Curso de termodinâmica/Exercícios de termodinâmica/B5

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Curso de termodinâmicaÍndice dos exercícios
B1  B2  B3  B4  B5  B6  B7  B8  B9  B10  B11  B12 

Enunciado[editar | editar código-fonte]

Medimos a variação da massa específica do gás trimetilamina (N(CH3)3) a 0º em relação à pressão:

P  (atm) 0,2 0,4 0.6 0.8
d   (g.l-1) 0.5336 1.0790 1.636 2.2054

Qual é a massa molar do N(CH3)3?

Solução[editar | editar código-fonte]

A massa específica é, por definição a massa por unidade de volume. Por sua vez, a massa é a massa molar multiplicada pelo número de moles de gás.

Para um gás perfeito



a massa específica é



Podemos então determinar a massa molar de um gás perfeito a partir da massa específica:



O enunciado vai permitir verificar se o gás é perfeito. Recalculamos a massa específica aparente e a massa molar para cada pressão.

P (atm) d (g/l) RTd/P (g/mol)
0,2 0,5336 59,800058
0,4 1,0790 60,461266
0,6 1,6363 61,126209
0,8 2,2054 61,789284

Obtém-se um resultado que depende da pressão, o que mostra que o gás não é perfeito. Sabemos que um gás tende a ter as propriedades do gás perfeito quando a pressão tende para zero. Em conseqüência, M tende para dRT/P quando P tende para zero. Há duas maneiras de resolver o problema: a extrapolação gráfica ou a regressão linear.

  • Extrapolação gráfica

Grafico do prob B5.gif

O resultado da extrapolação dá 59,15 g/mol.

  • Regressão linear

Utilizando o Excel: (Ferramentas/Análise de dados/Regressão), obtemos a relação



O que confirma o valor de 59,14 quando P = 0.

O valor real da massa molar da trimetilamina é de 59,11 g/mol.