como Harry, suspeita da ligação com Umbridge.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Sirius zomba de Harry por ser cauteloso? Isso é apropriado? Por que ou por que não?
  2. O que Filch acusa Harry de fazer no Corujal? Pode ter outro motivo para ele interrogar Harry sobre sua correspondencia?
  3. Por que Ron está com raiva de Percy? Ron tem razão?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Sirius avisa ao Trio para evitar de chamar atenção sobre a ausência de Hagrid? Ele sabe mais do que parece?
  2. Por que Percy aconselharia a Ron para acabar sua ligação com Harry e Dumbledore?
  3. O que Sirius diz que Cornelius Fudge acha que Dumbledore está planejando? O que levou Fudge a acreditar nisso, e poderia ser verdade?
  4. Qual é a opinião de Percy sobre Dolores Umbridge? Por que será que ele pensa assim?
  5. Qual é a mudança, que Percy está insinuando vai ocorrer em Hogwarts?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Percy permanece distante de sua família até o último livro. Finalmente percebendo estar errado, ele chega a Hogwarts pouco antes da última batalha, pedindo perdão à sua família por sua estupidez. Ele se junta a Harry e os outros aliados contra Voldemort e os Comensais da Morte.

Enquanto o relacionamento entre Harry e Cho poderia prosseguir, em última análise, ele será destruido pela necessidade de Cho em voltar à morte de Cedric, uma perda que ela ainda não superou. Não veremos mais nada a respeito, até o Natal, quando Harry e Cho se beijam sob o visco. Nessa altura, Hermione dá a Harry e Ron uma atualização sobre o estado emocional de Cho, o que vai explicar a maior parte das interações dela com Harry até setembro.

Surpreendentemente, Umbridge parece compreender que, ter Filch do seu lado é uma vantagem. Possivelmente, ela reconhece uma alma gêmea, uma vez que ela odeia os alunos tanto quanto parece que Filch odeia. Ela também pode reconhecer que, entre os funcionários, ela não tem outros aliados; mesmo o Chefe da Casa Slytherin, Severus Snape parece desaprovar seus métodos. Imediatamente depois da tentativa de prender Dumbledore e sua subsequente fuga, veremos que Filch acredita que vai poder torturar fisicamente os alunos por qualquer mal feito. Muitos leitores acreditam que Umbridge lhe prometeu isso, mas não pretende manter sua promessa.

Embora nunca tenha sido confirmado, é bastante certo que a tentativa de Podmore de arrombar uma porta no Ministério, tenha ocorrido quando ele estava sob a Maldição Imperius, tentando recuperar a Profecia que Voldemort está procurando. Depois disso, outro atentado envolve o Inominável Broderick Bode. Nesse episódio, Bode é colocado sob a Maldição Imperius por Lucius Malfoy. Harry fica imaginando por que razão Lucius estava no Ministério no dia da sua audiencia. Talvez procurando alguém para recuperar a Profecia. Podmore não conseguiria abrir uma porta selada, mas Bode, sendo Inominável estava livre para entrar no Departamento de Mistérios. Ele falhou por causa da maldição colocada na própria Profecia.


Conexões[editar | editar código-fonte]

Há muito pouco nesse capitulo ligado aos futuros livros. O romance de Harry e Cho, o afastamento de Percy da família, e as tentativas da Umbridge de aumentar seu poder na escola e no Ministério.