Livro aberto da massagem/Tipos de massagem

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa

Massagem Clássica[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

A Massagem Sueca deriva das antigas formas de massagem aplicadas na Grécia, tendo sido sobretudo no início do séc. XIX que esta técnica voltou às "luzes da ribalta", tornando-se popular na Europa através do desenvolvimento dado pelo ginasta sueco Per Henrik Ling que aliou os seus conhecimentos de ginástica à prática da massagem aprendida na China, criando assim a técnica que ficou conhecida por Massagem Sueca. A Massagem Sueca consiste em fazer pressão, sempre no sentido do fluxo sanguíneo, em diferentes pontos do corpo. Recorre-se também a técnicas de fricção para melhorar o retorno do sangue ao coração. Neste tipo de massagem costuma ser usual a aplicação de determinados óleos de massagem ou pó de talco, para reduzir a sensação de fricção.Os efeitos da massagem clássica podem ser divididos em: circulatórios, neuromusculares, metabólicos e reflexos.

Os Efeitos[editar | editar código-fonte]

  • Os Efeitos Circulatórios: Na circulação sanguínea localizada há o deslocamento intermitente do liquido nos vasos, aumento da velocidade do fluxo e da troca de substancias com as células tissulares. Como efeito secundário, há aumento da irrigação periférica, da concentração de eritrócitos e da excreção renal da água. Estes efeitos são parcialmente reflexos e devidos a liberação de histamina e acetilcolina nos tecidos. A massagem profunda produz aumento na circulação sanguínea no membro contralateral não tratado. Na circulação sanguínea ocorre também o chamado efeito reflexo, verificado no deslizamento, proporcionando uma vasodilatação capilar por desencadeamento dos mecanismos vasorreflexos que intensificam a circulação, melhorando as condições de trocas iônicas nos tecidos e por ação nervosa, produzindo sedação e dão estimulações sensoriais, que promovem uma reflexa mediana pela medula espinhal, e também a massagem aumenta transitoriamente o fluxo superficial de sangue.
  • Os Efeitos Neuromusculares: As manobras da massagem clássica apresentam efeitos benéficos pós-exercícios por aumentar a circulação com eliminação mais rápida de substâncias residuais, melhoram a nutrição das miofibrilhas e eliminam o líquido extracelular, possibilitando um aumento na excitabilidade e contabilidade. Bell defende o repouso intercalado com a massagem, ao invés do repouso isolado para o alívio da fadiga muscular. Segundo os pesquisadores Kellog e Despard, a massagem produz um aumento do músculo, tornando-o mais firme e elástico. Entretanto Mennel não concorda que a massagem aumenta a força muscular e salienta que a massagem não é substituída do exercício. A massagem não aumenta a força e nem o tônus muscular. A força se desenvolve nos músculos que estão se contraindo ativamente, preferivelmente contra resistência. Outro efeito da massagem que gera controvérsia é a ação que este recurso promove na recuperação da musculatura após atividade física. Muitos autores acreditam na efetividade dessa modalidade terapêutica após uma atividade física intensa, promovendo uma recuperação muscular mais rápida, além da diminuição da dor. Esses estudiosos acreditam que existe poucas evidencias que sustentam essa tese.Contudo, além da explicação fisiológica do alivio da dor via massagem, o efeito psicológico desencadeado pelo toque, além do efeito relaxante associado, também tem grande influencia nesse processo.
  • Os Efeitos Metabólicos: A massagem não aumenta o consumo de oxigênio e nem causa produção de ácido láctico. Relatam que a massagem abdominal causa diurese. Esta diurese é acompanhada por elevada excreção de nitrogênio, fósforo inorgânico e cloreto de sódio. Estudiosos clínicos realizados por Kalb e Wright em pacientes obesos revelaram que a massagem não tem efeito sobre a obesidade generalizado ou deposito de gordura, sendo ineficaz para a redução de peso. Também não se encontra fundamentação científica para as chamadas “massagens modeladoras”, as quais se atribui um deslocamento de tecido gorduroso para determinadas regiões.
  • Efeitos Reflexos: Os efeitos reflexos podem ser explicados pelas ações da massagem nos sistemas nervosos central, autonômico e periférico. As respostas encontradas foram aumento na atividade simpática, aumento da pressão sanguínea sistolica, da frequência cardíaca, da atividade de glândulas sudoríparas, da temperatura periférica da pele, da temperatura corporal e diminuição da frequência respiratória.O método se baseia na premissa da existência de zonas reflexas na pele, que quando comprometidas refletem alterações decorrentes de vários órgãos viscerais, e a manipulação pode interferir nesse processo.

