Guia do Linux/Avançado/Apache/Exemplo comentado de um arquivo de configuração do Apache

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Exemplo comentado de um arquivo de configuração do Apache[editar | editar código-fonte]

O exemplo abaixo foi retirado da distribuição Debian GNU/Linux, fiz sua tradução, modificações e inclui alguns comentários sobre as diretivas para deixa-lo mais de acordo com o conteúdo abordado pelo guia e mais auto-explicativo. A configuração do Apache está distribuída nos arquivos httpd.conf, srm.conf e access.conf e podem ser usados como modelo para a construção da configuração de seu servidor.


httpd.conf[editar | editar código-fonte]

     ##
     ## httpd.conf -- Arquivo de configuração do servidor httpd Apache
     ##

     #
     # Baseado nos arquivos de configuração originais do servidor NCSA por Rob McCool.
     # Modificado para distribuição junto ao guia Foca GNU/Linux Avançado
     # http://focalinux.cipsga.org.br/ <gleydson@guiafoca.org>
     #
     # Este é o arquivo de configuração principal do servidor Apache. Ele contém as
     # diretivas de configuração que dão ao servidor suas instruções.
     # Veja <http://www.apache.org/docs/> para informações detalhadas sobre as
     # diretivas.
     #
     # NÃO leia simplesmente as instruções deste arquivo sem entender o que significam
     # e o que fazem, se não tiver certeza do que está fazendo consulte a documentação
     # on-line ou leia as seções apropriadas do guia. Você foi avisado.
     #
     # Após este arquivo ser processado, o servidor procurará e processará o arquivo
     # /etc/apache/srm.conf e então /etc/apache/access.conf
     # a não ser que você tenha modificado o nome dos arquivos acima através das
     # diretivas ResourceConfig e/ou AccessConfig neste arquivo.
     #
     # Configuração e nomes de arquivos de log: Se os nomes de arquivos que
     # especificar para os arquivos de controle do servidor iniciam com uma
     # "/", o servidor usará aquele caminho explicitamente. Se os nomes *não*
     # iniciarem com uma "/", o valor de ServerRoot é adicionado -- assim
     # "logs/foo.log" com ServerRoot ajustado para "/usr/local/apache" será
     # interpretado pelo servidor como "/usr/local/apache/logs/foo.log".
     #
     # Originalmente por Rob McCool
     # modificado por Gleydson Mazioli da Silva para o guia Foca GNU/Linux

     # Carga dos Módulos de Objetos Compartilhados:
     # Para você ser capaz de usa a funcionalidade de um módulo que foi construído como
     # um módulo compartilhado, será necessário adicionar as linhas 'LoadModule'
     # correspondente a sua localização, assim as diretivas que os módulos contém
     # estarão disponíveis _antes_ de serem usadas.
     # Exemplo:

     #
     # ServerType pode ser inetd, ou standalone.  O modo Inetd somente é suportado nas
     # plataformas Unix. O modo standalone inicia o servidor como um daemon.
     #

     ServerType standalone

     # Se estiver executando a partir do inetd, vá até a diretiva "ServerAdmin".

     # Port: A porta que o servidor standalone escutará. Para portas < 1023, será
     # necessário o servidor funcionando como root inicialmente.

     Port 80

     #
     # HostnameLookups: Registra os nomes DNS dos clientes ou apenas seus endereços
     # IP's
     # ex., www.apache.org (on) ou 204.62.129.132 (off).
     # O valor padrão é off porque permitirá menos tráfego na rede. Ativando
     # esta opção significa que cada acesso de um cliente resultará em
     # NO MÍNIMO uma requisição de procura ao servidor de nomes (DNS).
     #

     HostnameLookups off

     # Caso desejar que o servidor http seja executado como um usuário ou grupo diferente
     # você deve executar o httpd inicialmente como root e ele modificará sua ID para a
     # especificada.

     # User/Group: O nome (ou #número) do usuário/grupo que executará o servidor httpd.
     # No SCO (ODT 3) use "User nouser" e "Group nogroup"
     # No HPUX você pode não será capaz de usar memória compartilhada como nobody, e
     # é sugerido que seja criado um usuário www e executar o servidor httpd como
     # este usuário, adequando as permissões onde necessárias.

     User www-data
     Group www-data

     # ServerAdmin: Seu endereço de e-mail, onde os problemas com o servidor devem ser
     # enviadas. Este endereço aparecerá nas mensagens de erro do servidor.
     ServerAdmin gleydson@guiafoca.org

     #
     # ServerRoot: O topo da árvore de diretórios onde os arquivos de configuração do
     # servidor, erros, e log são mantidos.
     #
     # NOTA: Se tiver a intenção de colocar isto em um sistema de arquivos montado
     # em um servidor NFS (ou outra rede) então por favor leia a documentação do
     # LockFile
     # (disponível em <http://www.apache.org/docs/mod/core.html#lockfile>);
     # e se salvará de vários problemas.
     #
     # Não adicione uma barra no fim do caminho do diretório.
     #

     ServerRoot /etc/apache

     # BindAddress: Você pode usar esta opção em virtual hosts. Esta
     # opção é usada para dizer ao servidor que endereço IP escutar. Ele pode
     # conter ou "*", um endereço IP, ou um nome de domínio completamente qualificado
     # (FQDN). Veja também a diretiva VirtualHost.

