Guia do Linux/Avançado/SAMBA/Configuração de Clientes NetBEUI

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Configuração de Clientes NetBEUI[editar | editar código-fonte]

Este capítulo documenta a configuração de máquinas clientes NetBEUI, requerimentos de cada configuração e documenta os passos necessários para ter o cliente se comunicando perfeitamente com o seu servidor. Serão explicadas tanto a configuração de grupo de trabalho como de domínio e como a configuração é compatível entre Linux e Windows, estas explicações são perfeitamente válidas para configurar clientes que acessem servidores Windows.


Considerações sobre o Windows for Workgroups e LanManager[editar | editar código-fonte]

Sistemas com implementações NetBIOS mais antigos, como o Windows for Workgroups (Windows 3.11) e o Lan Manager (DOS), enviam somente a senha para acesso ao compartilhamento, desta forma, para o acesso ser autorizado pelo samba, você deverá especificar a diretiva user = usuario para que a senha confira com o usuário local do sistema. A senha enviada também é em formato texto plano. Este problema não ocorre no Windows 95 e superiores, que enviam o nome de usuário que efetuou o logon junto com a respectiva senha. Se a segurança do seu samba depende de senhas criptografadas, será necessário utilizar a diretiva "include = outro_arquivo_de_configuração.%m para definir configurações específicas de acesso para estas máquinas. Outro detalhe que deve ser lembrado é que o Windows for Workgroups envia sempre a senha em MAIÚSCULAS, então é preciso configurar o SAMBA para tentar combinações de maiúsculas/minúsculas usando o parâmetro mangle case e default case na seção global do smb.conf.


Configurando clientes em Grupo de Trabalho[editar | editar código-fonte]

Para configurar o cliente para fazer parte de um grupo de trabalho, é necessário apenas que tenha em mãos o nome do grupo de trabalho (workgroup) que os clientes farão parte e o nome de uma outra máquina que faz parte do mesmo grupo (para testes iniciais). Com estes dados em mãos, selecione na lista abaixo o nome do cliente que deseja configurar para incluir no grupo de trabalho:

    • [#s-s-samba-c-workgroup-w9x Windows 9X, Seção 18.14.2.1]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-wXPHome Windows XP Home Edition, Seção 18.14.2.2]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-wXPprofessional Windows XP Professional Edition, Seção 18.14.2.3]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-wXPServer Windows XP Server Edition, Seção 18.14.2.4]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-NTWorkstation Windows NT WorkStation, Seção 18.14.2.5]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-NTServer Windows NT Server, Seção 18.14.2.6]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-w2kProfessional Windows 2000 Professional, Seção 18.14.2.7]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-w2kServer Windows 2000 Server, Seção 18.14.2.8]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-linux Linux, Seção 18.14.2.9]

Windows 9X[editar | editar código-fonte]

Estas configurações são válidas para clientes Windows 95, Windows 95OSR/2, Windows 98. Caso utilize o Windows 95 (qualquer uma das séries) é aconselhável atualizar a stack TCP/IP e NetBEUI para corrigir alguns problemas que podem deixar sua máquina vulnerável na versão que acompanha o WinSock do Windows 95. Para tornar uma máquina parte do grupo de trabalho, siga os seguintes passos:

    • Entre nas propriedades de rede no Painel de Controle
    • Instale o Cliente para redes Microsoft (caso não esteja instalado).
    • Instale o Protocolo TCP/IP. Você também pode instalar o protocolo NetBIOS, mas utilizaremos o suporte NetBIOS sobre TCP/IP que é o usado pelo SAMBA além de ter um melhor desempenho, permitir integração com servidores WINS, etc.
    • Clique em "Protocolo TCP/IP" e em Propriedades. Clique na tab "NetBIOS" e marque a opção "Desejo ativar o NetBIOS através do TCP/IP". Caso esta caixa esteja em cinza, então está tudo certo também.
    • Clique na tab "Identificação" e coloque lá o nome que identificará o computador (até 15 caracteres) e o nome do grupo de trabalho que ele fará parte(por exemplo "workgroup", "suporte", etc) . No campo "Descrição do Computador", coloque algo que identifique a máquina na rede (por exemplo, "Computador da área de suporte").
    • Clique na tab "Controle de Acesso" e marque o "Controle de acesso a nível de compartilhamento" (a não ser que tenha configurado um servidor que mantenha um controle de nível de usuário na rede para as máquinas fora do domínio).
    • Clique em OK até reiniciar o computador.

