Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Câmara Secreta/Capítulo 7

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Durante a primeira semana de aulas Harry evitou o Professor Lockhart com algum sucesso e Colin Creevey com menos sucesso. No sábado de manhã, bem cedo Harry é acordado por Oliver Wood que quer começar os treinos de Quadribol antes das outras Casas. No campo, eles descobrem que os Slytherins chegaram primeiro, de posse de um bilhete do Professor Snape, dando permissão a eles para usar o campo para treinar o novo apanhador, Draco Malfoy. Também, o pai de Draco doou as novas vassouras Nimbus 2001, que são até mais rápidas que a Nimbus 2000 de Harry. Ron e Hermione chegam para assistir ao treino. Enquanto Draco zomba das vassouras dos Gryffindors, Hermione responde que ali, ninguém precisou comprar o lugar no time, eles chegaram lá porque têm talento.

Malfoy, furioso sentindo que a resposta era dirigida a ele, chama Hermione de “imunda sangue-ruim”. Quando Ron responde lançando um feitiço sobre Malfoy, sua varinha quebrada faz o feitiço voltar para ele. Hermione e Harry levam Ron, vomitando lesmas, para a cabana de Hagrid. Hagrid critica o Professor Lockhart, coisa que não é do seu caráter fazer. Hagrid diz que não se pode confiar muito nos livros dele. Ele também comenta que Lockhart foi o único candidato ao emprego de professor de DCAT, e o comentário é que essa posição deve ter sido amaldiçoada.

Hagrid está chocado com o fato de Malfoy ter chamado Hermione de sangue ruim e Ron explica que esse é o pior insulto, usado para depreciar alguém com ancestrais Trouxas. Hagrid também comenta que Lockhart ficou muito chateado, quando ele lhe contou que Harry era muito mais famoso do que um dia Lockhart poderia ser. Depois ele mostra ao Trio o canteiro de abóboras. Aparentemente, embora seja proibido de usar magia, ele deve ter usado o feitiço Engorgio (que faz com que algo cresça). As abóboras, faltando um mês para o Halloween, estavam do tamanho de pequenos pedregulhos.

A Professora McGonagall atribui os castigos de Harry e Ron. Ron terá que polir a prataria junto com Mr. Filch; Harry tem que ajudar o Professor Lockhart a responder a correspondência de seus fãs. Naquela noite, Harry chega ao escritório do Professor Lockhart que decorado com fotos de Lockhart. Quando chega quase meia noite, Harry esgotado de preparar envelopes escuta uma voz baixa murmurando violentamente. Prestando atenção, Harry tenta entender as palavras. Lockhart nada ouve, mas percebendo a hora, manda Harry embora.

Ron chega ao dormitório logo depois. Ele teve um último vômito de lesmas sobre um Troféu Especial por Serviços Prestados à Escola. Ron achou estranho que Harry pudesse ouvir a voz e Lockhart não, especialmente porque a porta estava fechada. Mesmo que alguém estivesse invisível, teria que abrir a porta para entrar na sala.

Análise[editar | editar código-fonte]

Diversas tramas principais estão nesse capítulo. A primeira é a entrada de Draco no time de Slytherin, e as novas vassouras do time, o que está com certeza relacionado. Os alunos da Casa Slytherin são conhecidos por usar qualquer meio para levar vantagem, e parece que Draco querendo enfrentar Harry no Quadribol, usou a influência de seu pai, para conseguir o lugar de apanhador. Em troca, o time aceitou satisfeito o acordo generoso de Malfoy, ganhando as vassouras mais rápidas e tornando o time mais competitivo. Embora Draco esteja planejando humilhar Harry o superando no vôo, não sabemos ainda como isso vai funcionar. A intolerância, é um tema recorrente através da série, e é claramente focalizada aqui. Podemos observar a hostilidade de Draco com relação àqueles que ele encara como seus inferiores. Embora a família Weasley seja puro sangue, Draco faz pouco deles pela sua pobreza e seu interesse pelos Trouxas, esse é um comportamento que ele certamente aprendeu com seu pai. Assim, ele também implica com Hermione por causa de sua família Trouxa, chamando-a de “sangue ruim”, um termo tão grosseiro que choca Ron e Hagrid, embora nem Harry nem Hermione percebam bem seu significado.

