Introdução à Sociologia/Anexos/Livro didático virtual de Sociologia

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps edu miscellaneous.png Esta página é um monomódulo, ou seja, não está inserida em nenhum livro e/ou não tem subpáginas.
Ajude o Wikilivros inserindo-a em um livro existente ou por criar.


Merge-arrows.svg Foi proposta a fusão deste módulo com: Introdução à Sociologia (discuta).

Apresentação[editar | editar código-fonte]

O Livro Didático Virtual de Sociologia foi criado em 2008, a partir do Projeto Laboratório Virtual e Interativo de Ciências Sociais - LAVIECS II com a finalidade de criar um Objeto de Aprendizagem com ênfase no Ensino de Ciências Sociais constituindo-se num Livro Didático Interativo. O Projeto LAVIECS II está vinculado à Secretaria de Educação a Distância da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EDITAL UFRGS/SEAD/09), tendo como objetivo a elaboração de um livro virtual de ensino de Ciências Sociais de domínio público, a fim de proporcionar maior mobilidade entre os conteúdos de Ciências Sociais e adequação à realidade das escolas que oferecem a disciplina de Sociologia no Ensino Médio.

Coordenadora: Profª Drª Luiza Helena Pereira - Departamento de Sociologia/Instituto de Filosofia e Ciências Humanas/Universidade Federal do Rio Grande do Sul Equipe de Trabalho: Prof. Mauro Meirelles - doutorando em Antropologia Social/ Universidade Federal do Rio Grande do Sul Prof. Leandro Raizer - doutorando em Sociologia/ Universidade Federal do Rio Grande do Sul Prof.Thiago Ingrassia Pereira – Universidade Federal da Fronteira Sul

História da Sociologia[editar | editar código-fonte]

A Sociologia enquanto ciência surgiu no Século XVIII, em decorrência de uma série de mudanças que estavam acontecendo na Europa. Dentre essas mudanças destacaram-se as revoluções Francesa e Industrial, eventos que, juntamente com seus desdobramentos, contribuíram para a constituição um conjunto de técnicas coordenadas de estudo da vida das sociedades contemporâneas.


Economia[editar | editar código-fonte]

Crise econômica
Subdesenvolvimento
Modos de comportamento impostos pelo capitalismo
Desigualdades Sociais

 Exclusão social (Nazismo, Apartheid)
Inclusão social (minorias: negros, portadores de deficiências (referências específicas))
Estigma (remete verbete)


Temas Atuais[editar | editar código-fonte]

Problemas ambientais

Mídia e comunicação
A Comunicação abrange os processos pelos quais sentimentos e idéias são transimtidos entre indivíduos, o que torna possível a interação social. É instrumento fundamental para o homem enquanto ser social, e para a cultura.
O termo Mídia refere-se ao instrumento ou à forma de conteúdo utilizados para a realização do processo comunicacional.

Mercado de trabalho

 A mulher no mercado de trabalho 

Gravidez na adolescência
Drogas
Violência
Questão indígena
Pirataria
Direitos humanos
Tecnologia

Cultura[editar | editar código-fonte]

É o conjunto das características distintivas, espirituais e materiais, intelectuais e afetivas que caracterizam uma sociedade ou um grupo social. Ela engloba, além das artes e as letras os modos de vida, os direitos fundamentais ao ser humano, os sistemas de valores, as tradições e crenças.

Cultura urbana
Forma de especialização da cultura geral que se apresenta circunscrita a um espaço físico e humano, geralmente ambientada em um centro urbano e compartilhada por uma comunidade social mais ou menos fixa.

Contracultura
Diversidade cultural
Tribos

Outras abordagens[editar | editar código-fonte]

Pedagogia Holística
Pedagogia Freireana
Metodologia de projetos
Implantação da disciplina no ensino médio

Sem lugar definido • Datas cívicas • Livro social


Gênero e sexualidade[editar | editar código-fonte]

Gênero

De acordo com GIDDENS (2004), sexo se refere às diferenças anatômicas e fisiológicas entre homens e mulheres, enquanto gênero diz respeito às diferenças culturais, psicológicas e sociais entre os sexos. Este último conceito está ligado às noções de masculino e feminino, as quais são socialmente construídas, não se constituindo, portanto, num produto direto do sexo biológico.