A máquina cliente agora faz parte do grupo de trabalho! Tente acessar um outro computador da rede e navegar através do ambiente de rede. Caso a lista de máquinas demore em aparecer, tente acessar diretamente pelo nome do computador, usando o seguinte formato: "\\computador"


Windows XP Home Edition[editar | editar código-fonte]

Siga as instruções de [#s-s-samba-c-workgroup-wXPprofessional Windows XP Professional Edition, Seção 18.14.2.3].


Windows XP Professional Edition[editar | editar código-fonte]

    • Logue como administrador do sistemas local.
    • Entre no item Sistema dentro do painel de controle. A tela propriedades de sistema será aberta.
    • No campo Descrição do Computador, coloque algo que descreva a máquina (opcional).
    • Clique na TAB Nome do Computador e no botão Alterar na parte de baixo da janela.
    • No campo nome do computador, coloque um nome de no máximo 15 caracteres para identificar a máquina na rede.
    • Clique em grupo de trabalho e digite o nome do grupo de trabalho na caixa de diálogo.
    • Clique em OK e aguarde a mensagem confirmando sua entrada no grupo de trabalho. Será necessário reiniciar a máquina.

Windows XP Server Edition[editar | editar código-fonte]

Siga as instruções de [#s-s-samba-c-workgroup-wXPprofessional Windows XP Professional Edition, Seção 18.14.2.3].


Windows NT WorkStation[editar | editar código-fonte]

Veja [#s-s-samba-c-dominio-NTServer Windows NT Server, Seção 18.14.3.6].


Windows NT Server[editar | editar código-fonte]

    • Clique no item Rede do painel de controle.
    • Na tab Serviços, confira se os serviços Estação de trabalho, Interface de NetBIOS e Serviços TCP/IP simples estão instalados. Caso não estejam, faça sua instalação usando o botão Adicionar nesta mesma janela.
    • Na tab Protocolos, verifique se os protocolos NetBEUI e TCP/IP estão instalados. Caso não estejam, faça sua instalação clicando no botão Adicionar nesta mesma janela.
    • Na tab identificação, clique no botão Alterar
    • Na janela que se abrirá, coloque o nome do computador no campo Nome do Computador
    • Clique em Grupo de trabalho e escreva o nome do grupo de trabalho em frente.
    • Clique em OK até voltar.
    • Pronto, seu computador agora faz parte do grupo de trabalho.

Windows 2000 Professional[editar | editar código-fonte]

    • Logue como administrador do sistemas local.
    • Entre no item Sistema dentro do painel de controle. A tela propriedades de sistema será aberta. Clique em "Computador" e então no botão "Propriedades".
    • No campo nome do computador, coloque um nome de no máximo 15 caracteres para identificar a máquina na rede.
    • Clique em grupo de trabalho e digite o nome do grupo de trabalho na caixa de diálogo.
    • Clique em OK e aguarde a mensagem confirmando sua entrada no grupo de trabalho. Será necessário reiniciar a máquina.

Windows 2000 Server[editar | editar código-fonte]

    • Logue como administrador do sistemas local.
    • Entre no item Sistema dentro do painel de controle. A tela propriedades de sistema será aberta. Clique em "Descrição de rede" e então no botão "Propriedades".
    • No campo nome do computador, coloque um nome de no máximo 15 caracteres para identificar a máquina na rede.
    • Clique em grupo de trabalho e digite o nome do grupo de trabalho na caixa de diálogo.
    • Clique em OK e aguarde a mensagem confirmando sua entrada no grupo de trabalho. Será necessário reiniciar a máquina.