Hermione, por outro lado, acusa Draco de ter comprado seu lugar no time de Slytherin através dos presentes de seu pai, usando dinheiro e influência ao invés de talento e treino duro, para obter o que deseja. Embora Draco afirme o contrário, as palavras de Hermione aparentemente machucaram o garoto, e seu constante ressentimento parece ser inveja por causa do intelecto superior de Hermione e do talento e da fama de Harry, e também por causa de seus parentes Trouxas. Sendo o único filho e com um pai disciplinador e frio, Draco pode até, de modo subconsciente invejar a família grande e amorosa de Ron e a amizade profunda que ele tem com Harry e Hermione. Draco não tem amigos verdadeiros, ele tem gente que se pendura nele por interesse – como Crabbe e Goyle, que ele também considera inferiores a ele, e nada mais do que lacaios que o apóiam. Ironicamente, Draco parece bastante talentoso para se tornar apanhador de Slytherin por seus próprios méritos, mas ao invés de treinar duro para chegar ao time, ele escolhe um atalho para conseguir de imediato o que ele acha que é direito seu. O “presente” de Mr. Malfoy também mostra bastante de seu caráter. Ao invés de ensinar ao filho que é preciso trabalhar duro para alcançar suas metas por seus próprios méritos, ele também fica desiludido porque Hermione, uma nascida Trouxa, alcança níveis muito superiores aos de Draco, na escola. As habilidades superiores de Harry também incomodam Lucius Malfoy, e ele abusa a vontade de sua posição para “comprar” prestígio para seu filho e para elevar a imagem da família Malfoy; agora Mr. Malfoy pode se vangloriar dos “talentos” de Draco.

Outro comentário sobre a varinha quebrada de Ron. Mesmo depois de emendá-la com fita mágica, ela faz coisas imprevisíveis, produz nuvens de fumaça cinzenta e estranhos ruídos, e agora podemos ver que também ela não lança os feitiços na direção desejada, até quando funciona. Ron está frustado, naturalmente, não apenas porque ele não consegue fazer magia corretamente, o que diminuiu sua confiança, mas também porque seus pais são pobres e ele certamente vai ter que usar a varinha quebrada que já era de segunda mão, durante um longo tempo.

Na escola os funcionários são sempre solidários, um professor raramente critica outro. Isso é visto claramente num próximo livro, mas está implícito aqui. Hagrid menciona que os livros de Lockhart podem não ser muito confiáveis, isso nos faz imaginar que, provavelmente dentro do quadro de funcionários de Hogwarts existe a suspeita de que Lockhart é menos competente do que ele próprio gosta de afirmar. Juntando esse comentário com o que Ron falou anteriormente, que Lockhart não oferece nenhuma prova do que ele afirma fazer ou ter feito, os leitores podem imaginar que as habilidades do Professor são suspeitas.

A personalidade de Lockhart nos é exibida à vontade quando Harry cumpre seu castigo. Lockhart acredita que Harry é louco pela fama assim como ele próprio, por causa disso precisa aprender como lidar com a fama. Lockhart adora ser famoso, a ponto de achar bom, passar muitas horas a cada semana enviando milhares de fotos autografadas. Pode ser que a auto imagem de Lockhart seja alimentada pela crença que, sendo tão conhecido, ele seja amado universalmente, e ele não consegue compreender que alguém possa não adorar ser amado pelo povo.

Aqui temos a primeira aparição da voz misteriosa. Algo parece estar mortalmente feroz no castelo e Harry fica muito preocupado em descobrir o que é, embora esteja curioso porque apenas ele consegue escutar.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Draco foi escolhido para ser o novo apanhador do time da Slytherin? Ele está capacitado?
  2. Por que Draco chama Hermione de sangue ruim? O que isso significa e qual é a reação da garota?
  3. Por que Snape deu permissão ao time da Slytherin para usar o campo de Quadribol, mesmo ele estando reservado para a Gryffindor?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que Lockhart não consegue ouvir a voz que Harry ouve? De onde vem a voz?
  2. Por que Hagrid foi proibido de fazer magia?
  3. Por que Hagrid acredita que os livros de Lockhart não podem ser confiáveis? Em que ele se apóia para dizer isso?
  4. Por que Draco considera a família Weasley inferior, mesmo sendo eles bruxos puro sangue como o próprio Draco? Há mais de um motivo? Se sim, qual?
  5. Por que Harry e Hermione levam Ron para ver Hagrid, ao invés de ir para a enfermaria, após o incidente em que Ron enfeitiça a ele mesmo?

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

O Troféu por Serviços Prestados à Escola é especificamente citado nos últimos capítulos porque foi dado Tom Riddle. Tom tem uma grande parte mais tarde, nesse mesmo livro e uma parte importante no desenrolar da série.

A voz que Harry ouviu no escritório de Lockhart era do Basilisco, o monstro na Câmara, que foi solto está vagueando pela escola. Somente Harry pode ouvir a voz, porque ele é Ofidioglota; para qualquer outra pessoa, o som é um sibilar, um som baixo e indefinido. O interessante é que Harry entende a língua das cobras assim como o inglês (a língua original da série), isso é um ponto importante mais tarde na série.

