Sistemas Sensoriais/Alteração do Processamento sensorial por desuso: diferenças entre revisões

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Add TMS image)
===Plasticidade cruzada de modalidade===
Plasticidade cruzada de modalidade é a modificação da resposta neuronal a um estímulo sensorial após a privação do seu estímulo sensorial primário. Um exemplo ilustrativo é dado pelo uso do bigode pelos roedores. O bigode ajuda estes animais a orientarem-se no espaço, especialmente no escuro. Se a visão for privada na infância, observa-se que o bigode se torna mais longo, o que deverá aumentar a capacidade de orientação do roedor invisual (Rauschecker et al., 1992). O mesmo tipo de desenvolvimento de sistemas sensoriais (ex: sistema auditivo e somato-sensorial) pode ser observado no ser humano após privação da visão.
 
Experiências sobre a capacidade de localização do som foram realizadas em gatos saudáveis e invisuais. Estes testes mostraram que os animais invisuais eram mais precisos a localizar o som. Gatos invisuais executa um movimento vertical típico para localizar a origem do som. Estima-se que este processo compensatório ajuda a melhorar a perceção geral do som e localização do mesmo (Rauschecker, 1995).
 
[[Ficheiro:Transcranial magnetic stimulation.jpg|300px|miniaturadaimagem|Estimulação Magnética Transcraniana é um método não invasivo de transmitir energia elétrica através dos tecidos isolantes da cabeça para alcançar o cérebro. Uma corrente elétrica forte e que varia rapidamente atravessa um fio condutor perto da cabeça. O campo magnético, orientado na perpendicular ao plano do fio, passa virtualmente sem impedimento através do crânio. No cérebro, o campo magnético produz correntes no campo elétrico paralelo ao plano do fio. Estas correntes conseguem excitar processos neuronais no plano do campo induzido de uma forma análoga à estimulação por corrente contínua com eléctrodos.]]
 
Experiências sobre a capacidade de localização do som foram realizadas em gatos saudáveis e invisuais. Estes testes mostraram que os animais invisuais eram mais precisos a localizar o som. Gatos invisuais executa um movimento vertical típico para localizar a origem do som. Estima-se que este processo compensatório ajuda a melhorar a perceção geral do som e localização do mesmo (Rauschecker, 1995).
 
Durante a investigação com humanos, estímulos auditórios foram dados a pessoas invisuais e com visão. Observou-se que enquanto o córtex occipital dos indivíduos com visão não mostrava qualquer resposta ao estímulo auditivo, o córtex occipital doss sujeitos invisuais estava ativo. Este fenómeno foi mais tarde confirmado por outro estudo, que utilizou Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) para inibir a atividade cerebral no córtex occipital. Assim, o desempenho dos indivíduos invisuais na localização do som diminuiu, enquanto a capacidade de reconhecer a altura ou intensidade do som manteve-se inalterada. A precisão da localização estava correlacionada em sujeitos invisuais com o grau de ativação occipital. Contudo, esta intervenção não mostrou qualquer efeitos na perceção auditiva de sujeitos com visão normal (Collignon et al., 2007).
147

edições

Menu de navegação