Aplicativos em PHP/Trabalhando em PHP com/Constantes mágicas e super globais

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Variáveis do servidor

$_SERVER

Este é um array (vetor) 'superglobal', ou automaticamente global. Isto significa que ele é disponível em todos os escopos (níveis) de um script. Você não precisa fazer um: ... global $_SERVER; ... para poder acessá-lo dentro de funções ou métodos, como era necessário com $HTTP_SERVER_VARS. O array superglobal $_SERVER existe em qualquer sessão PHP e já contém um conjunto de chaves (índices) pré definidos e valorados. Os índices mais importantes são:

'REQUEST_URI'

O URI fornecido para acessar a página atual, por exemplo, '/index.html'.

'SCRIPT_NAME'

Contém o caminho completo do script atual. Útil para páginas que precisam apontar para elas mesmas (dinamicamente). A constante __FILE__ contém o caminho completo e nome do arquivo (mesmo incluído) atual.

'PHP_SELF'

O nome do arquivo do script atualmente em uso, relativo ao document root. Por exemplo, $_SERVER['PHP_SELF'] em um script com o endereço http://example.com/test.php/foo.bar pode ser /test.php/foo.bar. A constante __FILE__ contém o caminho completo e nome do arquivo (mesmo incluído) atual.

Se estiver rodando o PHP em linha de comando, esta variável não está disponível.

'SERVER_NAME'

O nome host do servidor onde o script atual é executado. Se o script está rodando em um host virtual, este será o valor definido para aquele host virtual.

'REQUEST_METHOD'

Contém o método de request utilizando para acessar a página. Geralmente 'GET', 'HEAD', 'POST' ou 'PUT'.

'QUERY_STRING'

A query string (string de solicitação), se houver, pela qual a página foi acessada.

'DOCUMENT_ROOT'

O diretório raiz sob onde o script atual é executado, como definido no arquivos de configuração do servidor.

'SCRIPT_FILENAME'

O caminho absoluto o script atualmente em execução.

Nota: Se o script for executado pela CLI com um caminho relativo, como file.php ou ../file.php, $_SERVER['SCRIPT_FILENAME'] irá conter o caminho relativo especificado pelo usuário.

Exemplos

$current_script = dirname($_SERVER['SCRIPT_NAME']);

$current_path  = dirname($_SERVER['SCRIPT_FILENAME']);

$request_uri = $_SERVER['REQUEST_URI'];

// Pick the predefined variable that works on your server
     return $_ENV['SCRIPT_URL'];

$_SERVER['QUERY_STRING'])

      $sPathPS = $_SERVER[PHP_SELF];
       $sPathFS = __FILE__;

echo 'http';
if($_SERVER['HTTPS']=='on'){echo 's';}
echo '://'.$_SERVER['SERVER_PORT'].$_SERVER['SCRIPT_NAME'];
if($_SERVER['QUERY_STRING']>' '){echo '?'.$_SERVER['QUERY_STRING'];}


Constantes Mágicas

__LINE__	 A linha atual do script.
__FILE__	O caminho completo e nome do arquivo. Se utilizado dentro de um include, o nome do arquivo incluído será retornado.
__FUNCTION__	O nome da função (Acrescentado no PHP 4.3.0). A partir do PHP 5 esta constante retorna o nome da função como ela foi 
   declarada (sensível a maiúsculas e minúsculas). No PHP 4 sempre retorna o nome em minúsculas.
__CLASS__	O nome da classe (Acrescentado no PHP 4.3.0). A partir do PHP 5 esta constante retorna o nome da função como ela foi 
   declarada (sensível a maiúsculas e minúsculas). No PHP 4 sempre retorna o nome em minúsculas.
__METHOD__	O nome do método de classe. (Acrescentado no PHP 5.0.0). O nome do método é retornado como foi declarado (sensível a 
   maiúsculas e minúsculas).

if (realpath(__FILE__) == realpath($_SERVER['SCRIPT_FILENAME'])) {
  exit;
}

Tutorial Sobre as Super Globais

Do Pedro Henrique da Silva Gregório no Vivaolinux -