Português/Classificação das palavras/Substantivos

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa
Crystal Clear app xmag.png Ver também: Oração Subordinada Substantiva e Função substantiva
Books-aj.svg aj ashton 01f.svg
O wikilivro Introdução à língua portuguesa possui uma versão simplificada deste assunto: Substantivos

No português, como em qualquer outro idioma, existem palavras para nomear um ser ou um objeto, uma ação e qualidade ou estado. As palavras que nomeiam seres ou objetos formam a maior classe morfológica da língua portuguesa, os substantivos (ex.: livro, gato, mesa, cama, Brasil, etc).

Qualquer palavra pode ser substantivada, isto é, tornar-se substantivo, bastando precedê-la de um artigo (determinantes). Determinantes sempre precedem substantivos. Exemplo: "O não é uma palavra dura" (não é advérbio, mas por neste caso possuir função de sujeito torna-se substantivo).

Quanto à morfologia[editar | editar código-fonte]

Locução substantiva[editar | editar código-fonte]

É uma locução substantiva qualquer conjunto de palavras que só possuam determinado significado, quando juntas:

Compramos muitos cachorros-quentes à noite no centro de São Luís.
O pretérito mais-que-perfeito é um tempo verbal.

Flexões[editar | editar código-fonte]

Crystal Clear app xmag.png Ver módulo: Flexões dos substantivos

Classificação e formação[editar | editar código-fonte]

Crystal Clear app xmag.png Ver módulo: Classificação dos substantivos
Os substantivos podem ser classificados em:
Comuns e próprios
Comuns são aqueles que dão nome a espéciepessoa, rio, planeta; próprios são aqueles que designam um indivíduo da espécieJoãoAmazonasMarte[2]
Concretos e abstratos
Concretos são aqueles que designam os seres propriamente ditos, isto é, os nomes de pessoas, de animais, vegetais, lugares e coisas: homem, cão, árvore, Brasil, caneta; abstratos são aqueles que designam ações, estados e qualidades: beleza, colheita, doença, bondade, juventude.[3]
Coletivos
São substantivos comuns que, no singular, designam um conjunto de seres ou coisas da mesma espécie. No substantivo coletivo, trata-se de um único ser uma pluralidade de indivíduos: elenco (conjunto de atores); matilha (conjunto de cães de caça); cardume (conjunto de peixes) etc.[2]
Primitivos e derivados
Primitivos são aqueles de que não derivam de outros vocábulos: ex: casa, folha, árvore.
Os derivados são aqueles que procedem de outras palavras (guerreiro é derivado por vir de guerra, guerra + eiro, ferreiro é derivado por vir de ferro, ferro + 'eiro').[4]
Simples e composto
Simples são aqueles substantivos constituídos de um só radical: casa, casarão; compostos são aqueles formados na união de dois ou mais radicais: boca-de-leão, couve-flor, passatempo[4

Quanto à sintaxe[editar | editar código-fonte]

Núcleo[editar | editar código-fonte]

O substantivo atua como núcleo do sujeito, do objeto direto, do objeto indireto, do agente da passiva, do aposto e do vocativo.

Qualquer outra palavra de diferente classe gramatical que desempenhe uma dessas funções na oração equivaler-se-á forçosamente a um substantivo, adquirindo uma função substantiva.[1]

Oração subordinada[editar | editar código-fonte]

Qualquer termo que o substantivo seja núcleo pode se apresentar na forma de uma oração subordinada (oração subordinada substantiva).

Referências[editar | editar código-fonte]

Wikipedia
A Wikipédia tem mais sobre este assunto:
Substantivo
  1. Ferreira, Celso, Gramática da Língua Portuguesa, pag. 187