Bibliologia/Deus

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Auto revelação[editar | editar código-fonte]

Wikipedia
A Wikipédia tem mais sobre este assunto:
Deus

Hoje, o nome pode ser apenas um rótulo, mas os nomes bíblicos vêm de uma ampla tradição, segundo a qual o nome oferece significativa informação a respeito de quem o usa.


Wikipedia
A Wikipédia tem mais sobre este assunto:
Tetragrama YHVH

Na Bíblia, Deus identificou-se a Moisés como o Deus que tinha se comprometido numa relação de aliança com os patriarcas (Gênesis 17.1-14), depois, quando Moisés lhe perguntou o que deveria dizer ao povo quando este quisesse saber qual era o seu nome (pois os antigos acreditavam que um deus só poderia ser invocado pelo seu nome), Deus respondeu: "Eu Sou o que Sou", depois abreviou para "Eu Sou", o tetragrama Javé no original em hebraico, e finalmente como "Javé, o Deus de vossos pais" (Êxodo 3.15-16). Os estudiosos da bíblia crêem que ao se mostrar através de uma árvore que queimava mas não se consumia, Deus se mostrou como auto-sustentável (que não depende de outra coisa para sobreviver).

O criador[editar | editar código-fonte]

Wikipedia
A Wikipédia tem mais sobre este assunto:
Existência de Deus

Segundo Tomás de Aquino, se toparmos com uma pedra, podemos achar que ela "sempre esteve ali", mas se toparmos com um relógio, temos que concluir que alguma inteligência criou aquele mecanismo com o objetivo de mostrar as horas, pois este não poderia "sempre ter estado ali", associando assim o relógio com o ser humano, concluiu que esta inteligência seria Deus. Afirma ainda que todas as coisas dependem de outras para existirem, e que deve haver uma matéria primária que se auto-originou, da qual dependem as matérias seguintes, a esta matéria primária conclui ser Deus. A isso chamamos prova filosófica da existência de Deus.


Biólogos que crêem no criacionismo (Deus criou todas as coisas), afirmam que o código genético, como um código escrito, necessita de um emissor inteligente o bastante para criá-lo e transmití-lo a um receptor, também inteligente o bastante para interpretá-lo e compreendê-lo, constituindo assim uma mensagem, ou seja, comunicação de um emissor (Deus) através do meio (DNA) usando uma linguagem (código) para um receptor (homem). Sendo que o homem recebe o código não só na sua criação, como também ao adquirir inteligência para decifrá-lo.


Conforme a Bíblia, Deus criou todas as coisas a partir do nada, apenas com o uso de sua voz de comando, estabelecendo tempos determinados para cada fase da criação, culminando na criação do próprio homem, o qual fez à sua "imagem e semelhança", ou seja, também com inteligência para criar, apenas semelhante porque Deus pode criar do nada, enquanto que o homem cria a partir de outras coisas. Sendo esta a diferença entre o homem e o resto da criação, enquanto os outros apenas reagem, o homem tem a capacidade de agir, mudar, modificar o meio, semelhante ao seu criador.

Personalidade[editar | editar código-fonte]

Personalidade é uma existência dotada de uma autoconsciência e de poder de autodeterminação, representando a soma das características que descrevem o que é ser uma pessoa.


Características de uma pessoa: 1. Intelecto; 2. Vontade (volição) - poder de decisão; 3. Sentimentos.

Qualidade fundamentais que caracterizam a personalidade:

1. Autoconsciência O ser autoconsciente pode é a consciência de si mesmo distinto do mundo que o cerca, podendo pensar sobre seus próprios pensamentos, analisar seus próprios sentimentos, avaliando sua própria vontade. Deus é autoconsciente conforme Êxodo 3.14, Isaías 45.5, 1 Coríntios 2.10.


2. Autodeterminação O ser pessoal tem liberdade e faz suas escolhas internamente, em razão de motivos e finalidades. Deus determina as coisas conforme Jo 23.13, Romanos 9.11, Hebreus 6.17.


3. Consciência moral Uma pessoa tem consciência do que é direito e do que é errado, da obrigação de fazer o bem e de evitar o mal. Deus reconheceu o certo e o errado em Gênesis 2.9.


O conceito de Deus no Antigo Testamento

Os escritores são muitas vezes antropomórficos e antropopáticos em suas representações de Deus, isto é, atribuem formas e sentimentos da pessoa humana a Deus. A presença de Deus na Bíblia é descrita como uma presença pessoal, como quem os homens podem conversar, em quem devem confiar e a quem devem obedecer, pois Deus mostra-lhes sua vontade específica, e lhes faz promessas.