Linux[editar | editar código-fonte]

Os aplicativos smbclient e smbmount são usados para navegação e montagem dos discos e impressoras compartilhadas em máquinas Linux. Se você procura programas de navegação gráficos, como o Ambiente de Rede do Windows ou mais poderosos, veja [#s-s-samba-c-graficos Programas de navegação gráficos, Seção 18.14.5]. Como complemento, também é explicado o programa nmblookup para resolução de endereços NetBIOS em IP e vice-versa e a forma que as funções de máquinas são definidas em uma rede NetBEUI.


.1 smbmount[editar | editar código-fonte]

O smbmount é uma ferramenta que permite a montagem de um disco compartilhado por uma máquina NetBEUI remota como uma partição. Veja alguns exemplos:

  • smbmount //servidor/discoc /mnt/discoc
    Monta o compartilhamento de //servidor/discoc em /mnt/discoc usando o nome de usuário atual. Será pedido uma senha para acessar o conteúdo do compartilhamento, caso ele seja público, você pode digitar qualquer senha ou simplesmente pressionar enter.
    smbmount //servidor/discoc /mnt/discoc -N
    Semelhante ao comando cima, com a diferença que o parâmetro -N não pergunta por uma senha. Isto é ideal para acessar compartilhamentos anônimos.
    smbmount //servidor/discoc /mnt/discoc -o username=gleydson,workgroup=teste
    Semelhante aos anteriores, mas acessa o compartilhamento usando gleydson como nome de usuário e teste como grupo de trabalho. Este método é ideal para redes que tem o nível de acesso por usuário ou para acessar recursos compartilhados em um domínio.

.2 smbclient[editar | editar código-fonte]

O smbclient é uma ferramenta de navegação em servidores SAMBA. Ao invés dela montar o compartilhamento como um disco local, você poderá navegar na estrutura do servidor de forma semelhante a um cliente FTP e executar comandos como ls, get, put para fazer a transferência de arquivos entre a máquina remota e a máquina local. Também é através dele que é feita a interface com impressoras compartilhadas remotamente. Veja exemplos do uso do smbclient:

  • smbclient -L samba1
    Lista todos os compartilhamentos existentes (-L) no servidor samba1.
    smbclient //samba1/discoc
    Acessa o conteúdo do compartilhamento discoc no servidor samba1.
    smbclient //samba1/discoc -N
    Idêntico ao acima, mas não utiliza senha (ideal para compartilhamentos com acesso anônimo).
    smbclient //samba1/discoc -I 192.168.1.2
    Se conecta ao compartilhamento usando o endereço IP 192.168.1.2 ao invés da resolução de nomes.
    smbclient //samba1/discoc -U gleydson -W teste
    Se conecta ao compartilhamento como usuário gleydson usando o grupo de trabalho teste.
    smbclient //samba1/discoc -U gleydson%teste1 -W teste
    Idêntico ao acima, mas também envia a senha teste1 para fazer a conexão diretamente.

Caso receba a mensagem NT Status Access Denied, isto quer dizer que não possui direitos de acesso adequados para listas ou acessar os compartilhamentos da máquina. Nesse caso, utilize as opções -U usuário e -W grupo/domínio para fazer acesso com uma conta válida de usuário existente na máquina. OBS:Note que a ordem das opções faz diferença no smbmount.


.3 nmblookup[editar | editar código-fonte]

Esta é uma ferramenta usada para procurar nomes de cliente usando o endereço IP, procurar um IP usando o nome e listar as características de cada cliente. Veja alguns exemplos:

  • nmblookup -A 127.0.0.1
    Lista o nome e as opções usadas pelo servidor 127.0.0.1
    nmblookup servidor
    Resolve o endereço IP da máquina servidor.

A listagem exibida pela procura de IP do nmblookup possui códigos hexadecimais e cada um deles possui um significado especial no protocolo NetBEUI. Segue a explicação de cada um:

  • Identificação da máquina
    *:* COMPUTADOR<00>= O serviço NetBEUI está sendo executado na máquina.
    • COMPUTADOR<03> = Nome genérico da máquina (nome NetBIOS).
    • COMPUTADOR<20> = Serviço LanManager está sendo executado na máquina.
    Identificação de grupos/domínio
    *:* GRUPO_TRABALHO<1d> - <GRUPO> = Navegador Local de Domínio/Grupo.
    • GRUPO_TRABALHO<1b> = Navegador Principal de Domínio.
    • GRUPO_TRABALHO<03> - <GRUPO> = Nome Genérico registrado por todos os membros do grupo de trabalho.
    • GRUPO_TRABALHO<1c> - <GRUPO> = Controladores de Domínio / Servidores de logon na rede.
    • GRUPO_TRABALHO<1e> - <GRUPO> = Resolvedores de Nomes Internet (WINS).

