Saltar para o conteúdo

Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/A Câmara Secreta/Capítulo 13

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.


spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Retornando à torre da Gryffindor depois de visitar Hermione na enfermaria, Harry e Ron escutam Argus Filch gritar e vão cuidadosamente investigar. O banheiro da Murta Que Geme está inundado e a água está passando por baixo da porta e se espalhando por metade do corredor até o posto usual de vigia de Filch e o hall onde Mrs. Norris foi petrificada. Ron e Harry, entrando no banheiro, encontram a Murta mais nervosa do que sempre. Um livro fora atirado sobre ela enquanto ela estava sentada em seu cano favorito. Sua reação lacrimosa arrastou o livro, um diário, para o chão. Ele estava datado de cinqüenta anos antes e pertencia a um T. M. Riddle, mas as páginas estavam em branco. Ron se lembrou de ter visto, durante o castigo (quando vomitava lesmas) um troféu que foi oferecido a T. M. Riddle por Serviços Especiais prestados à escola há cinqüenta anos atrás. No início de fevereiro, Hermione, agora sem pelos e sem rabo, deixa a enfermaria. Quando Harry conta a ela sobre o Diário de Riddle, ela observa a relação entre a data do Diário e a data da abertura da Câmara Secreta. Acreditando que o Diário pode conter informações sobre a Câmara, ela tenta usar alguns feitiços reveladores, mas o diário permanece teimosamente em branco. Harry visita a Sala de Troféus para se informar sobre Riddle, mas além do troféu e do nome na lista de Monitores, não há nada. Harry guarda o Diário, esperando descobrir algo mais sobre Riddle.

O clima na escola está mais leve; os ataques cessaram e a primavera se aproxima. As Mandrágoras estão quase maduras, e logo poderão ser transformadas em uma poção que vai tratar as vítimas petrificadas. A única nuvem negra é o Professor Lockhart querendo crédito por ter parado os ataques. Lockhart propõe uma “injeção de ânimo”: colocou anões vestidos de Cupidos para entregar cartões do dia dos namorados pela escola afora no dia 14 de fevereiro. Um deles agarra Harry para entregar um cartão de dia dos namorados (certamente de Ginny). Na confusão que se formou, a mochila de Harry foi rasgada e aberta, quebrando o vidro de tinta e espalhando tinta em tudo. Malfoy agarra o Diário e fica sacudindo. Ginny parece horrorizada, e Harry lança o feitiço de desarmar (Expelliarmus) que leva o Diário direto para suas mãos. Harry observa que não há manchas de tinta nas páginas, embora Ron preocupado com sua varinha teimosa nem preste atenção.

Nessa noite, Harry descobre que quando ele escreve no Diário, este responde com as palavras escritas de Tom Riddle. Quando Harry pergunta sobre a Câmara Secreta, o Diário mostra a ele os eventos de 13 de junho há cinqüenta anos. Na cena, Tom Riddle pergunta ao Diretor de então, o Professor Dippet se ele pode permanecer em Hogwarts durante o verão, ao invés de voltar ao orfanato, sua casa. O Professor Dippet responde que, porque a Câmara Secreta foi aberta, isso será impossível, e talvez a escola fique fechada permanentemente. No Saguão, Harry vê um Professor Dumbledore muito mais novo e com cabelos castanhos, ele diz a Riddle para retornar a seu dormitório. Harry segue Riddle até as masmorras, onde Riddle secretamente observa outro aluno passar discretamente, para cuidar de uma criatura enorme e desconhecida. O aluno é Hagrid então um aluno do terceiro ano. Tom confronta Hagrid e o acusa de soltar o monstro da Câmara. Quando a criatura corre para fora, Harry é subitamente expulso da lembrança. Ele conta a Ron o que viu, e que Hagrid foi expulso por abrir a Câmara Secreta há cinqüenta anos.

Análise[editar | editar código-fonte]

Esse capitulo é importante não apenas porque nos apresenta a Tom Riddle através de seu Diário, mas também confirma que a Câmara foi aberta antes, e uma menina morreu então. Hermione comenta que Draco Malfoy já havia mencionado isso, embora não soubesse quem foi o responsável. O pai de Draco também estudou em Hogwarts uns vinte anos antes de Harry, mas isso ocorreu trinta anos depois que a Câmara foi aberta, de modo que ele não poderia ser o Herdeiro que abriu a Câmara há cinqüenta anos. E, ainda que Lucius possa não saber quem é o Herdeiro, conforme ele disse a Draco, ele deve ter suas suspeitas.

