Saltar para o conteúdo

Astronomia mirim/Cinturão de Kuiper

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
visão artistica de como deve ser o Cinturão de Kuiper


Fatos sobre o Cinturão de Kuiper:

  • O Cinturão de Kuiper é a seção de descoberta mais recente do Sistema Solar.
  • O Cinturão de Kuiper é imenso e os cientistas acreditam que lá é onde nascem muitos cometas.

Além da órbita de Netuno fica o Cinturão de Kuiper. Ele se espalha cerca de 3 bilhões de kms para longe do Sol. O Cinturão contém tipos diversos de pedaços de misturas geladas. esses pedaços são chamados de objetos do Cinturão de Kuiper. Os pedaços maiores são chamados de planetas menores ou planetas anões.

O Cinturão de Kuiper deve ter se formado, quando a gravidade do jovem planeta Júpiter arremessou os objetos para onde eles estão agora.


O Cinturão de Kuiper foi assim chamado em homenagem a Gerard Kuiper, um dos vários astrônomos que formularam hipóteses a respeito de um campo de pequenos objetos além de Netuno.

O que são os objetos no Cinturão de Kuiper?[editar | editar código-fonte]

São misturas congeladas de poeira, gelo e compostos orgânicos. Eles são parecidos com cometas. Alguns desses objetos tem a cor muito vermelha e outros são cinzentos. São objetos chamados de Transnetunianos porque estão além do planeta Netuno.

oito objetos chamados de transnetunianos


Os objetos no Cinturão de Kuiper são grandes?[editar | editar código-fonte]

Os cientistas consideram Plutão um dos maiores objetos ali. Mas também existem Orcus, 2003 EL61 e 2005 FY9, esses também são objetos grandes.

Recentemente os cientistas encontraram outro planeta anão chamado de Eris que é até maior que Plutão. Ainda não se sabe o tamanho de Eris mas, os cientistas calculam que ele seja uns 20% maior que Plutão.

Quando ele foi encontrado, estava cerca de 100 vezes mais longe do Sol do que a Terra. Talvez, em sua órbita, ele chegue tão perto do Sol quanto Plutão. Alguns dos grandes objetos como Quaoar, Makemake, Haumea, Orcus e Eris têm suas próprias luas.

Quantos objetos existem no Cinturão de Kuiper?[editar | editar código-fonte]

Milhares já foram vistos pelos astrônomos. Os cientistas acreditam que haja mais de 70 000 objetos grandes no Cinturão de Kuiper.


Ele é chamado assim em homenagem a quem?[editar | editar código-fonte]

Depois que o primeiro objeto no Cinturão, sem ser Plutão e sua lua Caronte, foi visto no Observatório de Mauna Kea no Havaí em 1992, o Cinturão recebeu o nome do astrônomo Gerard Kuiper.

Ainda em 1951, esse cientista escreveu que ele achava que o Cinturão deveria existir, mas naquela época não havia como comprovar.

Orcus marcado num círculo verde – cortesia NASA

Outros astrônomos como Frederick Leonard, Kenneth Edgeworth e Julio Fernandez, também achavam que o Cinturão existia. Alguns astrônomos o chamam de Cinturão Edgeworth-Kuiper.

Como são chamados os objetos no Cinturão de Kuiper?[editar | editar código-fonte]

Quando um objeto é descoberto no espaço, ele recebe um nome temporário chamado designação provisória.

Esse nome temporário começa com o ano em que o objeto foi descoberto, seguido de algumas letras e números que reportam o mesmo e em que ordem foi descoberto.

Mais tarde, os objetos importantes recebem nomes formais, em geral tirados da mitologia. Os objetos do Cinturão de Kuiper, Orcus, Caronte e Varuna são todos nomes de deuses mitológicos do mundo subterrâneo. Ixion é o nome de uma pessoa do mundo subterrâneo. Quaoar é o nome do deus da criação dos nativos americanos Tongva.