Cultura do Japão/Introdução

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Imagem de satélite do Japão.

Este livro tenta trazer, de forma simples, um pouco da cultura do Japão para os países lusófonos. Seu conteúdo foi pensado para estudantes da língua japonesa que queiram conhecer mais sobre o Japão, para estudantes da cultura japonesa que carecem de manuais mais elaborados para seus estudos, para lusófonos que estejam fazendo turismo no Japão ou morando no país, mas também para o simples curioso que quer aprender mais sobre outros povos.

O nome deste livro é enganoso. Em sua história recente, o Japão foi visto e viu a si mesmo como um país homogêneo e único, impossível de ser entendido, tanto em termos culturais quanto linguísticos.[1] Essa visão do Japão foi estimulada a partir da Era Meiji (1868-1912) pelo Estado japonês através de uma elite composta de homens, que deixaram de ser samurais e que agora eram capitalistas e queriam uma maior concentração de poder econômico e de autoridade para si.[2] Qualquer diversidade sempre foi vista como uma ameaça, mas, apesar do rolo-compressor do Estado, continua a existir diversidade étnica, cultural e linguística no Japão atual. Seria mais justo, portanto, falar em "culturas do Japão".

Para os fins a que esse livro se destina, cultura pode ser definida de maneira geral como "[...] todo conhecimento que uma sociedade tem sobre si mesma, sobre outras sociedades, sobre o meio material em que vive e sobre sua própria existência. Cultura inclui ainda as maneiras como esse conhecimento é expresso por uma sociedade, como é o caso de sua arte, religião, esportes e jogos, tecnologia, ciência, política",[3] envolvendo também festas e cerimônias tradicionais, lendas e crenças de um povo, seu modo de vestir, sua comida e seu idioma.[4][5][6]

Sendo assim, quantas culturas do Japão há? É possível falar em uma cultura das mulheres e outra dos homens no Japão, dos jovens e dos idosos, dos trabalhadores e dos patrões, para não falar das minorias ainu, imigrante, ryukyuense, entre muitas outras. Sem querer ignorar as lutas políticas na sociedade japonesa e seus reflexos no campo da cultura, o tratamento da variedade cultural do país aqui está atrelado a disponibilidade de fontes, e sempre que possível será feito.

E quanto a uma cultura nacional propriamente japonesa? Pode-se dizer que uma cultura nacional é "resultado e aspecto de um processo histórico particular; o modo como se dá o processo histórico garante que a cultura nacional assim descrita não seja uma invenção. É uma realidade histórica, resultado de processos seculares de trabalho e produção, de lutas sociais, consequência das formas como a nação se produziu. A cultura nacional é portanto, mais do que a língua, os costumes, as tradições de um povo, os quais de resto são também dinâmicos, também sofrem alterações constantes."[7][8] Apesar do perigo de se supor uma unidade subjacente à cultura japonesa, como à de qualquer país, aqui serão buscadas as relações que permeiam as diversas "subculturas nacionais" e que lhe permitem alguma coesão. Assim, já no primeiro capítulo há uma introdução à história da cultura do Japão que trata de como se desenvolveram ou foram introduzidas inovações no país.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. MAHER, John C. e MACDONALD, Gaynor. (org.). Diversity in Japanese Culture and Language. Londres: Kegan Paul International Limited, 1995. p. 10 ISBN 0-7103-0477-3
  2. MAHER, John C. e MACDONALD, Gaynor. (org.). Diversity in Japanese Culture and Language. Londres: Kegan Paul International Limited, 1995. p. 6 ISBN 0-7103-0477-3
  3. SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. 14º ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 41. (Primeiros passos) ISBN 85-11-01110-2
  4. SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. 14º ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 22. (Primeiros passos) ISBN 85-11-01110-2
  5. SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. 14º ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 24. (Primeiros passos) ISBN 85-11-01110-2
  6. SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. 14º ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 25. (Primeiros passos) ISBN 85-11-01110-2
  7. SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. 14º ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. pp. 72-73. (Primeiros passos) ISBN 85-11-01110-2
  8. SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. 14º ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 12. (Primeiros passos) ISBN 85-11-01110-2


Crystal Clear app Community Help.png

Esta página é um esboço de humanas. Ampliando-a você ajudará a melhorar o Wikilivros.