Guia do Linux/Iniciante+Intermediário/Configuração do sistema/Acentuação

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Acentuação[editar | editar código-fonte]

Permite que o GNU/Linux use a acentuação. A acentuação do modo texto é independente do modo gráfico; você pode configurar tanto um como o outro ou ambos. Para maiores detalhes veja [#s-cfg-acentuacao-t Acentuação em modo Texto, Seção 23.1.1] e/ou [#s-cfg-acentuacao-g Acentuação em modo gráfico, Seção 23.1.2].

Note que os mapas de teclado usados em modo texto são diferentes dos usados em modo gráfico. Geralmente os mapas de teclados para o modo gráfico tem uma letra X no nome.

Acentuação em modo Texto[editar | editar código-fonte]

Caso sua distribuição Debian esteja acentuando corretamente no modo texto você não precisará ler esta seção. Antes de prosseguir, verifique se você possui o pacote console-data instalado em seu sistema com o comando: dpkg -l console-data. Caso não existam, alguns programas de configuração e arquivos de fontes não estarão disponí­veis.

Siga os passos abaixo para colocar e acentuação em funcionamento para o modo Texto na Debian:

Mapa de Teclados
 ;; Debian 4.0 (Etch)
Digite dpkg-reconfigure console-data. Após a tela inicial, selecione a opção Selecionar o mapa de teclados da lista de arquiteturas, qwerty e selecione os passos seguintes de acordo com seu tipo de teclado:
  • Us Internacional - Selecione US American na lista de opções e em seguida Standard e US International (ISO-8859-1).
  • ABNT2 (com cedilha) - Selecione Brazilian na lista de opções.
Configurando o Mapa de Teclados
Digite dpkg-reconfigure console-data. Após a tela inicial, selecione a opção Selecionar o mapa de teclados da lista de arquiteturas, qwerty e selecione os passos seguintes de acordo com o seu tipo de teclado:
  • US Inernacional - Selecione US American na lista de opções de layout e em seguida Standard e depois US International (ISO-8859-1).
  • ABNT2 (com dedilha) - Selecione Brazilian na lista de opções

Após isso, o mapa de teclados correto será carregado de /usr/share/keymaps e será ativado no sistema. Se desejar usar o comando loadkeys manualmente , você precisa copiar o mapa de teclados para um local conhecido no sistema, então copie o arquivo arquivo.kmap para /usr/share/keymaps/i386/qwerty (em sistemas Debian) ou algum outro local apropriado. Note que o arquivo pode ser compactado pelo gzip e copiado para /usr/share/keymaps/i386/qwerty que será lido sem problemas pelo sistema encarregado de configurar o teclado e acentuação.

Configurando a fonte de Tela
Descomente a linha SCREEN_FONT=LatArCyrHeb-16 e modifique-a para CONSOLE_FONT=lat1u-16.psf no arquivo /etc/console-tools/config.

Esta linha diz ao sistema que fonte deve carregar para mostrar os caracteres na tela. A fonte de caracteres deve ser compatí­vel com o idioma local, pois nem todas suportam caracteres acentuados. A fonte preferí­vel para exibir os caracteres acentuados usando padrão ISO é a lat1u-16, o -16 no nome do arquivo significa o tamanho da fonte. As fontes de tela estão disponí­veis no diretório /usr/share/consolefonts. Neste ponto você pode verificar se o seu sistema esta reconhecendo corretamente a acentuação entrando no editor de textos ae e digitando: áãâí . Se todos os acentos apareceram corretamente, parabéns! você já passou pela parte mais difí­cil. Agora o próximo passo é a acentuação no Bash.

Acentuação no aviso de comando (bash)
Para acentuar no Bash (interpretador de comandos) é necessário alterar o arquivo /etc/inputrc e fazer as seguintes modificações:
  1. Descomente a linha: "#set convert-meta off" você faz isto apagando o sí­mbolo "#" antes do nome.

Um comentário faz com que o programa ignore linha(s) de comando. É muito útil para descrever o funcionamento de comandos/programas (você vai encontrar muito isso no sistema GNU/Linux, tudo é muito bem documentado).

  1. Inclua a seguinte linha no final do arquivo:

set meta-flag on

  1. O conteúdo deste arquivo deve ficar assim:
     set convert-meta off
     set input-meta on
     set output-meta on
  1. Digite exit ou pressione CTRL D para fazer o logout. Entre novamente no sistema para que as alterações façam efeito.

Pronto! você já esta acentuando em modo texto!. Talvez seja necessário que faça alguma alteração em arquivos de configuração de outros programas para que possa acentuar corretamente (veja se existe algum arquivo com o nome correspondente ao programa no diretório /etc).

A distribuição Debian também traz o utilitário kbdconfig que também faz a configuração do mapa de teclados de forma interativa e gravando automaticamente o mapa de teclados em /etc/kbd/default.map.gz. Se preferir usar o kbdconfig ainda será necessário executar os passos acima para habilitação da fonte lat1u-16 e acentuação no bash.

Acentuação em modo gráfico[editar | editar código-fonte]

A acentuação no modo gráfico é feita de maneira simples:

Configuração do mapa de teclados
Execute o comando dpkg-reconfigure xserver-xorg e informe o tipo de teclado quando perguntado pelo sistema de configuração. A configuração será gravada na seção InputDevice do arquivo /etc/X11/xorg.conf e poderá ser modificada manualmente se necessário.