Escotismo no Brasil/O que é?/O surgimento

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Escotismo tem uma história interessante. Em 1907, na Inglaterra, o então Coronel Robert Stephenson Smyth Baden-Powell (carinhosamente conhecido como B.-P., pronunciado "bipi") formou um grupo de 20 rapazes de várias origens, entre as idades de 11 a 16 anos, e levou-os para um acampamento de uma semana na Ilha de Brownsea, no Canal da Mancha. Ele queria testar as suas idéias para um livro de instrução sobre as atividades e conhecimentos escoteiros (na época uma habilidade de mateiros e batedores do exército, com Primeiros Socorros, Orientação, Observação etc.), baseado em sua extensa experiência como um escoteiro para o Exército Britânico durante a Guerra Bôer na África do Sul. Entusiasmado com os resultados, escreveu o livro "Escotismo para Rapazes". O Movimento escoteiro começou em 1908 quando os jovens consumiram avidamente as edições de "Escotismo para Rapazes" - inicialmente editada em seis fascículos quinzenais - e organizaram-se em patrulhas para aprender e praticar os conhecimentos mateiros descritos no livro. O Movimento cresceu rapidamente em pouco tempo haviam centenas de patrulhas praticando o Escotismo que se espalhou pelo mundo chegando ao Brasil em 1910 e em 1912 foi oficialmente organizado como "The Boy Scout Association" (Associação de Escoteiros) em toda a Comunidade Britânica por ato do Rei George V. No Brasil, em 1910, trazido por suboficiais da Marinha que tomaram conhecimento do Movimento enquanto estavam na Inglaterra acompanhando a construção de navios para a esquadra brasileira. Em 1924 foi criada a União dos Escoteiros do Brasil, reunindo as diversas associações nacionais até então existentes, a qual passou a ser a entidade diretora do Movimento escoteiro no país, sendo reconhecida de Utilidade Pública Federal pelo Decreto n.º 3.297 de 11/07/1917, reiterado pelo Decreto n.º 5.497 de 23/07/28 e como Instituição de Educação Extra Escolar e Órgão Máximo do Escotismo Brasileiro pelo Decreto Lei n.º 8.828 de 24/01/46.