     BindAddress *

     #
     # Suporte a Objetos Compartilhados Dinamicamente (DSO - Dynamic Shared Object)
     #
     # Para ser capaz de usar a funcionalidade de um módulo que foi compilado como
     # um módulo DSO, você terá que adicionar as linhas 'LoadModule' correspondentes
     # nesta localização, assim as diretivas contidas nela estarão disponíveis
     # _antes_ de serem usadas. Por favor leia o arquivo README.DSO na distribuição
     # 1.3 do Apache para mais detalhes sobre o mecanismo DSO e execute o comando
     # "apache -l" para a lista de módulos já compilados (estaticamente linkados e
     # assim sempre disponíveis) em seu binário do Apache.
     #
     # Please keep this LoadModule: line here, it is needed for installation.
     # LoadModule vhost_alias_module /usr/lib/apache/1.3/mod_vhost_alias.so
     # LoadModule env_module /usr/lib/apache/1.3/mod_env.so
     LoadModule config_log_module /usr/lib/apache/1.3/mod_log_config.so
     # LoadModule mime_magic_module /usr/lib/apache/1.3/mod_mime_magic.so
     LoadModule mime_module /usr/lib/apache/1.3/mod_mime.so
     LoadModule negotiation_module /usr/lib/apache/1.3/mod_negotiation.so
     LoadModule status_module /usr/lib/apache/1.3/mod_status.so
     # LoadModule info_module /usr/lib/apache/1.3/mod_info.so
     # LoadModule includes_module /usr/lib/apache/1.3/mod_include.so
     LoadModule autoindex_module /usr/lib/apache/1.3/mod_autoindex.so
     LoadModule dir_module /usr/lib/apache/1.3/mod_dir.so
     LoadModule php3_module /usr/lib/apache/1.3/libphp3.so
     LoadModule cgi_module /usr/lib/apache/1.3/mod_cgi.so
     # LoadModule asis_module /usr/lib/apache/1.3/mod_asis.so
     # LoadModule imap_module /usr/lib/apache/1.3/mod_imap.so
     # LoadModule action_module /usr/lib/apache/1.3/mod_actions.so
     # LoadModule speling_module /usr/lib/apache/1.3/mod_speling.so
     LoadModule userdir_module /usr/lib/apache/1.3/mod_userdir.so
     LoadModule alias_module /usr/lib/apache/1.3/mod_alias.so
     LoadModule rewrite_module /usr/lib/apache/1.3/mod_rewrite.so
     LoadModule access_module /usr/lib/apache/1.3/mod_access.so
     LoadModule auth_module /usr/lib/apache/1.3/mod_auth.so
     # LoadModule anon_auth_module /usr/lib/apache/1.3/mod_auth_anon.so
     # LoadModule dbm_auth_module /usr/lib/apache/1.3/mod_auth_dbm.so
     # LoadModule db_auth_module /usr/lib/apache/1.3/mod_auth_db.so
     # LoadModule proxy_module /usr/lib/apache/1.3/libproxy.so
     # LoadModule digest_module /usr/lib/apache/1.3/mod_digest.so
     # LoadModule cern_meta_module /usr/lib/apache/1.3/mod_cern_meta.so
     LoadModule expires_module /usr/lib/apache/1.3/mod_expires.so
     # LoadModule headers_module /usr/lib/apache/1.3/mod_headers.so
     # LoadModule usertrack_module /usr/lib/apache/1.3/mod_usertrack.so
     LoadModule unique_id_module /usr/lib/apache/1.3/mod_unique_id.so
     LoadModule setenvif_module /usr/lib/apache/1.3/mod_setenvif.so
     # LoadModule sys_auth_module /usr/lib/apache/1.3/mod_auth_sys.so
     # LoadModule put_module /usr/lib/apache/1.3/mod_put.so
     # LoadModule throttle_module /usr/lib/apache/1.3/mod_throttle.so
     # LoadModule allowdev_module /usr/lib/apache/1.3/mod_allowdev.so
     # LoadModule auth_mysql_module /usr/lib/apache/1.3/mod_auth_mysql.so
     # LoadModule pgsql_auth_module /usr/lib/apache/1.3/mod_auth_pgsql.so
     # LoadModule eaccess_module /usr/lib/apache/1.3/mod_eaccess.so
     # LoadModule roaming_module /usr/lib/apache/1.3/mod_roaming.so

     #
     # ExtendedStatus: Controla de o Apache gerará detalhes completos de status
     # (ExtendedStatus On) ou apenas detalhes básicos (ExtendedStatus Off) quando o
     # manipulador (handler) "server-status" for usado. O padrão é Off.
     #
     ExtendedStatus on

     #
     # ErrorLog: A localização do arquivo de log de erros.
     # Se não estiver especificando a diretiva ErrorLog dentro de <VirtualHost>,
     # as mensagens de erros relativas aos hosts virtuais serão registradas neste
     # arquivo. Se definir um arquivo de log de erros para <VirtualHost>, as
     # mensagens relativas ao servidor controlados por ela serão registradas lá e
     # não neste arquivo.
     #
     ErrorLog /var/log/apache/error.log

     #
     # LogLevel: Controla o número de mensagens registradas no ErrorLog.
     # Facilidades possíveis incluem: debug, info, notice, warn, error, crit,
     # alert, emerg.
     # Veja as facilidades na seção do guia sobre o syslog para detalhes
     #
     LogLevel warn

     # As seguintes diretivas definem alguns formatos de nomes que serão usadas com a
     # diretiva CustomLog (veja abaixo).

