Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Ordem da Fênix/Capítulo 1

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Capítulo 1
Dudley Dementado[editar | editar código-fonte]

spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Harry está novamente passando um verão pavoroso com tia Petunia e tio Vernon. Ele está zangado e frustrado porque não tem notícias de Ron e nem de Hermione, portanto se sente isolado e abandonado, além de estar desesperado por alguma informação sobre Lord Voldemort e sobre o mundo mágico.

Um dia, ele se esconde no canteiro de flores dos Dursleys, debaixo da janela da sala de estar, de modo a poder ouvir o noticiário dos Trouxas na TV. Ele fica prestando atenção em qualquer evento inexplicado que, como bruxo, ele reconheceria ter sido causado por magia das trevas. Ouvindo um “crack” típico som de alguém desaparatando, Harry dá um pulo, varinho em punho, mas mete a cabeça na beirada da janela, demonstrando sua presença. Uma discussão com tio Vernon sobre a necessidade “de manter as aparências” logo acaba. Harry vai investigar o som que ouviu, mas termina sozinho num playground. Ele encontra Dudley com seu bando de amigos no parque. Harry, sabendo que Dudley tem medo de seus poderes mágicos, procura não implicar com ele. Depois que os colegas de Dudley vão embora, ele e Harry caminham para a rua dos Alfeneiros. Quando chegam numa alameda, repentinamente fica escuro e frio, e eles são atacados por Dementadores. Harry usa o feitiço Patronus para repelir os Dementadores. No entanto, Dudley está gelado até os ossos e depois fica enjoado. Mrs. Figg (a vizinha de Harry) aparece no local, e curiosamente não fica surpresa ao ver Harry com a varinha na mão, dizendo a ele para guardá-la.


Análise[editar | editar código-fonte]

Os leitores podem ver como Harry está solitário, na antiga casa de sua família e como ele sempre se sentiu muito infeliz ali. Ele está preso dentro de um mundo ao qual ele não pertence mais, nem quer pertencer, mas o Professor Dumbledore resolveu que ele vai ter que aguentar viver ali cada verão. Ainda não sabemos porque, mas no final do livro anterior, Ron diz que Dumbledore não deixou que Mrs. Weasley convidasse Harry para passar o verão todo na Toca.

Os Dursleys novamente mostram como pouco se importam com as necessidades de seu sobrinho. Embora o tratem um pouco melhor do que antes, e Dudley agora tenha medo dos poderes mágicos de Harry. Embora o relacionamento de Harry com os Dursleys no geral, permaneça igual, há uma mudança gradual dentro da casa, voltando ao primeiro livro, quando Harry ganhou o “quarto extra” de Dudley e já não precise dormir no armário sob a escada. Ainda que Harry nunca use magia contra seus parentes, ele sabe que eles temem suas habilidades mágicas e alianças com outros bruxos, cada vez mais fortes.


Harry está louco por informações sobre o mundo mágico do qual ele está isolado. No livro anterior, ele assistiu a ressurreição de Voldemort, e sabe, talvez só Dumbledore saiba tanto, o quanto o mal voltou. No entanto, parece que estão negando a Harry, deliberadamente, as informações, o deixando zangado e frustrado. Hagrid está numa missão, portanto não pode escrever, parece que Ron e Hermione estão escondendo detalhes importantes em suas cartas, deixando Harry com sentimento de abandono.


Harry tem estado observando cuidadosamente qualquer sinal de atividade de Voldemort, não apenas no mundo mágico, através do Profeta Diário, mas no mundo dos Trouxas, e é por isso que ele ouve o noticiário Trouxa.

Harry sabe que Voldemort considera que os Trouxas não devem ser preservados. O ataque dos Dementadores deve ser sinal de que Voldemort está ativo, e isso, de alguma forma, ajuda a acalmar a raiva de Harry e sua frustração, restabelecendo seus laços com o mundo mágico.

Descobrir que a simplória velha Mrs. Figg conhece sobre os bruxos, deixa Harry muito chocado. Houve diversas pistas de que Mrs. Figg está ligada ao mundo mágico, desde o primeiro livro, como o cheiro estranho de sua cozinha e seus gatos tão diferentes, embora Harry fosse muito novo e inexperiente para reconhecer esses indícios.


O ataque também chama atenção para outro personagem: Dudley. Sendo um Trouxa, ele não sabia e não deveria ser afetado pela presença dos Dementadores; no entanto, ele foi claramente afetado por eles, assim como eles foram capazes de detectá-lo.


