Linguística I/Linguística? O que é isso?

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Linguística I(Redirecionado de Linguística I/Aula 1)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Linguística? O que é isso?[editar | editar código-fonte]

Meta[editar | editar código-fonte]

Apresentar a Linguística como uma ciência da linguagem.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

1. diferenciar o ponto de vista descritivo do ponto de vista prescritivo;

2. identificar o caráter científico que embasa os estudos linguísticos.

Introdução[editar | editar código-fonte]

A Linguística e o linguista[editar | editar código-fonte]

Linguística é a ciência que estuda a linguagem humana. O linguista é um estudioso da língua que investiga o funcionamento da linguagem, analisando fenômenos intra e extra linguísticos, de acordo com sua orientação teórica, e descrevendo os fenômenos encontrados. Segundo Martelotta[1],

O lingüista busca sistematizar suas observações sobre a linguagem, relacionando-as a uma teoria lingüística construída para esse propósito (pag 20)

Descrição x prescrição[editar | editar código-fonte]

A Linguística é a Gramática Tradicional (GT) diferenciam-se quanto ao ponto de vista adotado: a GT é prescritiva e a Linguística, descritiva.

A prescrição[editar | editar código-fonte]

O ponto de vista prescritivo[nota 1] é adotado pela gramática tradicional, quando apresenta um conjunto de regras que devem ser seguidas.

Prescrição significa recomendação. A gramática tradicional prescreve uma norma, que é considerada como o único uso correto da língua. Segundo Mário Perini[2],

"O ensino do português muitas vezes difunde a crença de que existe uma maneira “certa” de usar a língua, e que essa é a única maneira aceitável; todas as outras são “erradas”, devem ser evitadas. Isso é reforçado por colunas em jornais, gramáticas escolares, livros de “não erre mais” e a pressão social de todo momento. Essa atitude, com suas perniciosas consequências, tem sido objeto de crítica por parte de linguistas e professores, mas continua presente na escola e na vida. (Pag 21)"

A descrição[editar | editar código-fonte]

A descrição linguística consiste em analisar descrever a língua sem emitir juízo de valor. O linguista descreve os fatos linguísticos sem considerações do tipo "certo" ou "errado". Descrever é mostrar as características de algo, é relatar ou detalhar um fenômeno, um objeto, um acontecimento.

O ponto de vista da linguística[editar | editar código-fonte]

No caso da Linguística, a observação recai sobre a utilização da linguagem, a fim de descrever as categorias que estão na base de seu funcionamento. Daí podermos dizer que a Linguística adota o ponto de vista descritivo e não o prescritivo.

Comparação entre os pontos de vista[editar | editar código-fonte]

A Linguística descreve os usos da língua. A gramática tradicional descreve uma variedade e atribui a ela o valor de norma a ser seguida para o bom uso da língua. A Linguística descreve todas as variedades encontradas, mas sem emitir juízo de valor sobre elas.

O caráter científico da Linguística[editar | editar código-fonte]

Dizer que determinada área de estudo é uma ciência pressupõe a adoção do método científico[nota 2]. Isso significa delimitar seu objeto de estudo é adotar procedimentos rígidos e verificáveis.

O objeto da linguística[editar | editar código-fonte]

Para definir o objeto é necessário delimitar o seu significado. Segundo Saussure[nota 3] , o "é o ponto de vista que cria o objeto" (pag 15)[3],. Por isso, quando dizemos que o objeto de estudo da Linguística é a linguagem, o é necessário delimitar os termos linguagem língua e fala. Tais definições são afetadas pelas diferentes vertentes da Linguística.

Linguagem

Capacidade exclusivamente humana de simbolizar e comunicar.

Crystal Clear app xmag.png Ver também: Aula 3 - Existe linguagem animal?

Língua

Sistema de comunicação formado por signos verbais ou gestuais.

Fala

É a utilização individual da língua.

Metodologia[editar | editar código-fonte]

A linguística trabalha com a observação rigorosa dos fatos linguísticos para descrevê-los. O linguista registra todas as variantes e compara diferentes línguas, sem classificá-las entre "mais ou menos desenvolvidas". Por fim, as regularidades encontradas são sistematizadas, dentro do referencial metodológico da vertente adotada pelo linguista.

Conclusão[editar | editar código-fonte]

Vimos que a Linguística é a ciência que estuda a linguagem humana, tendo em vista inicialmente os conceitos de linguagem, língua e fala. A Gramática tradicional também descreve a língua, mas para isso elege apenas uma variedade de prestígio, tomada por norma, e classifica tudo o que foge dessa norma como erro. A Linguística observa os fenômenos linguísticos, em todas as variedades encontráveis, para descrevê-los, e compara diferentes línguas para testar a universalidade desses princípios. Seu ponto de vista é descritivo.

Notas

  1. Exemplos de abordagem prescritiva publicados em perfis de redes sociais. https://br.pinterest.com/alineonline/uff/abordagem-prescritiva/
  2. Artigo: Método científico https://pt.m.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9todo_cient%C3%ADfico
  3. Artigo: Ferdinand de Saussure https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ferdinand_de_Saussure

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. MARTELOTTA, M.E. (Org). Manual de Linguística. 2a.ª.ed. São PauloContexto, 2011. 254 p.
  2. PERINI, Mário A. Princípios de linguística descritiva: introdução ao pensamento gramatical. São PauloParábola, 2006.
  3. Saussure, F.. Curso de Linguística Geral. São PauloCultrix, 1975.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flashcards no Quizlet

Precrição x descrição (blog)

Linguística: a ciência da linguagem Vídeo. Duração: 20:08m