Discussão:Latim/Pronúncia/Arquivo LQT 1

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma página LiquidThreads que foi arquivada. Não edite o conteúdo desta página. Por favor direcione quaisquer comentários adicionais à página de discussão atual.


TH, como em inglês thin ou o c/z espanhol da península[editar código-fonte]

Tem certeza? Pela informação que tenho, seria um T aspirado ou simplesmente um T... Panglossa 12:33, 10 Dezembro 2006 (UTC)


Já ouvi (um professor universitário de Latim) dizer que TODAS as palavras de mais de uma sílaba são paroxítonas, respeitadas as regras relativas aos ditongos finais, por exemplo. E que usar qualquer palavra como proparoxítona seria decorrente de deformações maneirísticas havidas ao longo do tempo e, atualmente, nada mais que uma forma de "esnobismo". Assim se diria sempre do-mí-nus ( e não dó-mi-nus, íp-sis litéris, e não íp-sis lí-te-ris, etc. [Dmtcllr, como anônimo]— o usuário 200.19.254.114 (discussão • contrib.) esqueceu de assinar o comentário precedente.

V, nunca como o v português, sempre é vogal ou semivogal[editar código-fonte]

Tem certeza? Pelo que sei o "v" entre vogais tem valor consonântico e soa como "v" de português. Por exemplo: AVE pronuncia-se "ave" e não "aue". Aliás, o próprio texto do artigo menciona, mais adiante, o valor consonântico do "v" em Latim.— o usuário 32.104.18.243 (discussão • contrib.) esqueceu de assinar o comentário precedente.

Hum, pelo que eu sei o "v" tem sempre valor de "u", mesmo intervocálico. A referência que tenho é: GARCIA, Janete Melasso. Introdução à teoria e prática do latim. Brasília: UnB, 1995. p 20. Mas seria bom ver alguma gramática do Ernesto Faria. - Jota (Discussão) 15h33min de 8 de outubro de 2009 (UTC)[Responder]