O novo posto de guarda de Filch, onde Mrs. Norris e a sangrenta pichação foi encontrada, é próximo ao banheiro da Murta Que Geme, que é de onde a água se origina e vai para o saguão. Nós vimos que os xingamentos de Pirraça perseguiram a Murta, nervosa, até o banheiro; o fato dela abrir as torneiras na ocasião, e a inundação resultante, com certeza são uma ocorrência comum.

Enquanto que, dentro das lembranças de Riddle, Harry vê um Dumbledore bem mais jovem, e pensa que embora atualmente o Diretor esteja envelhecido e grisalho, não está menos poderoso. Podemos desconfiar que Dumbledore deva ter considerado as ações de Tom Riddle suspeitas, a despeito de mais tarde ele ter recebido um Troféu por Serviços Especiais para a Escola. O que não se sabe é se Dumbledore dividiu suas suspeitas sobre Riddle com Dippet. Mesmo que ele tenha dividido, o destino de Hagrid permaneceu o mesmo.

A verdade e como ela é percebida e ou manipulada pelos outros, é um tema recorrente na série. Ver as lembranças de outras pessoas, ainda que através de um diário, ou outros meios mágicos será comum em outros livros da série, e pode às vezes ser enganosa, especialmente quando vistas fora do contexto. A lembrança de Riddle claramente implica Hagrid, mas será que conta toda a história? Será possível editar ou alterar as lembranças guardadas? Enquanto isso permanece sem resposta, a lembrança que Harry está vendo termina abruptamente, deixando a cena aberta para ser interpretada, embora pareça estar levando a Harry e a nós para uma específica conclusão.

Com os Trouxas, as lembranças podem ser imperfeitas, tendenciosas e algumas vezes totalmente erradas. Será que esse é o caso com as lembranças preservadas dos bruxos? Seja assim ou não, Harry vai ter que compreender que a verdade não pode ser sempre determinada pelo ponto de vista de apenas uma pessoa. A verdade também pode ser contaminada pelo preconceito, que é outro tema constante, e parece que Tom Riddle é visto por todos na escola, funcionários e professores, como alguém confiável apenas porque é charmoso, bonito e eloqüente. Ele é também totalmente humano, enquanto que o ingênuo e pouco articulado Hagrid, não é; Hagrid é suspeito porque se acredita que seu personagem é contaminado por ancestrais gigantes. Apenas Dumbledore parece capaz de ver além da fachada carismática de Riddle, suspeitando que dentro dele vive uma alma sombria.

Outro tema recorrente na série é, como as pessoas (vivas ou mortas) podem ainda afetar os outros através de atos passados, mesmo que elas não estejam mais fisicamente presentes. As lembranças nos mostram como as gerações anteriores afetaram Hogwarts, deixando leves pegadas, que vão sendo pisadas outra vez, e outra vez, mas nunca são completamente apagadas.

Hogwarts é um legado de muitos estudantes e professores que lá viveram e que continuam a influenciar a escola de modo indireto, mas significativo. Conforme a série avança, isso se torna particularmente significativo com relação à Harry. Não apenas seu caráter é continuamente moldado por tudo o que o cerca, mas é mais e mais afetado por seus falecidos pais, que deixaram seu próprio legado.

Quando os ataques param, a vida em Hogwarts parece retornar a normalidade. No entanto isso é uma falsa impressão de segurança, “é o olho do furacão” que prenuncia que acontecimentos piores logo virão. Enquanto isso, Lockhart com sua maneira de “acalmar os ânimos”, mostra que ele não compreende nada das pessoas, mas indica como os outros professores o vêem. Mesmo que isso não seja surpresa para o leitor, e a principio não seja importante para a história, vamos descobrir que é um elemento essencial, porque toda a confusão faz com que entorne a tinta sobre o Diário e Harry veja que suas páginas não ficaram manchadas. É por causa da curiosidade de Harry sobre o comportamento da tinta e em parte porque Ron está distraído com sua varinha, que Harry descobre como se comunicar com a entidade no diário.

