Bibliotecas Digitais/Diferenças entre Biblioteca Digital e Biblioteca Convencional

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Introdução[editar | editar código-fonte]

Muito se sabe hoje em dia o sobre que é uma biblioteca convencional e qual a função que ela exerce na vida das pessoas. Esse tipo de biblioteca foi usada durante bastante tempo, pelo fato de antigamente a tecnologia disponível não ser tão avançada. Livros, artigos e qualquer outro tipo de material didático eram armazenados em locais físicos, como as bibliotecas que conhecemos.

Diferenças[editar | editar código-fonte]

A tecnologia vem avançando bastante e as mídias físicas estão dando espaço para as mídias digitais, nesse capítulo vamos abordar as principais diferenças entre esses dois tipos de bibliotecas e o por que as pessoas estão, cada vez mais, deixando de lado as bibliotecas convencionais. De acordo com Murilo Bastos da Cunha (2008, p.1), as diferenças entre esses dois tipos de biblioteca podem ser abordadas em quatro aspectos, sendo eles: a organização da informação, o acesso à informação, o aspecto econômico e as ações cooperativas.

As bibliotecas convencionais têm como sua principal característica a questão de que seu acervo de documentos é constituído por papéis, ou seja, registros físicos escritos a mão. Dessa forma, em relação a organização da informação, temos uma arquitetura mais engessada e que não permite acesso global à informação. Já as bibliotecas digitais, utilizam de meios digitais para fazer com que a estrutura das bibliotecas convencionais seja mais eficiente e possa ser acessada rapidamente de qualquer lugar a qualquer hora. Isso se tornou possível após a implantação da World Wide Web (WWW) em 1994 (Cunha, 2008, p.4). Além disso, essa digitalização permitiu que a troca de informações fosse mais rápida e que arquivos perdidos possam ser recuperados com mais facilidade utilizando backups.

Em relação ao acesso à informação podemos perceber que pela própria estrutura mencionada acima, as bibliotecas convencionais pecam muito nesse ponto. No caso desse tipo de biblioteca, se uma pessoa quer acessar algum tipo específico de informação, ela tem que se dirigir até o local físico onde essa informação está e a partir daí encontrá-la. Porém, isso é um pouco problemático, no caso de um livro por exemplo, a pessoa pode ir até o local e esse livro não estar disponível, o que torna o acesso à informação algo mais complicado. Por outro lado, as bibliotecas digitais utilizam meios informatizados que auxiliam muito no acesso à informação em qualquer hora e em qualquer lugar. Como já foi dito, após a implantação da WWW o acesso se tornou global, ou seja, de qualquer lugar onde o indivíduo tem acesso à internet ele consegue acessar a informação que precisa. No caso do livro, a pessoa teria que apenas que pesquisar o livro na internet e se ele tiver sido postado algum dia, é só baixar e visualizar, independente se outra pessoa já fez esse procedimento ou não. Outro exemplo que faz parte do conceito de bibliotecas digitais é a computação em nuvem, onde a pessoa pode salvar qualquer tipo de documento e visualizá-lo em qualquer dispositivo a qualquer momento, utilizando a internet também.

Falando um pouco sobre o aspecto econômico, o que diferencia uma biblioteca convencional de uma biblioteca digital é a questão de custos sobre a obra disponibilizada. Se tratando de um livro físico, lançado recentemente por exemplo, a pessoa que quer aquele livro, teria que desembolsar um dinheiro para efetuar a compra, caso não existisse as bibliotecas digitais. Como sabemos, a cada dia a internet evolui mais e as pessoas estão tendo a oportunidade de obter materiais (como o livro, por exemplo) de forma gratuita, pois os próprios usuários disponibilizam as cópias para toda a internet, e é nesse cenário que entra também o acesso à informação que já foi discutido anteriormente.

Por fim, outro ponto que podemos citar para diferenciar essas duas bibliotecas são as ações cooperativas. Uma ação que contribui para a evolução da biblioteca convencional para a digital é a formação de grupos cooperativos. Esses grupos são formados para coletar vários tipos de materiais e informações para armazenar num só local e disponibilizar para diferentes tipos de usuários. Um exemplo disso, são os os portais que disponibilizam artigos científicos, como o Scielo e o Google Acadêmico, neles o usuário pode entrar e lá vai ter acesso a milhares de artigos sobre diversos assuntos.