     LogFormat "%h %l %u %t \"%r\" %>s %b \"%{Referer}i\" \"%{User-Agent}i\" %T %v" full
     LogFormat "%h %l %u %t \"%r\" %>s %b \"%{Referer}i\" \"%{User-Agent}i\" %P %T" debug
     LogFormat "%h %l %u %t \"%r\" %>s %b \"%{Referer}i\" \"%{User-Agent}i\"" combined
     LogFormat "%h %l %u %t \"%r\" %>s %b" common
     LogFormat "%{Referer}i -> %U" referer
     LogFormat "%{User-agent}i" agent

     #
     # A localização e formato do arquivo de log de acesso (definida pela diretiva
     # LogFormat acima).
     # Se não definir quaisquer arquivos de log de acesso dentro de um
     # <VirtualHost>, elas serão registradas aqui. Se for definida dentro
     # de <VirtualHost> o arquivo de log de acesso será registrado no
     # arquivo especificado na diretiva e não aqui.
     #
     #CustomLog /var/log/apache/access.log common

     # Se você desejar ter um arquivo de log separado para o agent (navegador usado)
     # e referer, descomente as seguintes diretivas.

     #CustomLog /var/log/apache/referer.log referer
     #CustomLog /var/log/apache/agent.log agent

     # Se preferir um arquivo de log simples, com os detalhes de acesso, agent, e
     # referer (usando o formato combined da diretiva LogFile acima), use a seguinte
     # diretiva.

     CustomLog /var/log/apache/access.log combined

     #
     # Incluir uma linha contendo a versão do servidor e um nome de host virtual
     # para as páginas geradas pelo servidor (documentos de erro, listagens
     # de diretórios FTP, saída dos módulos mod_status e mod_info, etc., exceto
     # para documentos gerados via CGI). Use o valor "EMail" para também incluir
     # um link mailto: para o ServerAdmin. Escolha entre "On", "Off" ou "EMail".
     #
     ServerSignature On

     #
     # PidFile: O arquivo que o servidor gravará os detalhes sobre seu PID quando
     # iniciar.
     #
     PidFile /var/run/apache.pid

     #
     # ScoreBoardFile: Arquivo usado para armazenar detalhes do processo interno do
     # servidor. Nem todas as arquiteturas requerem esta diretiva, mas se a sua
     # requerer (você saberá porque este arquivo será criado quando executar o
     # Apache) então você *deverá* ter certeza que dois processos do Apache não
     # utilizam o mesmo arquivo ScoreBoardFile.
     #
     ScoreBoardFile /var/run/apache.scoreboard

     #
     # Na configuração padrão, o servidor processará este arquivo, o
     # srm.conf e o access.conf neste ordem. Você pode fazer o servidor
     # ignorar estes arquivos usando "/dev/null".
     #
     ResourceConfig /etc/apache/srm.conf
     AccessConfig /etc/apache/access.conf

     #
     # A diretiva LockFile define o caminho do lockfile usado quando o servidor
     # Apache for compilado com a opção USE_FCNTL_SERIALIZED_ACCEPT ou
     # USE_FLOCK_SERIALIZED_ACCEPT. Esta diretiva normalmente deve ser deixada em seu
     # valor padrão. A razão principal de modifica-la é no caso do diretório de logs
     # for montado via um servidor NFS< pois o arquivo especificado em LockFile
     # DEVE SER ARMAZENADO EM UM DISCO LOCAL. O PID do processo do servidor principal
     # é automaticamente adicionado neste arquivo.
     #
     LockFile /var/run/apache.lock

     # ServerName permite ajustar o nome de host que será enviado
     # aos clientes, caso for diferente do nome real (por exemplo, se desejar usar
     # www ao invés do nome real de seu servidor).
     #
     # Nota: Você não pode simplesmente inventar nomes e esperar que funcionem. O nome
     # que definir deverá ser um nome DNS válido para sua máquina.

     ServerName debian.meudominio.org

     # UseCanonicalName: Com esta opção ligada, se o Apache precisar construir uma
     # URL de referência (uma url que é um retorno do servidor a uma requisição) ele
     # usará ServerName e Port para fazer o "nome canônico". Com esta opção desligada,
     # o Apache usará computador:porta que o cliente forneceu, quando possível.
     # Isto também afeta SERVER_NAME e SERVER_PORT nos scripts CGIs.
     #
     # Dependendo de sua configuração, principalmente em virtual hosts, é recomendável
     # deixa-la desativada ou com o valor DNS. O valor DNS obtém o nome do servidor
     # através de uma requisição DNS reversa do endereço IP (muito útil para virtual
     # hosts baseados em IP).
     UseCanonicalName off

     # CacheNegotiatedDocs: Por padrão, o Apache envia Pragma: no-cache com cada
     # documento que foi negociado na base do conteúdo. Isto permite dizer a
     # servidores proxy para não fazerem cache do documento. Descomentando a
     # seguinte linha desativa esta característica, e os proxyes serão capazes
     # de fazer cache dos documentos.

     #CacheNegotiatedDocs

     # Timeout: O número de segundos antes de receber e enviar um time out

     Timeout 300

     # KeepAlive: Se vai permitir ou não conexões persistentes (mais que uma requisição
     # por conexão). Mude para "Off" para desativar.
     KeepAlive On

     # MaxKeepAliveRequests: O número máximo de requisições que serão permitidas
     # durante uma conexão persistente. Mude para 0 para permitir uma quantidade
     # ilimitada. Nós recomendamos deixar este número alto, para obter a máxima
     # performance

     MaxKeepAliveRequests 100

     # KeepAliveTimeout: Número de segundos que aguardará a próxima requisição

     KeepAliveTimeout 15

     # Regulagem do tamanho de pool do servidor. Ao invés de fazer você adivinhar
     # quantos processos servidores precisará, o Apache adapta dinamicamente
     # de acordo com a carga que ele vê --- isto é, ele tenta manter o número de
     # processos o bastante para manipular a carga atual, mas alguns poucos
     # servidores esparsos para manipular requisições transientes (ex. requisições
     # simultâneas múltiplas de um navegador Netscape simples).