REFERÊNCIA:
GIDDENS, Anthony. Sociologia. Porto Alegre, Artmed, 2004.

Sexualidade

Interações entre Sociologia e Filosofia[editar | editar código-fonte]

Estética
Ramo da filosofia que tem por objeto o estudo da natureza do belo e dos fundamentos da arte. Ela estuda o julgamento e a percepção do que é considerado belo, a produção das emoções pelos fenômenos estéticos, bem como as diferentes formas de arte e do trabalho artístico; a idéia de obra de arte e de criação; a relação entre matérias e formas nas artes.

Definição do “belo” e do “feio”
O Belo é uma experiência, um processo cognitivo ou mental, ou ainda, espiritual, relacionada à percepção de elementos que agradam de forma singular aquele que a experimenta. Os conceitos de beleza são subordinados às sociedades que os geram, variando temporalmente, racialmente, socialmente (também economicamente...) e geograficamente.
O Feio, por seu turno, é experiência antagônica ao belo, a negação deste.

Diferenciação entre Sociologia e Filosofia
Conceitos de pobreza e riqueza
Lógica
Ética
O processo de construção do mito
Processos filosóficos

Interações entre Sociologia e História[editar | editar código-fonte]

Guerra Fria
Designação atribuída ao período histórico de disputas estratégicas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética, compreendendo o período entre o final da Segunda Guerra Mundial (1945) e a extinção da União Soviética (1991).

Processos históricos

Fatos sociais[editar | editar código-fonte]

O conceito de "fato social" foi cunhado pelo sociólogo francês Emile Durkheim. De acordo com o autor, os fatos sociais consistem em leis, normas ou quaisquer outras regras que coajam o indivíduo a agir em determinada direção, o que garante a manutenção da ordem social estabelecida. A transgressão aos fatos sociais implica a punição; logo, eles possuem poder imperativo e coercitivo. A punição pode se dar através do sistema jurídico ou do afastamento social.
No entanto, nem sempre a coerção dos fatos sociais se faz sentir: os sujeitos podem estar de tal forma acostumados a ela que não a percebem. Um exemplo disso é a forma como nos vestimos: embora a moda seja um fato social (porque ela impõe aos membros de determinada sociedade a forma "correta" de se vestir), dificilmente nos sentimos coagidos quando estamos nos vestindo, pois encaramos isso como algo "natural".

REFERÊNCIA:
DURKHEIM, Emile. As Regras do Método Sociológico. São Paulo, Nacional, 1984.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Brasil Escola A Sociologia da Educação
SBS Sociedade Brasileira de Sociologia
Wikipédia Sociologia na Wikipédia
GIDDENS, Anthony. Sociologia. 4ª ed. Porto Alegre: Artmed Ed. S.A., 2005.
GIDDENS, Anthony. Sociologia: uma breve, porém crítica introdução. Rio de Janeiro, Zahar, 1984. 136 p.
OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. Sociologia para jovens do século XXI / Luiz Fernandes de Oliveira e Ricardo César Rocha da Costa. – Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, 2007.
PEREIRA, Luiza Helena. Qualificando futuros professores de sociologia. Revista MEDIAÇÕES, Revista de Ciências Sociais do Centro de Ciências Humanas, da Universidade Estadual de Londrina, 2007.
PEREIRA, Luiza Helena. Qualificando o ensino da sociologia no Rio Grande do Sul In: Alice Plancherel e Evelina Antunes (org.). Leituras sobre sociologia no Ensino Médio. Maceió: EDUFAL, 2007.
CASTRO, Anna Maria de, DIAS, Edmundo. Introdução ao pensamento social. 9 ed. Rio de Janeiro, Eldorado, 1983. 241 p.
CUIN, Charles-Henry e GRESLE, FRANÇOIS. História da sociologia. São Paulo, Ensaio, 1994. 299 p.