Diferenças entre edições de "História e epistemologia da Física/A Revolução Relativística"

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Segundo os físicos da época, a velocidade da luz, em relação ao observador terrestre, dependeria do deslocamento contínuo da Terra em sua órbita. O princípio de funcionamento do interferômetro era o de fazer com que dois feixes de luz percorressem dois caminhos ópticos de mesmo comprimento, um paralelo e outro perpendicular ao movimento da Terra em órbita. Se a velocidade da luz se somasse à da Terra, o tempo de percurso nos dois caminhos seria diferente; isto comprovaria a existência do "éter".
O interferaõmetro era composto de uma mesa de mármore flutuando sobre mercúrio no porão de um edifício de pedra. A primeira experiência foi realizada em 1881 por Albert Michelson no laboratório Helmholtz em Berlim. A experiência demonstrou que a luz propagava-se independente ao meio, sendo o mais famoso resultado nulo da história da física. Por esta e outras contribuições Michelson recebeu o prêmio Nobel em 1907.
 
Esta experiência NÃO prova que o éter não existe, ela mostra apenas que não se observa o efeito esperado.
 
== Sir Joseph Larmor (1857-1942) ==
27

edições

Menu de navegação