Estes códigos podem lhe ser úteis para localizar problemas mais complicados que possam ocorrer durante a configuração de um servidor.


Configurando clientes em Domínio[editar | editar código-fonte]

Para configurar qualquer um dos cliente abaixo para fazer parte de um domínio de rede, é necessário apenas que tenha em mãos os seguintes dados:

    • Nome do controlador de domínio PDC
    • Nome do domínio
    • Nome de usuário e senha que foram cadastrados no servidor.
    • Acesso administrador no SERVIDOR PDC (SAMBA, NT, etc).
    • Cria uma conta de máquina no domínio (no caso da máquina ser um Windows NT, Windows XP, Windows 2k ou Linux). Veja [#s-s-samba-dom-contasmac Contas de máquinas de domínio, Seção 18.7.5] para maiores detalhes.

Como o Windows 3.11, Windows 95, Windows 98, Windows ME não possuem uma conta de máquina, eles nunca serão um membro real de um domínio, podendo sofrer um name spoofing e terem a identidade roubada. Mesmo assim, eles terão pleno acesso aos recursos do domínio e uma configuração mais fácil que os demais clientes. Com estes dados em mãos, selecione na lista abaixo o nome do cliente que deseja integrar no grupo de trabalho:

    • [#s-s-samba-c-workgroup-w9x Windows 9X, Seção 18.14.2.1]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-wXPHome Windows XP Home Edition, Seção 18.14.2.2]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-wXPprofessional Windows XP Professional Edition, Seção 18.14.2.3]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-wXPServer Windows XP Server Edition, Seção 18.14.2.4]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-NTWorkstation Windows NT WorkStation, Seção 18.14.2.5]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-NTServer Windows NT Server, Seção 18.14.2.6]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-w2kProfessional Windows 2000 Professional, Seção 18.14.2.7]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-w2kServer Windows 2000 Server, Seção 18.14.2.8]
    • [#s-s-samba-c-workgroup-linux Linux, Seção 18.14.2.9]

OBS: O Windows 2000 apresenta algumas dificuldades em entrar na rede do SAMBA 2.2, sendo necessário o uso do SAMBA TNG 2.2.x para aceitar o logon de estações Windows 2000.


Windows 9X[editar | editar código-fonte]

Estas configurações são válidas para clientes Windows 95, Windows 95OSR/2, Windows 98. Caso utilize o Windows 95 (qualquer uma das séries) é aconselhável atualizar a stack TCP/IP e NetBEUI para corrigir alguns problemas que podem deixar sua máquina vulnerável na versão que acompanha o WinSock do Windows 95. Para tornar uma máquina parte do domínio, siga os seguintes passos:

    • Entre nas propriedades de rede no Painel de Controle
    • Instale o Cliente para redes Microsoft (caso não esteja instalado).
    • Instale o Protocolo TCP/IP. Você também pode instalar o protocolo NetBIOS, mas utilizaremos o suporte NetBIOS sobre TCP/IP que é o usado pelo SAMBA além de ter um melhor desempenho, permitir integração com servidores WINS, etc.
    • Clique em "Cliente para redes Microsoft", marque a opção "Efetuar logon no domínio do Windows NT". Coloque o nome do domínio que irá configurar o cliente para fazer parte na caixa "Domínio do Windows NT" (por exemplo, "suporte"). Na parte de baixo da caixa de diálogo, você poderá escolher como será o método para restaurar as conexões de rede. Inicialmente, recomendo que utilize a "Efetuar logon e restaurar as conexões de rede" que é mais útil para depurar problemas (possíveis erros serão mostrados logo que fizer o logon no domínio).