Os atributos de Deus[editar | editar código-fonte]

Walter Thomas Conner define atributos como sendo "as qualidades ou características do ser divino, em virtude das quais ele se distingue de todos os seres criados e sem as quais ele não seria digno do culto e do serviço do homem". Portanto os atributos são as qualidades do ser de Deus, são elas:


1. Autoexistência - Deus existe por si não dependendo de outra substância para existir.

2. Eternidade - Como criador dos tempos, e estando acima de sua criação, Deus não tem princípio nem fim.

3. Onipresença - Como criador de todas as coisas, Deus não se limita a estar em um lugar.

4. Onisciência - Como criador dos tempos, Deus não se limita a tempos, conhecendo o princípio e o fim de todas as coisas.

5. Onipotência - Como criador, Deus não se submete à sua criação.

Os nomes de Deus[editar | editar código-fonte]

Todos sabemos que nome não se deve traduzir, mas sim transliterar conforme a natureza de cada língua. Por exemplo: Os nomes de Eva, David e outros que em nosso idioma levam a letra "v" em hebraico o "v" é substituído por "u", aparecendo nos textos como Eua e Dauid. A letra beta "b", na antiguidade, No grego moderno é "v". Hoje se escreve Dabid, para David, e Eba para Eva. Ainda assim, existem nomes que permanecem inalteráveis em outras línguas, mas não em sua maioria. Por exemplo, o nome João, é Yohanan ou Yehohanan (decomposição Yeh, Yo, Yaho, contração de Yahweh, Javé (Deus) e hanan (compadecer-se), tendo o sentido de Deus teve misericórdia, Deus se compadeceu.) em hebraico; Ioannes em grego; John em Inglês; Jean em frances; Giovani em italiano, Juan em espanhol, Johannes em alemão, e assim por diante, isso ocorre com vários nomes. Há nomes que mudam substancialmente de um idioma para outro. Lázaro em grego é Eleazar em hebraico. Elizabete é a forma hebraica do nome Isabel. O argumento, portanto, de que o nome deve ser preservado na forma original, em todas as línguas, é contraditório não havendo assim muito apoio bíblico.

Para não escrever diretamente o nome de Deus, os copista O nomeavam na Bíblia conforme seus atributos e adjetivos:

  • Aará = Meu Pastor
  • Adon Hakavod = Rei da Glória
  • Adonai = Senhor
  • Attiq Yômin = Antigo de Dias
  • El Caná = O Deus zeloso
  • El Deot = O Deus das Sabedorias
  • El Elah = Todo Poderoso
  • El Elhôhê Israel = Deus de Israel
  • El Ôlam = Deus Eterno
  • El Raí = O Deus que tudo vê
  • El Roi = Deus que vê
  • El Shadai = Deus Todo Poderoso
  • Eliom = Altíssimo
  • Elohim = Criador
  • Eloi = Senhor de todas as coisas
  • Gibbor = Poderoso
  • Jehoshua = Javé é a Salvação
  • Jeová Eloheka = O Senhor teu Deus
  • Jeová Hosseu = O Senhor que nos criou
  • Jeová Jaser = O Senhor é Reto
  • Jeová Jiré = O Senhor provê
  • Jeová Nissi = O Senhor é a minha bandeira
  • Jeová Sebhãôh = Senhor dos Exércitos
  • Jeová Shalom = O Senhor é paz
  • Jeová Shammah = O Senhor está presente
  • Jeová Tsidikenu = O Senhor é a nossa justiça
  • Kadosh = Santo
  • Kadosh Israel = Santo de Israel
  • Malah Brit = O Anjo da Aliança
  • Maor = Criador da Luz
  • Margen = Protetor
  • Nikadiskim = Que nos santifica
  • Palet = Libertador
  • Rafá = Que cura
  • Robeca = Que te sara
  • Salvaon = Senhor Todo Poderoso
  • Shaphatar = Juiz
  • Yaveh El Elion Norah = O Senhor Deus Altíssimo é Tremendo
  • Yaveh Tiçavaot = Senhor das Hostes Celestiais
  • Yeshua = Jesus
  • Yohanan ou Yehohanan = João - no sentido de Deus se compadeceu, Deus teve misericórdia.
  • Ywhw = Nome impronunciável de Deus; sempre que aparece na Bíblia, é traduzido por Senhor.