Empreendedorismo/Empreendedorismo de Alto Impacto

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikibooks-logo-pt.svg Este livro ou módulo precisa ser formatado segundo o modelo wiki e/ou organizado conforme as convenções do Wikilivros. (discuta)
Por favor ajude a formatar este módulo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação.

A idéia de criar a Endeavor surgiu nos Estados Unidos. O objetivo era criar algo para o Brasil. Porém na época os EUA mergulharam em uma enorme crise e investimos lá. Pretendíamos criar um movimento que mostrasse às pessoas que elas podem crescer muito mais rápido do que elas acham.Esse movimento serviria também para contra balançar o Governo e o Estado. Empreender é fazer mais com menos. Você só vai alcançar o alto impacto se fizer mais com menos. Isso é aumentar a produtividade. E também difundir a crença no trabalho, na ética e no país. Eu não vou dizer que aconteceu algo muito maior ou menor. Objetivava um movimento aberto em que ninguém fosse dono de nada. Começamos com os voluntários e as parcerias que foram montadas como uma rede social reunindo aqueles que possuem os mesmos valores.O líder é quem atinge os resultados propostos, trabalha com gente e faz as coisas de maneira certa.Quem atinge os resultados, com as pessoas certas e de maneira ética. O líder excepcional, é aquele que atinge resultados excepcionais, de forma ética.O líder precisa ter foco . O grande foco é um grande sonho. O líder deve partilhar este sonho, este sonho que justifica o esforço. É quem vai motivar o time, quem vai executar esse sonho e transformá-lo em planos, orçamentos e objetivos para o dia seguinte. O líder tem que pensar nas pessoas. Precisa se cercar de pessoas melhores que ele, caso contrário não vai alcançar o seu sonho. A hora de deixar o negócio é a hora em que o empreendedor quer sair. Se o líder não está preparado, prepare-se. Dizer que não consegue é uma decisão pessoal. Empreender é lidar com o que você não tem. Se você não tem, você vai procurar adquirir, aprender... Empreender é uma coisa de abnegação.Quando você chega a um local novo, é preciso ter humildade total. Tem que ouvir as pessoas. É necessário chegar com o salto baixinho. Se você não tiver humildade, se achar que sabe das coisas,você vai começar a não ouvir ninguém. Vai ficar vivendo em torno das suas verdades e vai começar a fazer besteira Eu entrei na Americanas com a proposta de, em um primeiro momento, não fazer nada além do trivial. Procurei ter as informações e conhecer as pessoas certas. Antes eu já participava do Conselho. Fazia várias perguntas. O Diretor perguntou sobre o caderno em que eu fazia minhas anotações. Perguntou como eu consegui essas informações. Eu disse que eram informações públicas. Trouxe pessoas que cuidariam da informação e ajudariam a mudar o negócio.Certa vez desafiei a equipe a conseguir 6% de margem. Eles falaram que se conseguissem o resultado, eu deveria me fantasiar de baiana. Não aceitei sair de baiana, mas me fantasiaria de odalisca. No final do ano, ao alcançar o resultado, fui pra frente do sambódramo, fora do carnaval, e fiquei dançando vestido de odalisca. Nós estávamos dispostos a fazer qualquer coisa para atingir aquele resultado.Nosso desafio hoje é muito pequeno. Nós temos sócios muito melhores que a gente para cuidar destes novos desafios. A nossa missão é de guardar a cultura corporativa. Sobre ir para outros países, nossa cultura é algo particular. Tem gente que gosta e que não gosta, mas temos visto serbem aceita em todos os lugares que a gente chega. Em alguns lugares é mais fácil, em outros mais difícil, mas sempre bem aceita.Quando compramos a Brahma, havia um segundo turno entre Collor e Lula, em que as propostaseram totalmente opostas. Quando assumimos descobrimos um rombo de 100 milhões de dólares,praticamente o valor da empresa. Não adianta apenas fazer o dever de casa, é preciso perceber além do dever de casa. Ao fazer uma aquisição é necessário ver o que há de bom na empresa, promover os melhores e aproveitar o melhor daquela empresa e colocar as pessoas nos lugares certos. Fazer um misto de gente que conhece a cultura e gente que conhece a gestão daquele negócio. Sobre sucessão, nós decidimos que parentes não trabalham na companhia. Pra nós é algo que funciona. Se colocar alguém da família, na hora h, no momento de decidir quem vai ocupar os lugares decisivos podemos desestimular os candidatos a ocuparem os melhores postos da companhia.Quando nós vamos selecionar uma pessoa que está começando na companhia, o que nós olhamos é a vontade , o brilho nos olhos. Não adianta somente investir na formação de um talento, é necessários que ele tenha a necessidade, a vontade de crescer.Assista o Vídeo: http://www.endeavor.org.br/videoteca/ceo-summit-2010-empreendedorismo-de-alto-impacto