Guia do Linux/Avançado/Arquivos e daemons de Log/Programas úteis para monitoração e gerenciamento de arquivos de logs

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Programas úteis para monitoração e gerenciamento de arquivos de logs[editar | editar código-fonte]

logcheck[editar | editar código-fonte]

É um programa usado para enviar um e-mail periodicamente ao administrador do sistema (através do cron ou outro daemon com a mesma função) alertando sobre os eventos que ocorreram desde a última execução do programa. As mensagens do logcheck são tratadas por arquivos em /etc/logcheck e organizadas em categorias antes de ser enviada por e-mail, isto garante muita praticidade na interpretação dos eventos ocorridos no sistema.

As categorias são organizadas da mais importantes para a menos importante, e vão desde "Hacking em andamento" (providências devem ser tomadas imediatamente para resolver a situação) até "eventos anormais do sistema" (mensagens de inicialização, mensagens dos daemons do sistema, etc.).

O tipo de mensagem que será incluída/ignorada nos logs enviados podem ser personalizadas pelo administrador do sistema através dos arquivos/diretórios dentro de /etc/logcheck. Nomes de arquivos/diretórios contendo a palavra "ignore" são usados para armazenar expressões regulares que NÃO serão enviadas pelo logcheck. É permitido o uso de expressões regulares perl/sed para especificar as mensagens nos arquivos de log.

logrotate[editar | editar código-fonte]

Usado para fazer backups dos logs atuais do sistema (programado via cron, ou outro daemon com a mesma função) e criando novos arquivos de logs que serão usados pelo sistema. Opcionalmente os arquivos de logs antigos serão compactados para diminuir a utilização de espaço em disco ou enviados por e-mail ao administrador. A rotação dos arquivos de logs proporciona maior agilidade quando precisamos encontrar algum detalhe útil (que seria mais difícil de se achar em um arquivo de log de 10MB ou maior).

A rotação de logs é feita de acordo com o tamanho do arquivo de logs especificado, mas a opção -f pode ser usada para "forçar" a rotação de logs. A opção -d fornece mais detalhes sobre o que o logrotate está fazendo. Seu arquivo principal de configuração é o /etc/logrotate.conf. Um modelo deste tipo de arquivo é o seguinte:


     #### Estas opções afetam globalmente o funcionamento do logrotate
     # roda os arquivos de log semanalmente
     weekly

     # mantém as últimas 4 cópias de logs anteriores
     rotate 4

     # Erros de não existência dos logs são enviados para o usuário root
     mail root

     # Cria novos arquivos de log (vazios) após rodar os antigos
     create

     # Descomente isso se desejar seus arquivos de logs compactados. O parâmetro
     # delaycompress é usado para que o primeiro log rodado seja mantido
     # descompactado
     compress
     delaycompress

     # Executam os scripts em prerotate e postrotate a cada vez que os logs
     # forem rodados.
     nosharedscripts

     # Definimos um diretório que poderá conter definições individuais para
     # diversos serviços no sistema, eles podem ir neste arquivo mas
     # diversas configurações individuais podem deixar a interpretação
     # deste arquivo confusa.
     include /etc/logrotate.d


     # Define opções específicas para a rotação mensal de /var/log/wtmp, o novo arquivo
     # de log somente será rodados caso tenha mais de 5MB (size 5M), será criado
     # com a permissão 0664 e pertencerá ao usuário root grupo utmp
     # (create 0664 root utmp) e será mantida somente uma cópia do log anterior.
     # (rotate 1)
     /var/log/wtmp {
         monthly
         create 0664 root utmp
         size 5M
         rotate 1
     }

     # Define opções específicas para a rotação mensal de /var/log/btmp, se o arquivo
     # não existir não será necessário gerar alertas (missinkok) que serão enviados
     # ao administrador. O novo arquivo criado deverá ter a permissão 0664 com o
     # dono root e grupo utmp (create 0664 root utmp) e será
     # mantida somente uma cópia do log anterior.
     /var/log/btmp {
         missingok
         monthly
         create 0664 root utmp
         rotate 1
     }

     # Define opções específicas para a rotação mensal de /var/log/lastlog, o novo
     # arquivo será criado com a permissão 0664 com o dono root e grupo
     # utmp e será mantida somente uma cópia do arquivo de log anterior
     # (rotate 1).
     /var/log/lastlog {
         missingok
         monthly
         create 0664 root utmp
         rotate 1
     }

     # Define opções específicas para a rotação diária de /var/log/messages, o
     # arquivo será rodado se atingir o tamanho de 1Mb, então o
     # novo arquivo será criado com as mesmas permissões do arquivo anterior.
     # O comando killall -1 syslogd será executado após a rotação
     # para que o daemon syslogd funcione corretamente mas somente uma vez
     # durante a rotação de vários arquivos de logs (sharedscripts).
     # Serão mantidas as 10 últimas cópias do arquivo /var/log/messages
     # compactadas (o parâmetro compress foi especificado na seção global deste
     # arquivo de configuração).
     /var/log/messages {
         daily
         size 1M
         sharedscripts
         postrotate
           /sbin/killall -1 syslogd
         endscript
         rotate 10
     }

     # Define opções específicas para a rotação mensal dos arquivos em /var/log/mirror/*,
     # a falta desses arquivos não precisa ser notificada ao administrador (missingok),
     # mesmo assim o parâmetro "nomail" evitará isto de qualquer forma. Os logs
     # rodados não serão compactados (nocompress) e serão mantidas as últimas 7 cópias
     # dos logs.
     /var/log/mirror/* {
        montly
        nomail
        missingok
        nocompress
        rotate 7
     }

     # logs específicos do sistema podem ser configurados aqui. As opções padrões e
     # definidas na seção global deste arquivo serão usadas para processar os
     # arquivos de logs restantes.

Qualquer definição de parâmetro especificado no arquivo de configuração, substituirá as definições anteriores. Quando o número máximo de logs mantidos pela opção rotate [num] é atingida, os logs eliminados serão enviados para o usuário especificado na opção mail [email]. A utilização da diretiva nomail evita isso.

Quando for utilizar coringas para se referir a determinados arquivos dentro de um diretório, não utilize a sintaxe "log-xxx-*" porque isto forçaria a recompactação de arquivos ".gz" já feitas, gerando arquivos do tipo .gz.gz... e derrubando o processamento da sua máquina gerada por um loop de compactação e enchendo as entradas de diretório. Prefira usar a sintaxe log-xxx-*.log (ou outra, modificando a configuração do programa que gera os logs).

OBS: É importante enviar um sinal HUP ao programa que grava para aquele arquivo de log para que não ocorram problemas após a rotação, isto é feito usando o parâmetro postrotate.