As Manobras Básicas da Massagem Clássica[editar | editar código-fonte]

  • Deslizamento Superficial: Consiste em movimentos deslizantes em grandes superfícies, leves, suaves e rítmicos. A direção das manobras é indiferente, uma vez que a pressão exercida é insuficiente para afetar a circulação. Mantendo-se um ritmo uniforme, assegura-se um bom relaxamento. O seu principal efeito se faz via reflexa, produzindo uma analgésica neuromuscular. Provoca uma diminuição da excitabilidade das terminações nervosas livres e auxilia na regeneração da pele. Deve-se iniciar e finalizar a massagem pelo deslizamento superficial, que tenha a função de aumentar o limiar de sensibilidade, tornando mais agradáveis as manobras subsequentes.
  • Deslizamento Profundo: É o movimento exercido com pressão suficiente para causar efeitos mecânicos e reflexos. É indispensável que o grupo muscular a ser submetido ao deslizamento profundo esteja relaxado e que seja observado o sentido da drenagem venosa e linfática, favorecendo o esvaziamento venoso e linfático, atua sobre a pele e o tecido celular subcutâneo, melhorando as condições de circulação, nutrição e drenagem dos líquidos tecidulares. O músculo sofre compressões alternadas no sentido da disposição de suas fibras. A pressão é exercida é intermitente, deve-se evitar o pinçamento da pele e dos tecidos superficiais. O seu principal efeito é mecânico, melhorando suas condições circulatórias da musculatura, liberando as aderências, resíduos metabólicos e aumentando a sua nutrição.
  • Fricção: São movimentos circulares ou transversais. O seu principal objetivo é a quebrar de aderências por ação mecânica nos tecidos musculares, além de sua prevenção após traumatismos.
  • Vibração: É o impulso vibratório transmitido à área a ser tratada. Técnica de difícil execução devido à dificuldade em se manter os tecidos a uma frequência constante de vibração. De entre os seus defeitos está a diminuição da excitabilidade nervosa.
  • Percussão: Técnica de massagem na qual os tecidos são submetidos a golpes manuais ritmados, utilizando-se o bordo cubital da mão espalmada ou fechada. Auxilia na drenagem postural por libertação das secreções.


Indicações da Massagem Clássica:

  • Edema e hematoma;
  • Cicatrizes aderentes;
  • Tensão muscular;
  • Dor e diminuição da amplitude de movimento.


Contra – Indicações da Massagem Clássica:

  • Tumores benignos ou malignos;
  • Doenças da pele (eczema, acne, furúnculos etc.);
  • Gravidez – para massagens abdominais mais profundas;

Massagem do Tecido Conjuntivo[editar | editar código-fonte]

A Massagem do Tecido Conjuntivo (MTC) é um sistema total de técnicas de massagem especializadas, originalmente desenvolvido na Europa entre as 2 guerras mundiais. a intervenção dada a uma parte do corpo é considerada como exercendo um efeito profundo em tecidos aparentemente relacionados ao local tratado. acunpuntura, reflexologia e o conceito mais moderno de estimulação dos pontos deflagrados compartilham este fundamento conceitual. A mtc foi desenvolvida originalmente por uma fisioterapeuta alemã, elizabeth dicke, no final da década de 20 e início dos anos 30. dicke coroou seus estudos criando o método da Bindegewebsmassage (mtc), atualmente, em amplo uso na Europa, princípio na Alemanha. Em termos amplos, dicke e outros pesquisadores afirmam que esta massagem afeta o sistema nervoso autônomo e, por reação reflexa, corrige disfunções vegetativas do corpo.

Um conceito terapêutico fundamental da mtc é que, considerando-se que a patologia visceral reconhecidamente acarreta alterações nos tecidos conjuntivos da pele em zonas bem definidas, o tratamento aos tecidos conjuntivos da pele de uma zona definida poderia gerar efeitos em outras estruturas que são derivadas do mesmo segmento mesodérmico. Isso forma uma parte extremamente importante do raciocínio desenvolvido para os efeitos da mtc.