Adeque esta configuração as suas necessidades quando estiver funcionando :)

    • Clique em "Protocolo TCP/IP" e em Propriedades. Clique na tab "NetBIOS" e marque a opção "Desejo ativar o NetBIOS através do TCP/IP". Caso esta caixa esteja em cinza, então está tudo certo também.
    • Clique na tab "Identificação" e coloque lá o nome que identificará o computador (até 15 caracteres).
    • Digite o nome de um grupo de trabalho que a máquina fará parte no campo "Grupo de Trabalho" (por exemplo "workgroup", "suporte", etc). Este campo somente será usado caso o logon no domínio NT não seja feito com sucesso. No campo "Descrição do Computador", coloque algo que identifique a máquina na rede (por exemplo, "Computador da área de suporte").
    • Clique na tab "Controle de Acesso" e marque o "Controle de acesso a nível de usuário e especifique o nome da máquina que serve a lista de usuários, que normalmente é a mesma do PDC.
    • Clique em OK até reiniciar o computador.

Quando for mostrada a tela pedindo o nome/senha, preencha com os dados da conta de usuário que criou no servidor. No campo domínio, coloque o domínio que esta conta de usuário pertence e tecle <Enter>. Você verá o script de logon em ação (caso esteja configurado) e a máquina cliente agora faz parte do domínio! Tente acessar um outro computador da rede e navegar através do ambiente de rede. Caso a lista de máquinas demore em aparecer, tente acessar diretamente pelo nome do computador, usando o seguinte formato: "\\computador"


Windows XP Home Edition[editar | editar código-fonte]

Não é possível fazer o Windows XP Home Edition ser parte de um domínio, por causa de limitações desta versão.


Windows XP Professional Edition[editar | editar código-fonte]

    • Primeiro, siga todos os passos para ingressar a máquina em um grupo de trabalho como documentado em [#s-s-samba-c-workgroup-wXPprofessional Windows XP Professional Edition, Seção 18.14.2.3].
    • Atualize o registro para permitir a entrada no domínio:
    • Copie o seguinte conteúdo para o arquivo WinXP-Dom.reg:
     REGEDIT4

     HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Services\netlogon\parameters
     "RequireSignOrSeal"=dword:00000000
     "SignSecureChannel"=dword:00000000
    • Execute o comando regedit WinXP-Dom.reg no cliente XP.
    • Entre nos ítens (em sequencia) Painel de controle/Ferramentas Administrativas/ Política de segurança local/políticas locais e depois em "opções de segurança". Na janela de opções de segurança, desative as opções "Encriptar digitalmente ou assinar um canal seguro (sempre)", "Desativar modificações de senha na conta de máquina" e "Requer chave de seção forte (Windows 2000 ou superior)."
    • Reinicie a máquina.
    • Após reiniciar a máquina, volte na tela de alteração de identificação de máquina na rede.
    • Clique com o mouse em "Domínio" e digite o nome do domínio na caixa de diálogo.
    • Na tela seguinte, será lhe pedido o nome de usuário e senha com poderes administrativos que podem inserir/remover máquinas do domínio.
    • Clique em OK e aguarde a mensagem confirmando sua entrada no domínio. Será necessário reiniciar a máquina após concluir este passo.

Windows XP Server Edition[editar | editar código-fonte]

Siga os procedimentos documentados em [#s-s-samba-c-dominio-wXPprofessional Windows XP Professional Edition, Seção 18.14.3.3]


Windows NT WorkStation[editar | editar código-fonte]

Veja os passos em [#s-s-samba-c-dominio-NTServer Windows NT Server, Seção 18.14.3.6].