     # Ele faz isto verificando periodicamente quantos servidores estão
     # aguardando por uma requisição. Se lá existe menos que MinSpareServers,
     # ele cria um novo processo. Se existe mais que MaxSpareServers, ele
     # fecha alguns processos. Os valores abaixo estão adequados para muitos
     # sites

     MinSpareServers 5
     MaxSpareServers 10

     # Número de servidores que serão iniciados --- deve conter um valor razoável.

     StartServers 5

     # Limita o número total de servidores rodando, i.e., limita o número de clientes
     # que podem conectar simultaneamente --- se este limite é sempre atingido,
     # os clientes podem serão BARRADOS, assim este valor NÃO DEVE SER MUITO PEQUENO.
     # Ele tem a intenção principal de ser um freio para manter um em execução com
     # uma performance aceitável de acordo com os requerimentos de construção e
     # carga calculada no servidor.

     MaxClients 150

     #
     # MaxRequestsPerChild: O número de requisições que cada processo tem permissão
     # de processar antes do processo filho ser finalizado. O filho será finalizado
     # para evitar problemas após uso prolongado quando o Apache (e talvez as
     # bibliotecas que utiliza) tomar memória e outros recursos. Na maioria dos
     # sistemas, isto realmente não é necessário, exceto para alguns (como o
     # Solaris) que possuem ponteiros notáveis em suas bibliotecas. Para estas
     # plataformas, ajuste para algo em torno de 10000 ou algo assim; uma
     # configuração de 0 significa ilimitado.
     #
     # NOTA: Este valor não inclui requisições keepalive após a requisição
     #       inicial por conexão. Por exemplo, se um processo filho manipula
     #       uma requisição inicial e 10 requisições "keptalive" subsequentes,
     #       ele somente contará 1 requisição neste limite.
     #
     MaxRequestsPerChild 30


     # Listen: Permite fazer o Apache escutar um IP determinado e/ou porta, em
     # adição a padrão. Veja também o comando VirtualHost

     #Listen 3000
     #Listen 12.34.56.78:80

     # VirtualHost: Permite o daemon responder a requisições para mais que um
     # endereço IP do servidor, se sua máquina estiver configurada para aceitar pacotes
     # para múltiplos endereços de rede. Isto pode ser feito com a opção de aliasing
     # do ifconfig ou através de patches do kernel como o de VIF.

     # Qualquer diretiva httpd.conf ou srm.conf pode ir no comando VirtualHost.
     # Veja também a entrada BindAddress.

     #<VirtualHost host.some_domain.com>
     #ServerAdmin webmaster@host.some_domain.com
     #DocumentRoot /var/www/host.some_domain.com
     #ServerName host.some_domain.com
     #ErrorLog /var/log/apache/host.some_domain.com-error.log
     #TransferLog /var/log/apache/host.some_domain.com-access.log
     #</VirtualHost>


     # VirtualHost: Se você quiser manter múltiplos domínios/nomes de máquinas em sua
     # máquina você pode ajustar o conteúdo de VirtualHost para eles.
     # Por favor veja a documentação em <http://www.apache.org/docs/vhosts/>
     # para mais detalhes antes de tentar configurar seus hosts virtuais.
     # Você pode usar a opção de linha de comando '-S' para verificar sua configuração
     # de hosts virtuais.

     #
     # Se desejar usar hosts virtuais baseados em nome, será necessário definir no
     # mínimo um endereço IP (e número de porta) para eles.
     #
     #NameVirtualHost 12.34.56.78:80
     #NameVirtualHost 12.34.56.78

     #
     # Exemplo de um Host Virtual:
     # Praticamente qualquer diretiva do Apache pode entrar na condicional
     # VirtualHost.
     #
     #<VirtualHost ip.address.of.host.some_domain.com>
     #    ServerAdmin webmaster@host.some_domain.com
     #    DocumentRoot /www/docs/host.some_domain.com
     #    ServerName host.some_domain.com
     #    ErrorLog logs/host.some_domain.com-error.log
     #    CustomLog logs/host.some_domain.com-access.log common
     #</VirtualHost>

     #<VirtualHost _default_:*>
     #</VirtualHost>

srm.conf[editar | editar código-fonte]

     # Neste arquivo são definidos o espaço de nomes que os usuários visualizarão no
     # seu servidor http. Este arquivo também define configurações do servidor que
     # afetam como as requisições são servidas e como os resultados deverão ser
     # formatados.

     # Veja os tutoriais em http://www.apache.org/ para mais detalhes

     # DocumentRoot: O diretório principal onde você servira seus documentos.
     # Por padrão, todas as requisições são tomadas através deste diretório,
     # exceto links simbólicos e aliases que podem ser usados para apontar para
     # outras localizações no sistema de arquivos.
     DocumentRoot /var/www

     #
     # UserDir: O nome do diretório que será adicionado ao diretório home do usuário
     # caso uma requisição ~usuário for recebida.
     #
     <IfModule mod_userdir.c>
         # Linha abaixo por recomendação de segurança do manual do Apache
         UserDir disabled root
         UserDir public_html
     </IfModule>


     #
     # DirectoryIndex: Nome do arquivo ou arquivos que serão usados como índice do
     # diretório. Especifique mais de um arquivos separados por espaços ao invés
     # de um só um nome (como "index") para aumentar a performance do servidor.
     #
     <IfModule mod_dir.c>
         DirectoryIndex index.html index.htm index.shtml index.cgi
     </IfModule>

