Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 13

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Capítulo 13
A Detenção com Dolores[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Durante o jantar, em meio a sussuros céticos ao fundo, Harry, Ron e Hermione discutem as afirmações de Harry na aula da Professor Umbridge. Hermione sugere que muitos duvidam de Harry porque ele tem poucas evidências concretas. O Trio, então, vai até a Torre da Gryffindor onde Fred e George estão testando “fantasias debilitantes” nos alunos de primeiro ano voluntários. O único jeito de de convencê-los a parar foi Hermione ameaçar de contar à Mrs. Weasley. Aborrecida porque Ron não a apoiou, Hermione vai para a cama, deixando gorros tricotados na mesa, acreditando que os elfos domésticos ficarão livros se os pegarem.

Harry está cada vez mais nervoso; os professores estão dando instruções sobre os exames vindouros, e dando pilhas de deveres para casa. Para aumentar as preocupações de Harry, Hagrid ainda não voltou, a Professora Grubbly-Plank está dando suas aulas. Além disso, a capitã do time Angelina Johnson está furiosa porque a detenção de Harry interfere com os treinos de Quadribol.

Harry chega para a primeira detenção com a Professor Umbridge. Seu escritório é decorado com paninhos rendados e gatinhos coloridos em pratos. Ela entrega a Harry uma pena negra, dizendo que ele não precisa de tinta. Quando Harry começa a escrever “Eu não devo falar mentiras”, as mesmas letras são cortadas em sua mão, e ele descobre que a “tinta” no pergaminho é o seu sangue. A cada vez que ele escreve, as linhas fazem uma espécie de tatuagem em sua pele, elas se curam a cada vez, mas deixam sua mão sensível e dolorida, até o momento em que Umbridge o libera. Já é tão tarde que Harry tem que terminar seus deveres pela manhã. Surpreendentemente, Ron está fazendo o mesmo, mas sua desculpa, que ele foi dar uma volta, parece muito suspeita para Harry. Sem saber porque, Harry decide não dizer nada sobre sua punição.

As detenções de Harry continuam todas as noites. Na quinta feira, as palavras estão permanentemente gravadas em sua pele. Indo para a Torre da Gryffindor, ele encontra Ron, que tenta esconder sua vassoura, mas admite que tem praticado para goleiro do time, deixando Harry feliz. Vendo a mão de Harry, Ron o obriga a dizer a verdade. Harry ignora sua sugestão de contar à Professora McGonagall, sentindo que essa é uma batalha particular.

A última detenção de Harry, é na noite seguinte. Ele está saindo quando, Umbridge agarra sua mão para ver seu trabalho, então sua cicatriz começa a latejar. Ele corre para a Torre da Gryffindor, onde está acontecendo uma festinha; Ron é o novo goleiro. Hermione briga com Harry dizendo para ir contar ao Professor Dumbledore sobre a cicatriz latejando. Harry replica, de modo sarcástico, “essa é a única coisa que Dumbledore se preocupa comigo, não é, minha cicatriz?” Ele decide escrever para Sirius, mas Hermione lembra a ele do aviso de Moody, para evitar escrever qualquer coisa que possa ser interceptada. Sem solução para a situação de Harry, eles acabam indo se deitar.

Análise[editar | editar código-fonte]

Embora a detenção cruel de Umbridge seja, certamente, ilegal, Harry se recusa a reportar. Ao invés disso, ele prefere se envolver com ela, numa batalha silenciosa de vontades, e está determinado a provar que pode aguentar qualquer coisa que ela atire contra ele.

Harry também fica surpreso e com muitas suspeitas quando sua cicatriz queima depois que Umbridge toca sua mão. A única vez em que ela doeu antes, foi quando havia alguma ligação com Voldemort. Hermione não sabe se Umbridge pode estar sendo controlada por Voldemort, mas ela avisa a Harry para contar a Dumbledore.

Se sentindo desprezado por Dumbledore, que evitou encontros cara a cara com ele desde o verão, Harry não aceita o conselho de Hermione. O leitor observador deve ter percebido, embora Harry parece que esqueceu, que Umbridge tocou a mão de Harry depois da primeira noite de detenção, sem que a cicatriz do rapaz reagisse. Então, podemos concluir que a dor que ele sentiu na sua última detenção foi uma simples coincidencia.

Embora o plano de Hermione para libertar os elfos domésticos seja nobre e justa, também é mal calculada e possivelmente perigosa. Um elfo doméstico é libertado quando recebe roupas de seu Mestre. Embora os elfos domésticos de Hogwarts servem aos alunos, inclusive Hermione, não acreditamos que ela seja considerada seu Mestre a ponto de poder libertá-los. Ainda que um elfo doméstico seja libertado pelos seus “presentes”, ela não considerou o que aconteceria com eles depois de serem libertados. Embora Dobby e Winky tenham sido empregados por Dumbledore por compaixão, a experiencia de Dobby depois de sair da Mansão Malfoy indica que não seria fácil que muitas famílias bruxas ou negócios empregassem um elfo “livre”, deixando os novos elfos domésticos independentes com poucos recursos, ou meios de ganhar a vida. Hermione também precisa entender que muitos elfos domésticos, como Winky, não desejam ser livres. A escravidão durante séculos deformou e remodelou suas percepções, sua identidade e status social estão firmemente ligadas às famílias a quem eles servem; suas crenças também teriam que ser reajustadas.

