Iniciação à Pesquisa Científica em Saúde/ A medicina baseada em evidência: Conceito e aplicações da MBE

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Iniciação à Pesquisa Científica em Saúde
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O uso de evidências científicas na prática clínica é parte de um movimento de abrangência global, voltado ao aperfeiçoamento da tomada de decisão pelos profissionais de saúde, por meio da aplicação do método científico. Na prática, implica a integração da expertise clínica e de valores do paciente ao melhor conhecimento científico disponível (1). Compreende desde o cuidado direto ou indireto à saúde individual das pessoas até a definição de condutas institucionais públicas e privadas, balizando inclusive as melhores políticas em saúde. Dessa forma, a produção de diretrizes, políticas públicas e protocolos amplia o uso de evidências científicas bem fundamentadas na medicina.[1].

O que é?: "A Medicina Baseada em Evidências é uma abordagem que utiliza as ferramentas da Epidemiologia Clínica; da Estatística; da Metodologia Científica; e da Informática para trabalhar a pesquisa; o conhecimento; e a atuação em Saúde, com o objetivo de oferecer a melhor informação disponível para a tomada de decisão nesse campo." (Centro Cochrane do Brasil.[2]

Neste capítulo, você poderá encontrar exemplos de aplicados à análise de dados biomédicos. O tema foi organizado nos seguintes tópicos:

  • Conceito e aplicações da MBE
  • Níveis de evidência científica (MBE)
  • Graus de recomendação da evidência científica (MBE)
  • Revisão sistemática (MBE)

VOLTAR PARA PÁGINA PRINCIPAL[editar | editar código-fonte]

Exercícios resolvidos[editar | editar código-fonte]

Bebês GIG

Sugestão / veja também[editar | editar código-fonte]

Centro Cochrane do Brasil

Níveis de evidências e graus de recomendação

Linguagem metodológica - parte 1

Linguagem metodológica - parte 2

Como praticar a medicina baseada em evidências


Iniciação à Pesquisa Científica em Saúde/ Introdução à informática médica: Bioestatística computacional

  1. http://www.febrasgo.org.br/site/wp-content/uploads/2013/05/Femina_agosto2008-471.pdf
  2. http://www.centrocochranedobrasil.org.br/mbe.html