Windows NT Server[editar | editar código-fonte]

    • Clique no item Rede do painel de controle.
    • Na tab Serviços, confira se os serviços Estação de trabalho, Interface de NetBIOS e Serviços TCP/IP simples estão instalados. Caso não estejam, faça sua instalação usando o botão Adicionar nesta mesma janela.
    • Na tab Protocolos, verifique se os protocolos NetBEUI e TCP/IP estão instalados. Caso não estejam, faça sua instalação clicando no botão Adicionar nesta mesma janela.
    • Na tab identificação, clique no botão Alterar
    • Na janela que se abrirá, coloque o nome do computador no campo Nome do Computador
    • Clique em Dominio e escreva o nome do domínio que deseja entrar.
    • Para criar uma conta de máquina no domínio, clique em criar uma conta de computador no domínio e coloque na parte de baixo o nome do usuário sua senha. O usuário deverá ter poderes para adicionar máquinas no domínio. Caso a conta de máquina não seja criada, o Windows NT será como um Windows 95/98 na rede, sem a segurança que seu nome NetBIOS não seja usado por outros (veja [#s-s-samba-dom-contasmac Contas de máquinas de domínio, Seção 18.7.5]).
    • Clique em OK até voltar.
    • Pronto, seu computador agora faz parte do domínio.

Windows 2000 Professional[editar | editar código-fonte]

Siga os passos descritos em [#s-s-samba-c-dominio-w2kServer Windows 2000 Server, Seção 18.14.3.8].


Windows 2000 Server[editar | editar código-fonte]

    • Primeiro, siga todos os passos para ingressar a máquina em um grupo de trabalho como documentado em [#s-s-samba-c-workgroup-w2kServer Windows 2000 Server, Seção 18.14.2.8].
    • Após reiniciar a máquina, volte na tela de alteração de identificação de máquina na rede.
    • Clique com o mouse em "Domínio" e digite o nome do domínio na caixa de diálogo.
    • Na tela seguinte, será lhe pedido o nome de usuário e senha com poderes administrativos que podem inserir/remover máquinas do domínio.
    • Clique em OK e aguarde a mensagem confirmando sua entrada no domínio. Será necessário reiniciar a máquina após concluir este passo.

Caso não consiga trocar a senha do Windows 2000 no servidor PDC, desative a opção unix password sync.


Linux[editar | editar código-fonte]

    • Entre no sistema como usuário root.
    • Instale o SAMBA caso não esteja ainda instalado.
    • Edite o arquivo de configuração do samba /etc/samba/smb.conf, será necessário modificar as seguintes linhas na seção [global]:
     [global]
      workgroup = nome_domínio
      security = domain
      password server = nome_pdc nome_bdc
      encrypt passwords = true

Onde:

      • workgroup - Nome do domínio que deseja fazer parte.
      • security - Nível de segurança. Nesta configuração, utilize "domain".
      • password server - Nome da máquina PDC, BDC. Também poderá ser usado *, assim o SAMBA tentará descobrir o servidor PDC e BDC automaticamente, da mesma forma usada pelo Windows.
      • encrypt passwords - Diz se as senhas serão encriptadas ou não. Sempre utilize senhas criptografadas para colocar uma máquina em um domínio.

Reinicie o servidor SAMBA após estas modificações.

    • Execute o comando: smbpasswd -j domínio -r PDC/BDC -U usuario_admin. Onde:
      • domínio - Domínio que deseja fazer o logon
      • PDC/BDC - Nome da máquina PDC/BDC do domínio. Em alguns casos, pode ser omitido.
      • usuario_admin - Usuário com poderes administrativos para ingressara a máquina no domínio.
    • Se tudo der certo, após executar este comando, você verá a mensagem:
     Joined domain "domínio".

Se sua configuração não funcionou, revise com atenção todos os ítens acima. Verifique se a conta de máquina foi criada no servidor e se o SAMBA na máquina cliente foi reiniciado. De também uma olhada em [#s-s-samba-c-dominio-erros Erros conhecidos durante o logon do cliente, Seção 18.14.4]. OBS:O SAMBA envia primeiramente um usuário/senha falso para verificar se o servidor rejeita o acesso antes de enviar o par de nome/senha corretos. Por este motivo, seu usuário pode ser bloqueado após um determinado número de tentativas em alguns servidores mais restritivos. Para acessar os recursos compartilhados, veja [#s-s-samba-c-workgroup-linux Linux, Seção 18.14.2.9]. Note que não é obrigatório realizar as configurações acima para acessar os recursos de uma máquina em domínio, basta apenas que autentique com seu nome de usuário/senha no domínio e que ela seja autorizada pelo PDC.