Quando Ron admite que estava secretamente praticando Quadribol para os testes, Harry fica surpreso mas o apoia. O fato de Ron não ter contado a Harry o que estava fazendo, nem sequer ter pedido sua ajuda, pode talvez indicar que ele está tentando desenvolver suas próprias habilidades e identidade, de maneira independente. Ron sempre foi ofuscado por seus talentosos irmãos mais velhos, e também por sua amizade com Harry, tornando difícil se afirmar sozinho.



Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Hermione acredita que as pessoas não acreditam na história de Harry sobre Voldemort? O que Harry pode fazer a respeito?
  2. Por que Hermione fica zangada com Ron, por causa do que Fred e George estão fazendo? O que ela ameaça fazer para conseguir que os gêmeos parem?
  3. O que Ron está fazendo em segredo e por que não contou para ninguém a respeito? Qual é a reação de Harry ao descobrir?


Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que a cicatriz de Harry dói quando Umbridge toca nele? O que Harry pensa? Isso aconteceu antes?
  2. Por que Harry se recusa a reportar a detenção cruel de Umbridge? Isso faria diferença?
  3. Por que Harry está zangado com Dumbledore? Qual seria a razão para o comportamento estranho de Dumbledore com relação a Harry?
  4. Um elfo doméstico só pode ser libertado quando seu mestre lhe dá roupas. Dumbledore é o mestre dos elfos domésticos de Hogwarts, não Hermione. Por que ela pensa que tem poder de libertá-los?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


A cicatriz de Harry vai doer novamente, depois de um treino de Quadribol, mais tarde na história. Quando isso acontecer, ele vai lembrar que doeu quando Umbridge tocou sua mão no escritório dela. Recordando como se sentiu nessa ocasião, ele acredita que Voldemort está feliz por algum motivo, quando sua cicatriz arde nesse capítulo. Pode ser que Voldemort tenha descoberto como recuperar a Profecia do Ministério da Magia, ou descobriu que uma parte de seu plano tenha sido bem sucedida. Ele inclusive decidiu usar a Maldição Imperius em alguém do Ministério para forçá-lo a pegar a Profecia para ele, ou ouviu dizer que alguém tenha sido amaldiçoado dessa forma. Esse plano foi pensado por Avery, que vai sofrer quando der errado. Logo vamos descobrir que Sturgis Podmore, que deveria ser um dos guardas de Harry na Estação King´s Cross, foi preso por tentar violar uma porta restrita no Ministério. Embora seja pelo ato de Sturgis que Voldemort esteja feliz, Sturgis sumiu uma semana antes, e não é provável que ele tenha sido amaldiçoado, preso, julgado, condenado, e que as notícias tenham chegado ao Profeta Diário nas oito horas entre a dor na cicatriz de Harry e na chegada do Profeta na manhã seguinte. É mais provável que Voldemort tenha recebido as notícias de que o Inominável Broderick Bode tenha sido colocado sob a Maldição, pelo segundo atentado de roubar a Profecia.

Antes dessas revelações chegarem até nós, no entanto, Sirius vai conversar com Harry, Ron e Hermione. Sirius vai falar para eles que acredita que, embora a Umbridge seja uma boa bisca, ela não está diretamente sob o controle de Voldemort. Na opinião de Sirius a dor que Harry sentiu quando Umbridge tocou sua mão, foi pura coincidencia, e outros acontecimentos mais tarde, vão confirmar essa opinião. Veremos mais tarde que Umbridge está bastante feliz ao fazer valer a agenda anti-Trouxa de Voldemort, mas ela está fazendo isso, claramente, porque é a agenda atual do Ministério, e ela é totalmente fiel ao Ministério.

A detenção e a dor que Harry sofre, não muda em nada suas crenças; nem elas mudarão com um segundo tempo de detenção que acontece quando ele enfrenta Umbridge novamente na sala de aula. No entanto isso vai fazer com que ele se rebele contra ela e seu ensino por baixo dos panos e se torne importante aceitar a idéia de Hermione de ensinar DCAT por fora do currículo, formando um grupo de alunos interessados. Notamos que, esse padrão de punição na verdade aumenta ou invés de suprimir a rebelião, e será visto novamente no último livro.

A tentativa de Hermione de libertar os elfos domésticos vai fatalmente falhar, e o resultado disso, é que Dobby, o único elfo doméstico que já é livre, vai ser o único a trabalhar na Torre da Gryffindor. Quando Harry encontra com Dobby, ele está usando todos os gorros feitos por Hermione empilhados sobre a cabeça, e diz a Harry que, os outros elfos domésticos se recusam a trabalhar na Torre da Gryffindor porque “eles acham isso um insulto, senhor”. Possivelmente para poupar Hermione, Harry guarda essa informação, enquanto Hermione continua a tricotar gorros para elfos durante o ano todo.


Conexões[editar | editar código-fonte]

  • A decoração do escritório da Umbridge será vista novamente no último livro. Parece que os gatinhos engraçadinhos enjoadinhos, são parte essencial da decoração do seu escritório.
  • A dor na cicatriz de Harry faz parte da série da ligação mágica de sentimentos partilhados por Harry-Voldemort.
  • A cicatriz que aparece nas costas da mão de Harry também será mencionada novamente. Depois que Fudge sai do seu escritório, seu sucessor Rufus Scrimgeour vai pedir que Harry permita que o Ministério o use, aprovando suas ações. Harry mostra a cicatriz em sua mão como evidencia da hipocrisia do Ministério, e se recusa a ter algo a ver com os planos deles.