Audiodescrição de obras do Museu do Ipiranga/Q42713961/Audiodescrição

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

“9º Encontro de Monções no Sertão” é uma pintura histórica a óleo, de 1920, de Oscar Pereira da Silva que se encontra na Coleção do Museu Paulista. A obra retangular, tem 95,5 centímetros de altura e 173 centímetros de largura e retrata o desembarque da Expedição Langsdorff, que ocorreu entre 1825 e 1829.

À frente da obra, há três grupos distintos. No primeiro, há duas pessoas - um homem que, com um objeto pontiagudo está manuseando um tronco de árvore e uma mulher que manipula duas caldeiras no fogo, provavelmente, cozinhando. No segundo, para a esquerda, há cinco pessoas conversando - duas dessas pessoas estão separadas das demais, e o homem está deitado na areia, apoiado no braço. Na parte inferior esquerda há uma vegetação escassa sobre pedras em tons mais escuros, que se estendem um pouco para a faixa de areia fazendo a transição até o solo onde as pessoas estão localizadas. Por fim, no terceiro grupo, ao lado direito da pintura, há um homem e uma criança e, ao lado deles, dois cachorros - o primeiro, possui pelagem de cor caramelada, e o segundo é branco com manchas pretas.

Na praia, à extrema esquerda, há duas tendas estendidas - uma maior e uma menor -, apoiadas por finas estruturas de madeira. Abaixo da tenda menor, há uma mulher sentada e, à sua frente, há uma pessoa sentada na areia vestida com roupas claras, enquanto ao seu lado (à direita da imagem), há duas reuniões distintas de muitos homens brancos. No chão, à direita, há um pequeno monte de sacos e caixas e, à frente, há um homem em pé e uma mulher sentada, ambos perto de uma pequena caldeira. Perto deles, há uma pequena reunião de homens sentados, além de um homem parado ao lado deles. Próximos à margem do rio, há alguns barcos, neles tremulam as bandeiras do Brasil Imperial e da Rússia, além de haver homens sentados ou deitados em suas superfícies.

Na parte inferior esquerda há uma vegetação escassa sobre pedras em tons mais escuros, que se estendem um pouco para a faixa de areia fazendo a transição até o solo onde as pessoas estão localizadas.

Ao fundo, a obra apresenta um grande panorama da paisagem: o rio, onde estão os barcos; atrás, uma extensa mata verde e densa com muitas árvores; e na parte superior da obra uma longa cadeia de montanhas junto ao céu azul carregado com muitas nuvens brancas. A extensão dos elementos da paisagem cria um panorama do cenário.