     #
     # Diretivas que controlam a exibição de listagem de diretórios geradas pelo servidor.
     #

     <IfModule mod_autoindex.c>

         #
         # FancyIndexing: se você deseja o padrão fancy index ou padrão para a indexação
         #                de arquivos no diretório. Usando FancyIndexing o servidor
         #                apache gerará uma listagem de arquivos que poderá ser
         #                ordenada, usar tipos de ícones e encoding, etc. Veja as
         #                próximas opções
         IndexOptions FancyIndexing

         #
         # As diretivas AddIcon* dizem ao servidor que ícone mostrar para um determinado
         # arquivo ou extensão de arquivos. Estes somente são mostrados para os
         # diretórios classificados através da opção FancyIndexing.
         #
         AddIconByEncoding (CMP,/icons/compressed.gif) x-compress x-gzip

         AddIconByType (TXT,/icons/text.gif) text/*
         AddIconByType (IMG,/icons/image2.gif) image/*
         AddIconByType (SND,/icons/sound2.gif) audio/*
         AddIconByType (VID,/icons/movie.gif) video/*

         AddIcon /icons/binary.gif .bin .exe
         AddIcon /icons/binhex.gif .hqx
         AddIcon /icons/tar.gif .tar
         AddIcon /icons/world2.gif .wrl .wrl.gz .vrml .vrm .iv
         AddIcon /icons/compressed.gif .Z .z .tgz .gz .zip
         AddIcon /icons/a.gif .ps .ai .eps
         AddIcon /icons/layout.gif .html .shtml .htm .pdf
         AddIcon /icons/text.gif .txt
         AddIcon /icons/c.gif .c
         AddIcon /icons/p.gif .pl .py
         AddIcon /icons/f.gif .for
         AddIcon /icons/dvi.gif .dvi
         AddIcon /icons/uuencoded.gif .uu
         AddIcon /icons/script.gif .conf .sh .shar .csh .ksh .tcl
         AddIcon /icons/tex.gif .tex
         AddIcon /icons/bomb.gif */core
         AddIcon /icons/deb.gif .deb Debian

         AddIcon /icons/back.gif ..
         AddIcon /icons/hand.right.gif README
         AddIcon /icons/folder.gif ^^DIRECTORY^^
         AddIcon /icons/blank.gif ^^BLANKICON^^

         # DefaultIcon é o ícone que será mostrado para aplicativos que não tiverem um
         # ícone explicitamente definido.

         DefaultIcon /icons/unknown.gif

         #
         # AddDescription: isto lhe permite colocar uma curta descrição após um arquivo
         # nos índices gerados pelo servidor. Estes somente são mostrados para diretórios
         # com índices organizados usando a opção FancyIndexing.
         # Formato: AddDescription "descrição" extensão
         #
         #AddDescription "GZIP compressed document" .gz
         #AddDescription "tar archive" .tar
         #AddDescription "GZIP compressed tar archive" .tgz


         # ReadmeName é o nome do arquivo LEIAME que o servidor procurará como
         # padrão. Estes serão inseridos no fim da listagem de diretórios.
         Formato: ReadmeName nome
         #
         # O servidor procurará primeiro por nome.html, incluído se ele for encontrado,
         # e então procurará pelo nome e incluirá ele como texto plano se encontrado..

         ReadmeName README

         # HeaderName é o nome do arquivo que deve ser colocado no topo do índice
         # de diretórios. As regras de procura de nome são as mesmas do arquivo
         # README
         HeaderName HEADER

         #
         # IndexIgnore: um conjunto de nomes de arquivos que a listagem de diretórios
         # deve ignorar e não incluir na listagem. É permitido o uso de coringas
         # como no interpretador de comandos.
         #
         IndexIgnore .??* *~ *# HEADER* README* RCS CVS *,v *,t

     </IfModule>

     # AccessFileName: O nome do arquivo que será procurado em cada diretório
     # que contém detalhes sobre as permissões de acesso a um determinado
     # diretório e opções de listagem. Tenha cuidado ao modificar o nome
     # deste arquivo, muitas definições que trabalham em cima do nome
     # .htaccess nos arquivos de configuração deverão ser modificados para
     # não comprometer a segurança de seu servidor.
     # Uma falta de atenção neste ponto poderá deixar este arquivo visível
     # em qualquer listagem de diretórios facilmente...

     AccessFileName .htaccess

     # TypesConfig especifica o arquivo de configuração que contém os tipos
     # usados pelo servidor
     TypesConfig /etc/mime.types

     #
     # DefaultType é o tipo MIME padrão que o servidor utilizará para um documento
     # caso ele não possa determinar seu conteúdo, como através de extensões
     # de arquivos. Se o servidor contém em sua maioria texto ou documentos em HTML,
     # "text/plain" é um bom valor. Caso a maioria do conteúdo seja binários, tal
     # como aplicativos ou fotos, o tipo mais adequado ao seu caso poderá ser
     # "application/octet-stream" para evitar que navegadores tentem exibir
     # aplicativos binários como se fossem texto.
     # Se desejar uma referência rápida sobre tipos mime, consulte o arquivo
     # /etc/mime.types
     #
     DefaultType text/plain

     #
     # Document types.
     #
     <IfModule mod_mime.c>

         # AddEncoding permite que alguns navegadores (Mosaic/X 2.1 , Netscape, etc)
         # descompactem dados durante sua abertura. N
         # Nota: Nem todos os navegadores suportam isto. Esqueça os nomes parecidos,
         # as seguintes diretivas Add* não tem nada a ver com personalizações
         # da opção FancyIndexing usada nas diretivas acima.