Nitidamente existem 2 tipos diferentes de movimentos da mtc. Um é o movimento “diagnóstico”, e o outro, uma técnica terapêutica. Técnicas manuais são utilizadas na identificação áreas de alteração do tecido conjuntivo que podem não estar visíveis. Estas técnicas diagnósticas são usadas de modo simétrico e bilateral, para a comparação dos dois lados do corpo. As manobras são iniciadas nas regiões lombar e pélvica, facto este denominado de construção de base. A palpação diagnóstica pode evidenciar áreas bem delimitadas, unilaterais, ou edemaciadas com uma certa rigidez ou tensão. Além das ações a distância, ações locais como calor e dermografismo elevado.

Rolinho:

Consiste na elevação do tecido subcutâneo, com o polegar e o dedo médio movendo todo o tecido contra a fascia.

Traço:

Com a polpa dos dedos, move-se a pele sobre as estruturas subjacentes, criando uma tração com manobras curtas e firmes no tecido conjuntivo e nas inserções musculares.

Massagem dos Trigger Points (Pontos Gatilho)[editar | editar código-fonte]

As zonas de ponto-gatilhos foram primeiramente descritas em 1936 com a reprodução de dor referida para ombro e braço por pressão na área superior da escápula. Travel relata estudos sobre estes pontos desde 1942. O ponto gatilho é um lugar irritável, localizado em uma estrutura de tecido mole, mais frequentemente no músculo, caracterizado por baixa resistência e pela alta sensibilidade em relação a outras áreas. Quando se estimula esse ponto por 30 segundos com uma pressão moderada, surge uma dor referida. Um ponto gatilho é dito ativo quando é um foco de hiper-irritabilidade sintomática no músculo ou fáscia com padrão de dor referida (dor espontânea ou ao movimento, diminuição da amplitude de movimento, diminuição de força, dor à palpação e bandas tensas). O ponto em forma latente não causa dor, mas pode tornar-se ativo por qualquer evento (trauma, stress), gerando a dor referida. A técnica dos trigger points (ou pontos de gatilho) reduz os espasmos musculares e a dor que ocorrem nos músculos lesados. Quando a técnica de fricção das fibras cruzadas é aplicada na fase sub-aguda e de maturação do processo de cura melhor a formação dos tecidos além de deixá-los mais fortes, o que é vital para manter o região livre de dores permitindo assim movimentos de maior amplitude durante a fase de reabilitação.

Massagem Miofascial[editar | editar código-fonte]

O deslizamento miofascial, é uma modalidade de massagem, originária nos Estados Unidos, na década de 70. Foi fundada por um fisioterapeuta, de nome John F. Barnes. Cansado da fisioterapia tradicional, e percebendo que nem sempre os resultados eram tão duradouros, John foi a procura de uma técnica que pudesse trazer resultados mais satisfatórios. A técnica chamada de MyofascialRelease, baseia-se na fáscia do músculo como função primária, para um bom alongamento das fibras musculares. Todo músculo do nosso corpo é envolvido por um tecido conjuntivo chamado fáscia. Ela não só envolve os músculos como também as vísceras, as artérias e as veias. Podemos desta forma então entender a sua grande extensão e sua importância. Através de um toque, com pressão leve ou moderada, focado nos locais de restrições musculares, o terapeuta busca um aumento da circulação sanguínea na região, alterações bioquímicas locais, e dessa forma um alongamento da fáscia, e por consequência do músculo. De uma forma geral, a maioria das técnicas tradicionais visa o alongamento somente do músculo, esquecendo do componente fáscia. Se a fáscia não é trabalhada, o músculo retornará a sua posição original. Daí os resultados menos duradouros nas técnicas tradicionais.

É importante frisar que a fáscia tem a propriedade de guardar a memória da posição muscular, e dessa forma, ao manipulá-la durante a terapia o paciente pode vir a lembrar certos episódios ou fatos que ocorreram no passado com aquele músculo, ou região. Ela pode ser aplicada nas mais diversas patologias músculo esqueléticas, desde um desportista com uma lesão muscular, até um paciente reumatológico idoso com grau de comprometimento maior.

Esta técnica de massagem também pode estar associada a um síndrome com o mesmo nome: A síndrome dolorosa miofascial é definida como uma disfunção neuromuscular regional que tem como característica a presença de regiões sensíveis em bandas musculares contracturadas/tensas que produzem dor referida em áreas distantes ou adjacentes. Esta dor miofascial pode se originar em um único músculo ou pode envolver vários músculos, gerando padrões complexos e variáveis de dor.