Comunicação online e aprendizagem/Bibliografia

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Comunicação online e aprendizagem
Ir para: navegação, pesquisa

Almeida, M. (2005). Prática e formação de professores na integração de mídias.

Amaral, I. A. (2008). A@migração para o Ciberespaço: a Dimensão Social dos Mundos Virtuais. Observatório (OBS*), 2(2).

Anderson, T. & Garrison, D.R. (1998). Learning in a Networked World: New Roles and Responsibilities. Recuperado de http://auspace.athabascau.ca/handle/2149/801

Anderson, T. (2003). Getting the mix right again: An updated and theoretical rationale for interaction. The International Review of Research in Open and Distance Learning (IRRODL), 4(2). Recuperado de http://www.irrodl.org/index.php/irrodl/article/view/149/230

Azevedo, Luiz Claudio Peixoto de. (2016). O que é Proximidade Mediada. Recuperado de http://www.azevedo.xyz/proximidademediada.html.

Baudrillard, J. (1981). Simulacros e Simulação.

Boden, D., & Molotch, H. (1994). The compulsion of proximity.

Castells, M. (1999). A sociedade em rede. São Paulo: Paz e a Terra.

Castells, M. (2010). The rise of the network society (2.ª Ed.). Malden: Wiley-Blackwell.

Clark, A. (2000). Natural born cyborgs? Recuperado de https://edge.org/conversation/natural-born-cyborgs

Dewey, J. (1916). Democracy and Education. An introduction to the philosophy of education. New York: Free Press.

Farah, R. (2004). Orientação Psicológica. In Psicologia e informática: o ser humano diante das novas tecnologias. São Paulo.

Fritzgerald, J. & Dennis, A. (2010). Comunicações de Dados Empresariais & Redes. (10ª Ed.) Tradução e Revisão Técnica Amândio Marques da Costa Júnior. LTC - Livros Técnicos e Científicos. Rio de Janeiro: Editora Ltda.

Garrison, D. R. & Arbaugh, J. R. (2007). Researching the community of inquiry framework: Review, issues, and future directions. In Internet and Higher Education 10 (2007), 157-172.

Garrison, R. & Anderson, T. (2003). eLearning in the 21st Century: A Framework for Research and Practice. London & New York: RoutledgeFalmer.

Garrison, R.; Anderson, T.; & Archer, W. (2000). Critical Inquiry in a text-based environment: Computer conferencing in higher education. In Internet and Higher Education, 11(2), 1-14. Recuperado de http://www.sciencedirect.com/science [acedido em 15-12-2008].

Giddens, A. (2004) Sociologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Hargreaves, A. (2003). O Ensino na Sociedade do Conhecimento: a educação na era da insegurança. Porto: Porto Editora.

Hurimi, A. (2013). Three Levels of Planned eLearning Interactions: A Framework for Grounding Research and the Design of eLearning Programs. In The Quarterly Review of Distance Education, 14(1). Recuperado de https://www.google.pt/search?q=exitoos&ie=utf-8&oe=utf-8&gws_rd=cr&ei=d1OmVqWRHsfhaYnOubAE#q=+Three+Levels+of+Planned+eLearning+Interactions:+A+Framework+for+Grounding+Research+and+the+Design+of+eLearning+Programs

Justo, J. S. (2005). O “ficar” na adolescência e paradigmas de relacionamento amoroso da contemporaneidade. In Revista do Departamento de Psicologia–UFF, 17(1).

Koehle, C. & Carvalho, M. (2013). O público e o privado nas redes sociais. In Revista Espaço Pedagógico. 20(2). Passo Fundo.

Krauss, R. M. & Morsella, E. (2002). Inferring speakers’ physical attributes from their voices. In Journal of Experimental Social Psychology38(6), 618-625.

Lévy, P. (1996). O que é o virtual?. São Paulo: Editora 34.

Lévy, P. (2000) Cibercultura. Lisboa: Piaget.

Lévy, P. (2000). A Revolução Contemporânea em matéria de Comunicação. In Trivinho, E., (coord.) Para navegar no século XXI – tecnologias do imaginário e cibercultura. Porto Alegre.

Lévy, P., & Authier, M. (2000). As árvores do conhecimento. São Paulo: Escuta.

Miyazoe, T. (2012.02.27). Getting the Mix Right Once Again: A Peek into the Interaction Equivalency Theorem and Interaction Design. Recuperado de http://newsletter.alt.ac.uk/2012/02/getting-the-mix-right-once-again-a-peek-into-the-interaction-equivalency-theorem-and-interaction-design/

Miyazoe, T., & Anderson, T. (2010). The interaction equivalency theorem. In Journal of Interactive Online Learning (JIOL), 9(2), 94-104.