         AddEncoding x-compress Z
         AddEncoding x-gzip gz tgz

         #
         # AddLanguage: permite especificar o idioma do documento. Você pode
         # então usar a negociação de conteúdo para dar ao navegador um
         # arquivo no idioma solicitado.
         #
         # Nota 1: O sufixo não precisa ser o mesmo da palavra chave do
         # idioma --- estes com o documento em Polonês (no qual o
         # código padrão da rede é pl) pode desejar usar "AddLanguage pl .po"
         # para evitar confusão de nomes com a extensão comum de scripts
         # scripts em linguagem Perl.
         #
         # Nota 2: As entradas de exemplos abaixo mostram que em alguns casos
         # as duas letras de abreviação do 'Idioma' não é idêntico as duas letras
         # do 'País' para seu país, como 'Danmark/dk' versus 'Danish/da'.
         #
         # Nota 3: No caso de 'ltz' nós violamos a RFC usando uma especificação de
         # três caracteres. Mas existe um 'trabalho em progresso' para corrigir isto
         # e obter os dados de referência para limpar a RFC1766.
         #
         # Danish (da) - Dutch (nl) - English (en) - Estonian (ee)
         # French (fr) - German (de) - Greek-Modern (el)
         # Italian (it) - Portugese (pt) - Luxembourgeois* (ltz)
         # Spanish (es) - Swedish (sv) - Catalan (ca) - Czech(cz)
         # Polish (pl) - Brazilian Portuguese (pt-br) - Japanese (ja)
         #
         AddLanguage da .dk
         AddLanguage nl .nl
         AddLanguage en .en
         AddLanguage et .ee
         AddLanguage fr .fr
         AddLanguage de .de
         AddLanguage el .el
         AddLanguage it .it
         AddLanguage ja .ja
     #    AddCharset ISO-2022-JP .jis
         AddLanguage pl .po
     #    AddCharset ISO-8859-2 .iso-pl
         AddLanguage pt .pt
         AddLanguage pt-br .pt-br
         AddLanguage ltz .lu
         AddLanguage ca .ca
         AddLanguage es .es
         AddLanguage sv .se
         AddLanguage cz .cz

         # LanguagePriority: permite definir a prioridade para a exibição de
         # documentos caso nenhum documento confira durante a negociação de
         # conteúdo.
         #
         # Para fazer isto, especifique os idiomas em ordem de preferência de exibição
         # de idiomas.
         #
         <IfModule mod_negotiation.c>
             LanguagePriority pt-br pt es en da nl et fr de el it ja pl ltz ca sv
         </IfModule>

         #
         # AddType permite modificar o mime.types sem editar o arquivo, ou fazer
         # a associação de arquivos a certos tipos de conteúdo.
         #
         # Por exemplo, o módulo PHP 3.x (que não faz parte da distribuição do
         # Apache - veja http://www.php.net) tipicamente utiliza isto:
         #
         #AddType application/x-httpd-php3 .php3
         #AddType application/x-httpd-php3-source .phps
         #
         # E para arquivos PHP 4.x use:
         #
         #AddType application/x-httpd-php .php
         #AddType application/x-httpd-php-source .phps

         AddType application/x-tar .tgz
         AddType image/bmp .bmp

         # hdml
         AddType text/x-hdml .hdml

         #
         # AddHandler permite mapear certas extensões de arquivos a programas
         # "manipuladores" adequados a seu conteúdo. Estes podem ser construídos
         # no servidor ou adicionados com o comando Action (veja abaixo).
         #
         # Se desejar usar includes no lado do servidor, ou servir diretórios
         # com scripts CGI para fora, descomente as seguintes linhas.
         #
         # Para usar scripts CGI:
         #
         #AddHandler cgi-script .cgi .sh .pl

         #
         # Para usar arquivos html gerados através do servidor
         #
         #AddType text/html .shtml
         #AddHandler server-parsed .shtml

         #
         # Descomente as seguintes linhas para ativar a características de arquivos
         # send-asis HTTP do servidor Apache
         #
         #AddHandler send-as-is asis

         #
         # Se desejar usar arquivos de mapas de imagens processadas no servidor, use
         #
         #AddHandler imap-file map

         #
         # Para ativar tipo de mapas, você poderá usar
         #
         #AddHandler type-map var

     </IfModule>
     # Fim dos tipos de documentos

     # Preferências padrões de exibição de caracteres (veja http://www.apache.org/info/css-security/).

     AddDefaultCharset on
     AddDefaultCharsetName iso-8859-1

     # Redirect permite dizer aos clientes que documentos não existem mais no seu servidor
     # e a nova localização do documento.
     # Format: Redirect nomeurl url
     # "nomeurl" é o caminho especificado na url e "url" é a nova localização do
     # documento

     # Aliases: Inclua aqui quantos apelidos você desejar (sem limite) o formato é:
     # Alias nomeurl nomereal
     # "nomeurl" é o caminho especificado na url e "nomereal" é a localização
     # do documento no sistema de arquivos local

     # Note que se você incluir uma / no fim de "nomeurl", então o servidor
     # requisitará que também esteja presente na URL.

