Business Intelligence/Softwares mais utilizados

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Business Intelligence
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A seguir estão os cinco softwares [1] mais utilizados pelo mercado, bem como suas vantagens e desvantagens.

Sisense[editar | editar código-fonte]

O Sisense é uma plataforma que permite aos usuários, juntar, analisar e criar cenários futuros com as informações disponíveis. Ele fornece um front-end que gera visualizações, relatórios e painéis, sendo possível acessar em qualquer tipo de dispositivo.

Vantagens:[editar | editar código-fonte]

  • Seu grande diferencial, é a análise In-Chip. Esta análise consiste em uma alternativa ao processamento na memória. Este recurso combina banco de dados e algoritmos na cache do chip, permitindo aos usuários analisar um maior volume de dados, de forma mais rápida do que as soluções em memória. Além disse, ele possui uma estrutura de API aberta, permitindo aos usuários customizar a plataforma para atender suas necessidades, pagando apenas pelos recursos que irão usar. Isso faz com o que o seu custo varie de empresa para empresa.
  • O Sisense oferece uma metodologia simples, atendendo diversos níveis de funcionários, permitindo que os mesmos possam organizar os dados de forma intuitiva, como em gráficos, mapas interativos, entre outros meios. Tirando assim a necessidade de treinamento.
  • Possibilidade de integrar com outros softwares, como o CRM.

Desvantagens:[editar | editar código-fonte]

  • Os painéis interagem apenas na web.
  • O software não suporta visualizações avançadas, como gráficos 3D.
  • Não há a possibilidade de compartilhar relatórios e painéis offline por PDF.
  • Possui muitas reclamações na versão para dispositivos móveis.



Dundas[editar | editar código-fonte]

O Dundas,tem a capacidade de se conectar com qualquer fonte de dados, seja ela Execel, textos, web, entre outras formas. Além de analisar os dados, ele os estrutura de uma forma que facilita o processamento, mesmo que o sistema de dados seja relacional, exigindo a vinculação de tabelas e gráficos para entender o que esses dados realmente significam.

Vantagens:[editar | editar código-fonte]

  • Possui uma solução flexível e escalável, tendo foco no autoatendimento, o que significa que qualquer usuário pode analisar dados e criar painéis, independentemente do cargo ou das habilidades técnicas em BI.
  • É acessível em qualquer dispositivo, incluindo dispositivos móveis (desde que utilize HTML5), permitindo acesso em tempo real às informações.
  • Não é necessário nenhum envolvimento da equipe de TI, no entanto, eles podem controlar os métodos de implementação e segurança.
  • É baseado em navegador, não tendo a necessidade de baixar ou instalar qualquer aplicativo.
  • Possui a função de comentários, permitindo aos usuários fazerem suas anotações diretamente no painel e controlar quem terá acesso a elas.
  • É relativamente barato e comporta empresas de todos os tamanhos.

Desvantagens:[editar | editar código-fonte]

  • Os painéis podem ser exportados para o PowerPoint, mas os usuários não podem exportar vários slides ao mesmo tempo.
  • Gráficos 3D e mapas não são incluídos imediatamente, para que possam ser implementados é necessário o uso de uma API.
  • Requer uma RAM alta.



Looker[editar | editar código-fonte]

O Looker possui sua própria linguagem de modelagem, chamada LOOKML, que, segundo relatos, é uma forma otimizada de escrever e definir consultas no SQL. A criação de modelos de dados permite que usuários não técnicos percorram um banco de dados SQL com facilidade, já que não existe a necessidade de uma codificação complexa. Visando ampliar a oferta em nuvem o Google o comprou em junho de 2019.

Vantagens:[editar | editar código-fonte]

  • Independentemente do tamanho dos dados, o Looker permite que eles sejam analisados em qualquer navegador.
  • A análise do Looker se integra em qualquer banco de ados SQL ou Warehouse (como Amazon Athena, Microsoft Azure, etc).

Desvantagens:[editar | editar código-fonte]

  • Não possui suporte OLAP (on-line analytical processing).
  • Possui um sistema de personalização complexo, pouco intuitivo e com poucas opções.
  • Requer treinamento para poder usá-lo, principalmente devido a sua linguagem exclusiva.



Birst[editar | editar código-fonte]

O Birst, foi criado com base na arquitetura de nuvem multi-thenacy [2] (multi-inquilino). A análise de dados é feita através de uma arquitetura de duas camadas, onde são alinhados os dados corporativos de back-nd com os dados da borda da linha dos negócios. O refinamento automático de dados extrai dados de qualquer fonte em uma camada semântica unificada. O resultado é uma exibição consistente que permite aos usuários a análise do autoatendimento por meio de painéis, relatórios e análises preditivas.

Vantagens:[editar | editar código-fonte]

  • Possui suporte OLAP.
  • Os painéis são personalizáveis.
  • Possui um dicionário inteligente, onde, conforme o usuário utiliza a plataforma para pesquisa, o algoritmo a reconhecer padrões nos dados e cria automaticamente as representações gráficas do mesmo. 

Desvantagens:[editar | editar código-fonte]

  • A sincronização entre o banco de dados e o front-end é lenta.
  • Único idioma suportado é o inglês.
  • Não é possível realizar análises de localização.
  • Não está disponível para Linux



Power BI[editar | editar código-fonte]

O Power Bi ganhou popularidade nos últimos anos, porém já está sendo substituído por outras ferramentas. Possui uma versão gratuita, onde pode ser utilizada por qualquer individuo e mais dois planos, sendo eles o Power BI Pro e Power BI Premium (ambos pagos).

Vantagens:[editar | editar código-fonte]

  • É baseado em nuvem e permite uma visão geral dos dados mais críticos das organizações. 
  • Não é necessário o treinamento de funcionário, pois possui uma interface fácil de ser usada e se assemelha muito ao Excel.
  • Tem a assistência da Cortana, permitindo aos usuários realizarem pesquisas e gerarem painéis a partir da linguagem natural.
  • Permite a conexão com banco de dados como o Microsoft Azure, banco de dados de terceiros, arquivos e serviços como o Google Analytic.

Desvantagens:[editar | editar código-fonte]

  • Se houver relacionamentos complexos entre tabelas o Power Bi tem dificuldade para realizar as análises.
  • Não oferece muitas opções para configurar as visualizações conforme os requisitos.
  • Para poder usufruir todos os serviços que o Power BI oferta, é necessário dominar outras ferramentas.  


[1] Lista retirada do site SelectHub,. As reviews dadas pelos usuários, serviu de base para a criação do ranking acima. Os relatos citados foram retirados das opiniões dos usuários do TrustRadius.

[2] É a capacidade da aplicação suportar a execução de diversos usuários ou grupos de usuários que possuem alguma ligação e precisam do funcionamento dela de uma forma específica