Moore, M. (1989). Editorial: Three types of interaction. In The American Journal of Distance Education (AJDE)', 3(2), 1-7. Recuperado de http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/08923648909526659

Moore, M. (1991). Distance education theory. The American Journal of Distance Education.

Moore, M. (1993). Teoria da Distância Transacional. In Aprendizagem Aberta e a Distância. São Paulo. Agosto 2002. Tradução de Wilson Azevedo. Recuperado de http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2002_Teoria_Distancia_Transacional_Michael_Moore.pdf

Moore, M. http://michaelgrahamemoore.com/a/ consultado em 06/01/2015.

Moran, J. (2004). Educação e Tecnologias: Mudar para valer.

Mota, J. (6-2009). Da Web 2.0 ao e-Learning 2.0: Aprender na Rede. (Dissertação de mestrado, Universidade Aberta, Lisboa, Portugal).

Quintas, A., Morgado, L. & Amante, L. (2010). Comunicação Mediatizada por Computador Educação Online: da Distância à Proximidade. In Silva, M., Pesce, L. e Zuin, A.- Educação online: cenário, formação e questões didáctico-metodológicas. Rio de Janeiro: Editora WAK.

Quintas-Mendes, A. & Morgado, L. (2009). Comunicação mediada por computador e educação online. In Da distância à proximidade. 7º Seminário nacional ABED de educação a distância. Recuperado de https://distanciaproximidade.wikispaces.com/ consultado em 20/01/2016

Recuero, R. (2005). Um estudo do Capital Social gerado a partir de Redes Sociais no Orkut e nos Weblogs. Trabalho apresentado no Compós 2005, no GT de Tecnologias da Informação e da Comunicação. Recuperado de http://www.ufrgs.br/limc/PDFs/recuerocompos.pdf.

Santos, Maria Leonor Maltez Parreira Cortez dos. (2008). Um Estudo Experimental em Ambiente de Aprendizagem Online. Dissertação apresentada à universidade aberta para obtenção do grau de mestre em ciências da educação especialidade em pedagogia do e-learning. Recuperado de https://repositorioaberto.uab.pt/bitstream/10400.2/1361/1/tese%20mestrado%20completa_2008_mleonorsantos_1.pdf

Saba, F. (2014). Introduction to distance education: theorists ande theories. Recuperado de http://distance-educator.com/introduction-to-distance-education-theorists-and-theories-michael-g-moore/ consultado em 06/01/2015

Salmon, Gilly (2000). E-Moderating: The Key to Teaching and Learning Online. London: Kogan Page.

Shin, N. (2002). Beyond Interaction: The relational construct of ‘Transactional Presence’. Open Learning, 17 (2): 121-137. Recuperado de http://www.citeulike.org/user/jrhode/article/1040341

Silva, L. O. (1999), Comunicação: A Internet – a geração de um novo espaço antropológico. Recuperado de http://bocc.ubi.pt/pag/_texto.php3?html2=silva-lidia-oliveira-Internet-espaco-antropologico.html

Silverstone, R. (2002). Por que estudar a mídia? São Paulo: Loyola.

Simmel, G. (1950). The stranger. In The Sociology of Georg Simmel, 402-408.

Turkle, S. (1997). A vida no ecrã. A identidade na era da Internet. Lisboa: Relógio D’Água.

Virilio, P. (1993). O espaço crítico. São Paulo: Editora 34.

Wesch, M. (2009). From Knowledgable to Knowledge-able: Learning. In New Media Environments. Recuperado de http://www.academiccommons.org/2014/09/09/from-knowledgable-to-knowledge-able-learning-in-new-media-environments/

Wheeler, S. (2012, April, 8). Interactions of the fourth kind. Recuperado de http://steve-wheeler.blogspot.pt/2012/04/interactions-of-fourth-kind.html

WikiEducator. http://wikieducator.org/WikiEdProfessional_DE_Concepts/Michael_Moore consultado em 06/01/2015.

WikiPedia. https://en.wikipedia.org/wiki/Michael_G._Moore consultado em 06/01/2015.

WikiPedia. https://pt.wikipedia.org/wiki/ARPANET consultado em 20/01/2016.

WikiPedia. https://pt.wikipedia.org/wiki/Comunica%C3%A7%C3%A3o_interpessoal consultado em 16/01/2016.