Erros conhecidos durante o logon do cliente[editar | editar código-fonte]

Esta seção contém os erros mais comuns e a forma de correção da maioria dos problemas que ocorrem quando um cliente SAMBA tenta entrar em domínio.

    • error creating domain user: NT_STATUS_ACCESS_DENIED - A conta de máquina no domínio não foi criada. Veja [#s-s-samba-dom-contasmac Contas de máquinas de domínio, Seção 18.7.5] para mais detalhes.
    • NT_STATUS_NO_TRUST_SAM_ACCOUNT - Não existe conta de máquina no Windows NT para autenticar uma máquina no domínio. Esta mensagem é mostrada quando a máquina SAMBA é cliente de um domínio NT.
    • error setting trust account password: NT_STATUS_ACCESS_DENIED - A senha para criação de conta na máquina está incorreta ou a conta utilizada não tem permissões para ingressar uma máquina no domínio (veja [#s-s-samba-dom-admin Criando uma conta de administrador de domínio, Seção 18.7.6]). Caso esteja usando um cliente SAMBA, verifique se o parâmetro encrypt passwords está ativado.
    • A senha informada não está correta ou o acesso ao seu servidor de logon foi negado - Verifique primeiro os logs de acessos do sistema. Caso o SAMBA esteja sendo executado via inetd, verifique se a configuração padrão é restritiva e se o acesso está sendo negado pelos arquivos do tcp wrappers hosts.allow e hosts.deny.
    • não existem servidores de logon no domínio - Verifique se o parâmetro domain logons = yes foi usado para permitir o logon em domínio.

Programas de navegação gráficos[editar | editar código-fonte]

O smbclient, nmblookup e smbmount são ferramentas extremamente poderosas auxiliando bastante o administrador na tarefa de configuração de sua rede e resolver problemas. Para o uso no dia a dia ou quando não é necessária a operação via console, você pode utilizar uma das alternativas abaixo que são front-ends a estas ferramentas e facilitam o trabalho de navegação na rede.


linneighborhood[editar | editar código-fonte]

Cliente SAMBA baseado em GTK, muito leve e possibilita a navegação entre os grupos máquinas em forma de árvore. Ele também permite a montagem de compartilhamentos remotos. Caso precise de recursos mais complexos e autenticação, recomendo o [#s-s-samba-c-graficos-tksmb TkSmb, Seção 18.14.5.2].


TkSmb[editar | editar código-fonte]

Cliente SAMBA baseado em TCL/TK. Seu ponto forte é a navegação nos recursos da máquina ao invés da rede completa, possibilitando autenticação em domínio/grupo de trabalho, montagem de recursos, etc.


Cliente de configuração gráficos[editar | editar código-fonte]

São ferramentas que permitem a configuração do samba usando a interface gráfica. Isto facilita bastante o processo, principalmente se estiver em dúvidas em algumas configurações, mas como todo bom administrador UNIX sabe, isto não substitui o conhecimento sobre o funcionamento de cada opção e ajustes e organização feita diretamente no arquivo de configuração.


gnosamba[editar | editar código-fonte]

Ferramenta de configuração gráfica usando o GNOME. Com ele é possível definir configurações localmente. Ele ocupa pouco espaço em disco, e se você gosta de GTK, este é o recomendado. As opções do SAMBA são divididas em categorias facilitando sua localização e uso.


swat[editar | editar código-fonte]

Ferramenta de administração via web do samba. Este é um daemon que opera na porta 901 da máquina onde o servidor samba foi instalado. A configuração é feita através de qualquer navegador acessando http://ip_do_servidor:901 e logando-se como usuário root (o único com poderes para escrever no arquivo de configuração). Esta ferramenta vem evoluindo bastante ao decorrer dos meses e é a recomendada para a configuração do servidor SAMBA remotamente. Seu modo de operação divide-se em básico e avançado. No modo básico, você terá disponível as opções mais comuns e necessárias para compartilhar recursos na rede. O modo avançado apresenta praticamente todos os parâmetros aceitos pelo servidor samba (restrições, controle de acesso, otimizações, etc.).