Alemão/Curso/Básico/Lição 4

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Alemão‎ | Curso‎ | Básico(Redirecionado de Alemão/Básico/Lição 4)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Caso dativo[editar | editar código-fonte]

Além do nominativo e do acusativo, vistos nas lições anteriores, há o caso dativo. O nome "dativo" vem do latim "casus dativus", que significa "caso do ato de dar". Ou seja, ele denota uma concessão, equivalendo, mais ou menos, às preposições "a" e "para" do português. É usado normalmente como complemento indireto de verbos. Seguem exemplos:

Ich helfe dir. ("eu dou ajuda a você.")
Sie hat mir geholfen. ("ela deu ajuda a mim.")
Sie hat dem Mann(e) geholfen. ("ela deu ajuda ao homem.")

Pronomes pessoais[editar | editar código-fonte]


1. Person (1ª pessoa)
Caso Singular Plural
Nominativo ich wir
Acusativo mich uns
Dativo mir uns
Genitivo

2. Person (2ª pessoa)
Caso Singular Plural
Nominativo du ihr
Acusativo dich euch
Dativo dir euch
Genitivo

3. Person (3ª pessoa)
Caso Masculino Feminino Neutro Plural
Nominativo er sie es sie
Acusativo ihn sie es sie
Dativo ihm ihr ihm ihnen
Genitivo

Artigo[editar | editar código-fonte]


bestimmter Artikel (artigo definido)
Caso Masculino Feminino Neutro Plural
Nominativo der die das die
Acusativo den die das die
Dativo dem der dem den
Genitivo

unbestimmter Artikel (artigo indefinido)
Caso Masculino Feminino Neutro Plural
Nominativo ein eine ein
Acusativo einen eine ein
Dativo einem einer einem
Genitivo

Nullartikel (artigo negativo)
Caso Masculino Feminino Neutro Plural
Nominativo kein keine kein keine
Acusativo keinen keine kein keine
Dativo keinem keiner keinem keinen
Genitivo

Preposições[editar | editar código-fonte]

As preposições são um item que requer um pouco de atenção. As palavras que as acompanham devem ficar em um dos casos gramaticais, e quem determina isso é a própria preposição. Diz-se que a predefinição rege o termo seguinte a ela. Em geral, as preposições ou regem a palavra seguinte no dativo quando não indicarem movimento, ou no acusativo quando indicarem movimento, mas isso não é uma regra.

Seguem exemplos da regência de preposições:

Ich gehe in die Schule. ("Eu vou à escola.")
Ich bin in der Schule. ("Eu estou na escola.")

Perceba que em ambas as frases, a palavra Schule ("escola") sofre declinação após a preposição in ("em", "para"). No primeiro exemplo, a palavra está no acusativo, indicando movimento. Já no segundo, ela está no dativo, indicando permanência.

Porém, nem sempre essa regra é válida. Por exemplo, a preposição als ("do que") rege a palavra seguinte no nominativo, e a preposição gegen ("contra"), no acusativo.

Contrações[editar | editar código-fonte]

Algumas preposições formam contrações com a palavra seguinte, ou seja, as duas palavras juntam-se em uma só. Isso também acontece em português; são palavras como: "da" ("de" + "a"), "no" ("em" + "o"), "ao" ("a" + "o"). Alguns exemplos mais recorrentes, em alemão, são:

  • im (in + dem)
  • ins (in + das)
  • am (an + dem)
  • ans (an + das)
  • vom (von + dem)
  • zum (zu + dem)
  • zur (zu + der)