     Alias /icons/ /usr/share/apache/icons/
     Alias /doc/ /usr/doc/
     Alias /focalinux /var/www/focalinux
     Alias /debian-br /var/www/debian-br/htdocs
     Alias /debian /pub/mirror/debian

     # ScriptAlias: Esta diretiva controla que diretórios contém scripts do servidor.
     # Format: ScriptAlias fakename realname

     ScriptAlias /cgi-bin/ /usr/lib/cgi-bin/

     #
     # Action: permite definir os tipos de mídia que executarão um script quando um
     # arquivo que conferir for chamado. Isto elimina a necessidade de caminhos de URLs
     # repetidas para processadores de arquivos CGI frequentemente usados.
     # Format: Action media/type /cgi-script/location
     # Format: Action handler-name /cgi-script/location
     #

     #
     # MetaDir: especifica o nome do diretório no qual o apache procurará arquivos de
     # detalhes do módulo mod_cern_meta. Os módulos meta contém cabeçalhos HTTP
     # adicionais que serão incluídos durante o envio do documento.
     #
     #MetaDir .web

     #
     # Resposta de erros personalizada (no estilo do Apache)
     # estas podem ser 3 tipos:
     #
     #    1) texto plano
     #ErrorDocument 500 "O servidor fez boo boo.
     #  n.b.  a aspa (") marca como texto, ela não será exibida
     #
     #    2) redirecionamentos locais
     #ErrorDocument 404 /missing.html
     #  para redirecionar para a URL local /missing.html
     #ErrorDocument 404 /cgi-bin/missing_handler.pl
     #  N.B.: É também possível redirecionar a um script o documento usando includes
     #  do lado do servidor (server-side-includes).
     #
     #    3) redirecionamentos externos
     #ErrorDocument 402 http://algum.outro_servidor.com/inscricao.html
     #  N.B.: Muitas das variáveis de ambientes associada com a requisição atual *não*
     # estarão disponíveis para tal script.

     #
     # O módulo mod_mime_magic permite o servidor usar várias dicas através do conteúdo
     # do arquivo para determinar o seu tipo. A diretiva MIMEMagicFile diz ao módulo
     # onde as definições de dicas estão localizadas. O módulo mod_mime_magic não é
     # parte do servidor padrão Apache (você precisará adiciona-lo manualmente com
     # uma linha LoadModule (veja o parágrafo DSO na seção Ambiente Global no
     # arquivo httpd.conf), ou recompile o servidor e inclua mod_mime_magic como
     # parte de sua configuração), por este motivo ele está entre as condicionais
     # <IfModule>. Isto significa que a diretiva MIMEMagicFile somente será processada
     # caso o módulo estiver ativo no servidor.
     #
     <IfModule mod_mime_magic.c>
         MIMEMagicFile conf/magic
     </IfModule>


     <IfModule mod_setenvif.c>
         #
         # As seguintes diretivas modificam o funcionamento da resposta normal do
         # servidor HTTP.
         # A primeira diretiva desativa o keepalive para o Netscape 2.x e navegadores que
         # as falsificam. Existem problemas conhecidos com estas implementações de
         # navegadores. A segunda diretiva é para o MS IE 4.0b2 que tem uma implementação
         # defeituosa do HTTP/1.1 e não suporta adequadamente o keepalive quando ele
         # utiliza as respostas de redirecionamento 301 e 302.
         #
         BrowserMatch "Mozilla/2" nokeepalive
         BrowserMatch "MSIE 4\.0b2;" nokeepalive downgrade-1.0 force-response-1.0

         #
         # As seguintes diretivas desativam as respostas HTTP/1.1 para navegadores que
         # violam a especificação HTTP/1.0 não sendo capaz de enviar uma resposta
         # 1.1 básica.
         #
         BrowserMatch "RealPlayer 4\.0" force-response-1.0
         BrowserMatch "Java/1\.0" force-response-1.0
         BrowserMatch "JDK/1\.0" force-response-1.0
     </IfModule>

     # Se o módulo Perl está instalado, isto será ativado.
     <IfModule mod_perl.c>
       Alias /perl/ /var/www/perl/
       <Location /perl>
         Options  ExecCGI
         SetHandler perl-script
         PerlHandler Apache::Registry
       </Location>
     </IfModule>

access.conf[editar | editar código-fonte]

     # access.conf: Configuração de acesso Global
     # Documentos on-line em http://www.apache.org/

     # Este arquivo define as configurações do servidor que afetam que tipos de
     # serviços são permitidos e em quais circunstâncias.

     # Cada diretório que o Apache possui acesso, pode ser configurado respectivamente
     # com quais serviços e características que podem ser permitidas e/ou bloqueadas
     # no diretório (e seus subdiretórios).
     #
     # Primeiro a configuração restringe uma série de permissões
     <Directory />
         Options SymLinksIfOwnerMatch
         AllowOverride None
     #    Order deny,allow
     #    Deny from all
     </Directory>

     # Desse ponto em diante, é necessário especificar o que será permitido
     # caso contrário será bloqueado pelo bloco acima

     # Esta parte deve ser modificada para a localização do documento raíz do servidor.

     <Directory /var/www>

     # A opção Options pode conter os valores "None", "All", ou quaisquer combinação
     # de "Indexes", "Includes", "FollowSymLinks", "ExecCGI", ou "MultiViews".
     #
     # Note que "MultiViews" deve ser *explicitamente* especificada --- "Options All"
     # não a ativa (pelo menos não ainda).