Essa é a primeira, mas não a última, experiência de Harry dentro das lembranças de outras pessoas. Repare que Harry no início fica confuso porque Dippet não repara nele, isso é um indicador de que ele está dentro da lembrança de outra pessoa. A lembrança é imutável e só pode ser observada, não se pode participar dela. Uma coisa que pode causar confusão é que nós estamos dentro da lembrança de Tom, como foi dito, então como é possível ver o que Dippet está fazendo antes da chegada de Tom? Isso nunca foi completamente explicado. A autora disse que quando você está dentro da lembrança de outra pessoa, você vê o que de fato aconteceu e não o que eles perceberam.

A autora também usa um pouco de humor ao focar atenção nas Mandrágoras, que são parecidas com seres humanos. O ciclo de vida delas é paralelo ao dos alunos de Hogwarts, começa na infância e vai através de uma adolescência temperamental e secreta até um período rebelde e um tanto selvagem (com algumas até sofrendo com acne) até ficarem adultas. Nesse caso, porém, as pobres plantas serão cortadas para fazer a poção antes de alcançarem a maturidade.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Revisão[editar | editar código-fonte]

  1. Por que a Murta Que Geme está tão chateada?
  2. Como Harry sabe que está dentro de uma lembrança?
  3. Por que um gato seria petrificado?

Estudos Adicionais[editar | editar código-fonte]

  1. Por que alguém jogaria um diário dentro do banheiro? Quem deve ter feito isso?
  2. Ginny aparentemente mandou um cartão do dia dos namorados para Harry. A confusão armada para a entrega do cartão foi suficiente para explicar sua aparente reação, ou alguma outra coisa foi responsável pelo comportamento da garota? Explique.
  3. Por que Tom Riddle queria ficar em Hogwarts durante o verão?
  4. Quem seria a garota que foi morta? Explique sua conclusão.
  5. Por que os ataques pararam de repente? Eles poderão recomeçar? Se sim, por que?
  6. Baseado no que foi visto, Hagrid é o responsável por libertar o monstro da Câmara Secreta? Diga as razões a favor e contra sua culpa.
  7. As lembranças que Harry vê são confiáveis? Explique.
  8. O que a interação do jovem Dumbledore com Tom Riddle revelam?


Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Esse é um capitulo essencial no livro. Como foi mencionado, o posto de vigia de Filch, é uma cadeira próximo ao banheiro da Murta e sob a pichação na parede onde Mrs. Norris foi encontrada. Ainda que Harry e Ron não tenham feito de maneira consciente, uma ligação entre Mrs. Norris e o banheiro, isso pode ajudar Harry a resolver o enigma da entrada da Câmara, mais tarde na história.

Um ponto importante no enredo da série é mostrado também aqui, esse é o primeiro contato de Harry com o Diário de Tom Riddle, que nós vamos descobrir em O Enigma do Príncipe, que foi o primeiro dos seis Horcruxes criados por Lord Voldemort. O fragmento da alma de Riddle abre a Câmara porque está controlando Ginny. Quando finalmente a garota liga o Diário aos acontecimentos estranhos, ela tenta se livrar dele jogando na privada no banheiro da Murta Que Geme. Isso desperta a ira da Murta e atrai a atenção de Harry e Ron.

O episódio de Draco Malfoy sacudindo o Diário perturba Ginny demais porque ela reconhece que é o mesmo livro que ela havia jogado fora, e agora está mortalmente apavorada que Harry possa descobrir como se comunicar com o Diário, descobrindo os segredos que ela confiou a ele. Somos levados a acreditar, no entanto, que ela fica atormentada porque mandou um cartão de dia dos namorados para Harry. Os ataques cessaram porque Ginny não tem mais o Diário e, portanto não é mais controlada por ele. Ginny irá recuperar o Diário que está no dormitório de Harry e os ataques imediatamente recomeçarão, embora ninguém faça uma ligação entre os dois fatos.

Embora a lembrança estivesse incompleta, Harry descobre que Hagrid estava envolvido na abertura da Câmara Secreta há cinqüenta anos. De qualquer maneira, logo descobriremos que o animal de estimação que Tom Riddle viu Hagrid cuidar era uma Acromântula, uma enorme aranha capaz de falar. Embora Hagrid e a Acromântula com certeza não estão ligados à Câmara, essa Acromântula, Aragog, dá a Harry a pista vital para encontrar a entrada da Câmara. A lembrança que Tom Riddle mostra a Harry é precisa, mas está incompleta e é parcial de modo a mostrar a inocência de Tom e reforçar a culpa de Hagrid em abrir a Câmara. Harry, assim como toda a escola no tempo de Tom, é levado a acreditar nisso. Foi a exposição de Hagrid e o fato do monstro nunca mais ser libertado após a expulsão de Hagrid, que levaram o Diretor Dippet, e toda a escola, a acreditar que Tom identificou corretamente o culpado que abriu a Câmara. Foi por isso que Tom recebeu o Troféu por Serviços Especiais. Parece que o único membro da escola que não acreditou nisso foi o Professor Dumbledore.