Quando Hermione descobre que Harry pode compreender as cobras, percebe que o monstro só pode estar usando os canos para se movimentar através do castelo, ela eventualmente conclui que é um Basilisco. Harry consegue descobrir tudo isso através dela, depois que ela foi petrificada.

Também é importante notar que a varinha de Ron está dando retorno, enfeitiçando o próprio, ao invés de Malfoy que era o alvo do feitiço. Essa é a primeira vez que vemos uma varinha com problemas de funcionamento, fazendo sons estranhos e fumaça, fazendo o feitiço errado. Isso é parte importante quando Harry, Ron e o Professor Lockhart entram na Câmara para resgatar Ginny.

Também é interessante notar, embora não tenha relação com essa trama, que a varinha de Hagrid, que Harry suspeita corretamente, estar escondida no guarda chuva de Hagrid, foi quebrada em duas partes quando ele foi expulso de Hogwarts. Portanto, mesmo em mau estado, a varinha pareceu funcionar razoavelmente bem, nas vezes em ele foi visto usando-a. A varinha de Ron embora muito danificada está mais inteira que a de Hagrid e funciona bem mal, mesmo estando envolta em fita mágica. A varinha de Harry também foi muito danificada pelo feitiço de Hermione que ricocheteou, em As Relíquias da Morte capitulo 17. A varinha ficou totalmente inutilizada, embora mais tarde tenha sido consertada por uma magia extremamente poderosa.

Não se sabe por que a varinha de Hagrid continua a funcionar e as outras não, talvez isso aconteça conforme o tipo de dano sofrido. Enquanto que as varinhas de Ron e Harry ficaram quebradas além de qualquer conserto normal, o miolo da varinha de Hagrid talvez tenha ficado apenas levemente danificado quando a varinha foi quebrada em dois. Hagrid, de fato, comenta que sua varinha quebrada é menos poderosa do que ele gostaria. Já foi sugerido que se a varinha de Dumbledore parece capaz de consertar a varinha de Harry, em As Relíquias da Morte capitulo 36, Dumbledore, que nunca acreditou ter sido Hagrid quem abriu a Câmara, pode ter emendado a varinha de Hagrid desde que ele prometesse guardar segredo.

Conexões[editar | editar código-fonte]

  • O que acontece com uma varinha quebrada, é visto nesse capítulo. Isso será importante, (A Câmara Secreta capitulo 16) e também veremos em As Relíquias da Morte capitulo 17.
  • A dificuldade de Harry em distinguir entre a língua das cobras e inglês, será vista pela primeira vez nesse capítulo e será ainda vista duas vezes nesse livro. Isso também será importante em As Relíquias da Morte capitulo 17.
  • Quando o Professor Lockhart reaparece em A Ordem da Fênix capítulo 23, a única parte de sua personalidade que parece estar intacta, é a preocupação com a correspondência dos fãs. Como já havia feito com Harry, nesse capítulo, ele imediatamente agarra o Trio e Ginny para endereçar os envelopes de resposta.
  • O comentário de Hagrid a respeito do posto de professor de DCAT estar amaldiçoado, e o fato de que sempre há muito poucos candidatos para o cargo, é parte de grande trama ainda não revelada. Em A Ordem da Fênix capitulo 9, os gêmeos fazem uma lista dos quatro responsáveis pelo cargo, durante os anos de Harry em Hogwarts, e reparam que todos os quatro duraram apenas um ano. No início do ano escolar, no livro O Prisioneiro de Azkaban capitulo 8, é do conhecimento de todos que o Professor Snape sempre desejou o lugar. Mas, mesmo com toda a dificuldade de arranjar um professor para ocupar a vaga de DCAT, o Professor Dumbledore só ofereceu o cargo a Snape no livro O Enigma do Príncipe capitulo 8. E é também no mesmo livro, capitulo 20, que podemos ler que, Dumbledore acredita que o cargo de professor de DCAT foi amaldiçoado por Voldemort. Com toda a certeza, Dumbledore imaginava que Snape só ia durar um ano no cargo, e, como Snape era aliado secreto de Dumbledore contra Voldemort, Dumbledore não queria arriscar que ele ficasse maluco, morresse ou até mesmo perdesse a habilidade de ajudar o Diretor depois de ficar um ano como professor de DCAT. É só no livro As Relíquias da Morte capitulo 33, que descobrimos que Dumbledore planejava que Snape ficasse como Diretor, depois de sua morte. Ele sabia que ia morrer e isso acontece no final do sexto ano de Harry, esse foi o primeiro e último ano de Snape como professor de DCAT. Dumbledore aparentemente acreditava que, uma vez que tivesse morrido, Voldemort iria colocar um de seus patetas no cargo e apagar a maldição, isso pouparia Snape para levar adiante a missão que Dumbledore gostaria que ele cumprisse.