     Options Indexes FollowSymLinks Includes MultiViews

     # Esta opção controla que opções os arquivos .htaccess nos diretórios podem ser
     # substituídas. Pode também conter "All", ou qualquer combinação de "Options",
     # "FileInfo", "AuthConfig", e "Limit"

     AllowOverride None

     # Controla quem pode obter materiais deste servidor. Leia a seção adequada no
     # guia para mais explicações sobre a ordem de acesso, padrões e valores permitidos.

     order allow,deny
     allow from all

     </Directory>

     #
     # O diretório "/usr/lib/cgi-bin" deve ser modificado para o diretório que
     # possuem seus scripts CGI, caso tenha configurado o suporte a CGI's no
     # servidor.
     #
     <Directory /usr/lib/cgi-bin/>
         AllowOverride None
         Options ExecCGI
         Order allow,deny
         Allow from all
     </Directory>

     #
     # Permite ver relatórios de status e funcionamento do servidor web e
     # processos filhos, através da URL http://servidor/server-status
     # isto requer o módulo status_module (mod_status.c) carregado no arquivo
     # httpd.conf
     #
     #<Location /server-status>
     #    SetHandler server-status
     #    Order deny,allow
     #    Deny from all
     #    Allow from .meudominio.org
     #</Location>

     #
     # Permite relatório de configuração remota do servidor, através da URL
     # http://servername/server-info
     # Isto requer o módulo info_module (mod_info.c) carregado no arquivo
     # httpd.conf
     #
     #<Location /server-info>
     #    SetHandler server-info
     #    Order deny,allow
     #    Deny from all
     #    Allow from .meudominio.org
     #</Location>

     # Visualização do diretório de ícones
     <Directory /usr/share/apache/icons>
         Options Indexes MultiViews
         AllowOverride None
         Order allow,deny
         Allow from all
     </Directory>


     # O Debian Policy assume que /usr/doc é "/doc/" e linkado com /usr/share/doc,
     # pelo menos para localhost.

     <Directory /usr/doc>
        Options Indexes FollowSymLinks
        order deny,allow
        deny from all
        allow from 192.168.1.10/24
     </Directory>

     # Esta define a localização visualizável do monitor de status mod_throttle
     #
     <location /throttle-info>
        SetHandler throttle-info
     </location>

     #
     # As seguintes linhas previnem os arquivos .htaccess de serem mostrados nos
     # clientes Web. Pois os arquivos .htaccess frequentemente contém detalhes
     # de autorização, o acesso é desabilitado por razões de segurança. Comente
     # estas linhas se desejar que seus visitantes vejam o conteúdo dos arquivos
     # .htaccess. Se modificar a diretiva AccessFileName acima, tenha certeza de
     # fazer as modificações correspondentes aqui.
     #
     # As pessoas também tendem a usar nomes como .htpasswd nos arquivos de senhas
     # a diretiva abaixo os protegerá também.
     #
     <Files ~ "^\.ht">
         Order allow,deny
         Deny from all
     </Files>

     #
     # Controla o acesso a diretórios UserDir. As seguintes diretivas são um exemplo
     # para um site onde estes diretórios estão restritos a somente-leitura. Veja
     # detalhes sobre as opções de acesso, e limites na seção sobre controle
     # de acesso do guia
     #
     <Directory /home/*/public_html>
         AllowOverride FileInfo AuthConfig Limit
         Options MultiViews Indexes SymLinksIfOwnerMatch IncludesNoExec
         <Limit GET POST OPTIONS PROPFIND>
             Order allow,deny
             Allow from all
         </Limit>
         <Limit PUT DELETE PATCH PROPPATCH MKCOL COPY MOVE LOCK UNLOCK>
             Order deny,allow
             Deny from all
         </Limit>
     </Directory>

     #
     # As vezes ocorrem relatos de pessoas tentando abusar de uma falha antiga nos
     # dias do Apache 1.1 (muitas páginas na Net documentam isso). Esta falha envolve
     # um script CGI distribuído como parte do Apache. Descomentando estas linhas você
     # poderá redirecionar estes ataques a um script de registro em phf.apache.org. Ou
     # poderá gravar em sua própria máquina, usando o script support/phf_abuse_log.cgi.
     #
     #<Location /cgi-bin/phf*>
     #    Deny from all
     #    ErrorDocument 403 http://phf.apache.org/phf_abuse_log.cgi
     #</Location>


     # Acesso aos serviços proxy do apache
     #<Directory proxy:*>
     #    Order deny,allow
     #    Deny from all
     #    Allow from .your_domain.com
     #</Directory>

     # a seguinte diretiva permite o acesso a todos os usuários ao conteúdo da página
     # do guia Foca GNU/Linux exceto os que possuem navegadores MSIE ;-)
     # Veja a seção sobre restrições de acesso para detalhes sobre a diretiva de
     # controle de acesso baseado no user-agent
     SetEnvIf User-Agent MSIE EXPLODER
     <Directory /var/www/focalinux>
      Options Indexes
      Order allow,deny
      allow from all
      deny from env=EXPLODER
      ErrorDocument 403 "Explorer não entra, página com o conteúdo potencialmente perigoso ao Windows, use um navegador seguro para ter acesso a esta página ;-)
     </Directory>

     # A diretiva abaixo somente permite acesso a leitura do arquivo
     # h-supor-fonte.txt a pessoas que fornecerem o nome/senha corretos
     # que constam no arquivo passwd1
     # Este bloco contém um erro que é a localização do arquivo da senha em um
     # diretório público, você deverá adapta-lo se não quiser se ver em apuros.
     #
     # A permissão do diretório de nível superior prevalece sobre seus
     # sub-diretórios no caso as permissões de /focalinux, a menos que
     # sejam definidas opções de acesso específicas ao arquivo abaixo
     <Location /focalinux/humor/h-supor-fonte.txt>
      AuthName "Piada de fonte de alimentação"
      AuthType basic
      AuthUserFile /home/gleydson/public_html/passwd1
      Require valid-user
     # Satisfy all
     </Location>

     # Libera o acesso a localização /debian (acessada através de /pub/mirror/debian,
     # definida no Alias acima)
     <Location /debian>
      Options Indexes
      Order deny,allow
      allow from all
      deny from all
     </Location>