É claro que Tom é o Herdeiro de Slytherin; vamos descobrir no livro O Enigma do Príncipe capitulo 10, que a mãe de Tom, Merope Gaunt afirmou e provou ser descendente de Salazar Slytherin. Tom explorou o castelo profundamente e encontrou e abriu a Câmara, controlando o monstro que lá vivia. Não se sabe como ele conseguiu encontrar a Câmara, quando muitos outros, incluindo os fantasmas que podem passar pelas paredes não conseguiram. Uma possibilidade é que a Câmara estava enfeitiçada para ser invisível para todos que não fossem descendentes de Slytherin; no entanto isso é improvável, uma vez que Ron e Lockhart puderam vê-la quando foi aberta. Outra possibilidade é que foi simplesmente enfeitiçada para passar despercebido. Nunca vimos nenhum fantasma na Sala Precisa que, aparentemente também passa despercebida (não pode ser mapeada); talvez o feitiço também impeça os fantasmas de entrarem.

Deve ser mencionado que lembranças podem ser editadas; nós vamos ver um exemplo em O Enigma do Príncipe capitulo 17, onde o Professor Slughorn editou sua lembrança antes de dá-la ao Professor Dumbledore. Contudo a lembrança de Slughorn foi mal editada, somos levados a acreditar que Tom Riddle era melhor nas magias envolvendo lembranças. Ao contrário de Slughorn, Riddle não tenta substituir pedaços de uma lembrança que ele deseja que fique escondida; ao invés disso ele simplesmente pula e passa adiante. Também é importante notar que enquanto lembranças podem ser alteradas, como no caso de Slughorn, sua exatidão, em geral, pode ser questionada pelos leitores. Será que os pequenos fragmentos de lembranças que alguém se propõe a oferecer, são um registro exato do que foi visto, ou serão fatos contaminados pela imperfeição das recordações individuais assim como são nossas lembranças? A autora afirmou numa entrevista, talvez em resposta a uma possível divergência, que as lembranças recuperadas dessa maneira são o fato que ocorreu naquele momento; no entanto, elas podem ser editadas conscientemente, mas temos que admitir, que elas também possam ser editadas inconscientemente. Também deve ser considerado, que Riddle pode ter tido muito mais calma e tempo para manipular suas lembranças, gravando-as num diário encantado, ao invés delas serem tiradas diretamente de sua mente e depositadas numa Penseira, que é como Harry viu as recordações de outras pessoas na série.

Vamos observar nesse livro, pela primeira vez Dumbledore guardando suas desconfianças e suspeitas. Veremos isso durante toda a série. Desde o princípio, Dumbledore tinha suspeitas sobre Riddle, suspeitas que, ou eram suavizadas pelo comportamento de Riddle, ou simplesmente que os outros não percebiam porque estavam cegos pelo charme do garoto. Dumbledore também suspeitou que Riddle estivesse sendo sonso quando expôs Hagrid como aquele que abriu a Câmara, e com certeza manteve essa suspeita durante os cinqüenta anos seguintes. Dumbledore agora acredita que Riddle está abrindo a Câmara novamente e, como visto no capitulo 10, só quer saber como ele está fazendo isso.

Também podemos notar que, a afirmação de Ron abaixo, foi uma grande ironia. Enquanto o Trio está imaginando porque Tom Riddle recebeu aquele troféu, Ron de brincadeira sugere que foi porque foi ele a pessoa que matou a Murta. A ironia é que foi de fato Riddle quem matou a Murta, e depois recebeu o troféu por ter parado as mortes. No entanto só vamos descobrir isso nos capítulos finais do livro.

Conexões[editar | editar código-fonte]

  • Aragog, que veremos nesse livro no capitulo 15, será mencionado novamente em O Enigma do Príncipe, quando morre. Os filhotes de Aragog terão um pequeno papel em As Relíquias da Morte capitulo 32 também.
  • Vamos ver o orfanato de Tom Riddle em O Enigma do Príncipe capitulo 13. O Professor Dumbledore vai levar Harry para ver uma lembrança na Penseira, que vai esclarecer as primeiras influências de Riddle.