Notamos que tio Vernon gritou e saiu de perto de Harry como se estivesse sentindo algum tipo de dor. Isso é certamente inconsciente do uso de magia da parte de Harry, e provavelmente deveria resultar em outra bronca oficial, mas a magia usada pode ter sido tão pequena e tão localizada que o Ministério não pode registrá-la.


Perguntas[editar | editar código-fonte]

  1. Como Dudley foi afetado pelos Dementadores?
  2. Por que Harry está tão atento aos noticiários dos Trouxas?
  3. Como o relacionamento de Harry com os Dursleys mudou? Qual foi o motivo?
  4. Por que Harry espera ouvir notícias sobre o mundo mágico na TV dos Trouxas?
  5. Por que Harry se sente ignorado? Tem algum motivo lógico além do desapontamento pelo fato dos amigos não responderem suas cartas? Harry está exagerando ou tem todo o direito de se sentir deprimido?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Como Mrs. Figg sabe sobre o mundo mágico?
  2. Por que as cartas dos amigos de Harry trazem tão pouca informação sobre o mundo mágico?
  3. Por que Dudley, um Trouxa, que não deveria perceber a presença dos Dementadores, pode ser tão afetado por eles? Por que os Dementadores o atacaram junto com Harry?
  4. Quem poderia ter enviado os Dementadores para a rua dos Alfeneiros e por que?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

O barulho alto “crack” que assusta Harry, é, como ele mesmo havia pensado, o som de alguém desaparatando. Vamos descobrir que o bruxo em questão era Mundungus Fletcher, que saia do seu trabalho de observar Harry, para completar uma de suas estranhas missões. O gato que Harry vê correndo logo após o som, é um dos gatos de Mrs. Figg (parte gato, na verdade é um Kneazle), que estava indo avisar que Mundungus partiu.


A ligação de Mrs. Figg com o mundo mágico foi mencionada no livro 4, no final do livro, embora muito discretamente para não chamar atenção. Nunca soubemos o primeiro nome de Mrs. Figg, até mesmo os Dursley a chamam de “a velha Mrs. Figg”, e o seu primeiro nome (Arabella) parece ter sido cuidadosamente escolhido para ser ofuscado pelo seu sobrenome, quando Dumbledore o menciona. Ficamos sabendo que Mrs. Figg é associada de Dumbledore e membro da Ordem da Fênix desde que Voldemort surgiu pela primeira vez, e que ela recebeu a missão de cuidar de Harry desde o dia em que ele foi deixado na rua dos Alfeneiros.


A insistência de Dumbledore para que Harry passe cada verão na rua dos Alfeneiros, é porque foi lá que ele colocou feitiços de proteção, em Harry e na casa, baseado na proteção dada a Harry por sua mãe, quando morreu para salvá-lo. Essa proteção só permanece enquanto Harry for abrigado pelo sangue de sua mãe, ou seja, enquanto seu lar for o local onde os parentes de sangue, mais próximos de sua mãe vivem. Se ele parar de ter a rua dos Alfeneiros como lar, ou alcançar a maioridade, essa proteção termina. Harry voltar a cada verão é suficiente para que possa chamar a rua dos Alfeneiros de lar. Ainda que essa seja sua maior proteção, Dumbledore nunca deixa de ter uma carta na manga, e deu jeito para que Harry fosse observado e cuidado de outras formas, incluindo Mrs. Figg.

Harry está certo ao pensar que Ron e Hermione estão escondendo informações em suas cartas. Isso foram ordens de Dumbledore, embora o porque do diretor querer não saiba das coisas, nunca tenha sido completamente explicado. É possível que, mesmo no inicio, Dumbledore se preocupasse que Voldemort pudesse saber da ligação entre a mente de Harry e a sua, e estivesse tentando diminuir o possível estrago que Voldemort faria entrando na mente de Harry. Dumbledore sempre se preocupou com isso, mesmo antes de Voldemort recuperar seu corpo, houve dois episódios onde Harry aparentemente, recebeu imagens claras da mente de Voldemort. Dumbledore também poderia achar pouco apropriado que alguém da idade de Harry fosse envolvido em problemas de adultos, ainda que fossem relacionados a ele. E embora Ron e Hermione, certamente também não sejam adultos, eles estão numa posição de saber mais o que está ocorrendo, e Dumbledore não quer que dividam isso com Harry, especialmente quando ele está tão distante de qualquer pessoa que possa discutir esses problemas com ele. É claro que Harry pensa bem diferente.

