Linux - Guia prático para administradores de sistemas/fstab

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

No Linux, um dos principais arquivos de configuração que contém informações de todas as partições e/ou dispositivos de armazenamentos do computador que serão montados na inicialização do Sistema Operacional é chamado de fstab. Esse arquivo está localizado no diretório /etc. Pode-se realizar a alteração nesse arquivo com qualquer editor de texto, mas para isso o usuário deve ter privilégio de root.

A estrutura do arquivo fstab é composta de seis campos (2007, PRITCHARD, PESSANHA, LANGFELDT, STANGER, DEAN,):

- Dispositivo

- Ponto de montagem

- Tipo de sistema de arquivos

- Opções de montagem

- dump

- fsck

A tabela abaixo mostra o formato do arquivo de configuração /etc/fstab:

Dispositivo Ponto de montagem Tipo de sistema de arquivos Opções de montagem Dump FSCK
/dev/hda2 / ext3 defaults 1 1
/dev/hdb1 /home ext3 defaults 1 2
/dev/cdrom /media/cdrom auto ro, noauto, user, exec 0 0
/dev/fd0 /media/floppy auto rw, noauto, user, sync 0 0
proc /proc proc defaults 0 0
/dev/hda1 swap swap defaults 0 0

Todas as vezes que o sistema operacional Linux for iniciado, a leitura desse arquivo será realizada de forma linear e seqüencial com a finalidade de montar os dispositivos ou partições relacionadas.

Cada linha da tabela acima representa informações da partição ou dispositivo a ser montado. Tomando a primeira linha como exemplo, pode-se informar que a partição /dev/hda2 será montada no diterório / como tipo de sistema de arquivos ext3 e as opções de montagem estão marcadas como defaults. A coluna DUMP informa se o utilitário de backup (conhecido como dump) para o sistema de arquivo está ativo (1) ou não (0). A coluna FSCK representa a checagem do dispositivo na busca de erros no momento da inicialiação do Sistema Operacional.

Na coluna 3 da tabela acima, algumas linhas mostram o tipo de sistema de arquivos como auto, isso quer dizer que, o dispositivo ou a partição terá seu tipo detectado automaticamente. Essa opção é mais utilizada em cdrom ou floppy disk.

Na coluna 4 da tabela acima, existem diversas opções que podem compor esse campo. É necessário um planejamento prévio do administrador de sistema para decidir qual a melhor opção que se adequa ao seu cenário nos quesitos de acesso, segurança e sincronismo I/O. Seguem abaixo algumas das opções citadas (2009, LANGSTEDT) Långstedt):

- auto: o dispositivo ou a partição será montada automaticamente todas as vezes que o sistema for iniciado ou que o comando mount –a seja digitado. Caso não se deseje isso, digita-se a opção noauto.

- user: significa que um usuário normal pode montar o dispositivo/partição, e com nouser o usuário não terá esse privilégio.

- exec: fornece o direito do usuário executar arquivos binários. Do contrário utiliza-se noexec.

- ro: monta o sistema de arquivo como somente leitura.

- rw: monta o sistema de arquivo como leitura-escrita.

- sync e async: definir o modo de sincronismo I/O do sistema de arquivo – síncrono ou assíncrono.

- defaults: utiliza as seguintes opções: rw, suid, dev, exec, auto, nouser, and async.