Embora não se saiba exatamente porque os Dementadores estavam na rua dos Alfeneiros, sabemos que foi Dolores Umbridge quem os mandou; ela vai aparecer mais tarde nesse livro. A única explicação dela para mandar Dementadores foi “que alguma coisa tinha que ser feita” embora tenha ficad calada, sem explicar porque tinha que ser feito, ou porque os Dementadores eram uma escolha razoável.

Dudley deveria ter sido menos afetado pelos Dementadores do que foi. No capitulo 1 do livro 6, é dito que os Trouxas não podem ver os Dementadores, mas podem sentir alguns de seus efeitos, e the author has said conforme diz a autora, os Abortos também não podem vê-los, embora possamos questionar isso. (em particular, as primeiras palavras de Mrs. Figg no próximo capitulo, “E agora veja! Dementadores!” deixam claro que ela reconhece os Dementores de alguma forma, por percepção direta ou por compreender seus efeitos, isso nunca ficou claro.) No capitulo 1 do livro 6, é mencionado que os Dementadores estão atacando pessoas, mas não se sabe se os Trouxas também são alvo ou quais os efeitos que eles sentem nos ataques. Mas, somos levados a crer que Dudley sofreu mais do que o esperado dos Dementadores; e é interessante que os Dementadores escolheram como alvo tanto Dudley quanto Harry.


Toda a questão dos Dementadores e sua percepção pelas pessoas não mágicas (Trouxas e Abortos) é questionável, apesar dos pronunciamentos da autora. Embora os efeitos sobre Dudley fiquem claros, não há indicação que ele os tenha visto, apenas que foi afetado por eles. Suas respostas ao ser questionado sobre o que aconteceu, eram puramente sobre os efeitos, nada foi dito sobre a aparência. Mrs Figg parecia saber que eles estavam presentes e suas palavras, pareciam sugerir que ela sabia que havia dois deles; ela usa o plural quando fala sobre eles, antes mesmo que Harry fale. Parece que, se Mrs. Figg apenas pode sentir seus efeitos, ela não poderia saber que havia dois presentes, a menos que ela pudesse ver o Patronus de Harry, e adivinhasse pela sua movimentação, que ele estava atacando dois Dementadores. No entanto, não se sabe de que um Patronus é feito (emanações psíquicas?) será que ele seria mais visível para os Trouxas do que um Dementador. Na audiência, é curioso que Mrs. Figg descreva os Dementadores, não exatamente, e descreva o Patronus, completamente, de modo que acreditamos que ela viu Harry, embora Harry só a tenha visto mais tarde. Sugerimos que Mrs. Figg não consiga ver os Dementadores, mas possa ver o Patronus,


Dudley ter sido afetaddo pelos Dementadores nos leva a uma interessante sugestão. De acordo com Rowling, numa entrevista anterior à publicação do livro 3, a character, previously believed to be a Muggle sobre um personagem, que se acreditava ser Trouxa. Esse personagem iria desenvolver habilidades mágicas inesperadas mais tarde na vida (mais tarde seria com 11 mais ou menos) e later, on her own site, she stated that it would not be Aunt Petunia. Em seu site, a autora afirmou que não seria tia Petunia.

Embora fosse esperado que isso acontecesse no último livro, Rowling decidiu mais tarde, omitir isso da história. No entanto, se Dudley sofreu os efeitos dos Dementadores como vimos nesse capítulo, é possível que fosse ele, originalmente o candidato descrito acima. Também é possível que Arabella Figg fosse o personagem que Rowling decidisse transformar em bruxa. Assim como Dudley, ela aparentemente detectou os Dementadores. (pelo menos um dos pais de Mrs. Figg deve ter sido um bruxo ou uma bruxa para ela ser classificada como Aborto, enquanto a irmã de Petunia, tia de Dudley, era uma bruxa)

Conexões[editar | editar código-fonte]

  • O episódio dos Dementadores nesse capitulo, desencadeia uma mudança no modo como Dudley vê Harry. No último livro, Dudley diz que não acredita que Harry seja um estorvo, o que Harry vê como um elogio, que de fato foi. Acreditamos que a mudança em Dudley, mesmo sendo limitada, ocorreu porque Harry o salvou dos Dementadores, e possivelmente foi reforçada pela visita de Dumbledore no inicio do sexto livro.