Santos católicos/Biografias: diferenças entre revisões

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1 145 bytes adicionados ,  29 de setembro de 2010
Acrescentei informação.
[edição não verificada][edição não verificada]
(Acrescentei informação.)
(Acrescentei informação.)
NOSSA SENHORA DA GLÓRIA: este título de Maria corresponde ao momento em que ela é recebida gloriosamente no Céu, após sua morte, e passa a reinar sobre o Céu e a Terra. Sua festa é no dia 15 de agosto.<ref>http://minhaprece.com/n-sra-gloria/histria-da-nossa-senhora-da-glria/</ref>
[[File:GloriaChurch-Rio-CCBY.jpg|center|350px|thumb|Igreja de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, no Rio de Janeiro, Brasil]]
[[File:Maringa cathedral byGteramatsu.JPG|center|250px280px|thumb|Catedral de Nossa Senhora da Glória, em Maringá, Paraná, Brasil]]
NOSSA SENHORA DA LAPA: segundo a lenda, o general mouro Al-Mansur teria atacado o Convento de Sisimiro, no norte de Portugal, no século X. As religiosas desse convento teriam então fugido e levado uma imagem de Nossa Senhora, a qual teria sido escondida em uma "lapa", ou seja, em uma gruta. Cinco séculos após, a imagem teria sido encontrada por uma menina muda, enquanto pastoreava nas redondezas. A menina, chamada Joana, teria carregado consigo a imagem e, quando sua mãe descobriu-a, tentou jogá-la ao fogo, mas nesse instante a menina teria adquirido a capacidade de falar e teria pedido à mãe para não destruir a imagem. Tal milagre de recuperação da voz da menina teria sido creditado à imagem de Nossa Senhora, que desde então passou a ser venerada na mesma gruta onde fora encontrada.
 
 
O seu nome, porém, deriva de uma imagem de Nossa Senhora que se localiza na cidade de Guadalupe, na Extremadura, na Espanha. Tal imagem de madeira foi doada, em 580, pelo papa São Gregório Magno ao bispo de Sevilha. Em 711, na invasão muçulmana, a imagem foi escondida pelos cristãos. Ela somente veio a ser reencontrada pelo pastor Gil Cordero, que, guiado por uma aparição de Nossa Senhora, reencontrou a imagem em 1326.<ref>http://www.sancta.org/moreninha.html</ref>
[[File:Guadalupe, monasterio.jpg|center|260px230px|thumb|Mosteiro de Guadalupe, na Espanha, que abriga a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe]]
NOSSA SENHORA DE MONTSERRAT: Montserrat (Monte Serrado, em português) é o nome de uma cadeia de montanhas sagrada na região espanhola da Catalunha. Segundo a lenda, em 880 um grupo de pastores viu uma luz que irradiava de Montserrat. Se aproximando da fonte da luz, eles perceberam que a luz vinha de uma caverna, e dentro dessa caverna descobriram a imagem de Nossa Senhora de Montserrat. O bispo assim que soube da estátua ordenou que a trouxessem, porém ela era incrivelmente pesada, o que o bispo interpretou como um sinal de que a imagem devia permanecer no local, construindo então uma ermida para abrigá-la. Porém a imagem atual, que é guardada no mosteiro de mesmo nome nas encostas de Montserrat, foi confeccionada no século XII em madeira, e mostra Maria segurando um globo terrestre, e Jesus segurando uma pinha e saudando as pessoas com uma mão aberta. A imagem apresenta mãos e rostos negros devido à fumaça das velas dos fiéis ao longo dos séculos, motivo pela qual é apelidada de ''La Moreneta'', ou seja, ''A Morena''.
 
A ''Mãe de Deus de Montserrat'', como é chamada, foi declarada padroeira da Catalunha pelo Papa Leão XIII em 1881. Ela também é a padroeira oficial da cidade brasileira de Santos. Seu dia é o 27 de abril.
SANTA EULÁLIA DE BARCELONA: Eulália foi uma jovem cristã que viveu na cidade espanhola de Barcelona, durante a dominação romana. Forçada pelas autoridades romanas a renegar sua fé e a oferecer sacrifícios aos deuses romanos, Eulália se negou. Como punição, as autoridas romanas determinaram que ela fosse exposta nua em praça pública. Mas, miraculosamente, uma súbita nevasca fora de época (pois já era primavera) fez com que seu corpo nu fosse coberto pela neve. As autoridades romanas decidiram então colocá-la dentro de um barril com vidro quebrado e cravos e jogar o barril encosta abaixo. É a padroeira da cidade espanhola de Barcelona.
[[File:Baixada de Santa Eulàlia.jpg|center|200px|thumb|''Baixada de Santa Eulália'', rua de Barcelona onde teria ocorrido o martírio da santa]]
[[File:Sta-eulalia.jpg|center|200px|thumb|Catedral de Barcelona, dedicada a Santa Eulália]]
SANTA FILOMENA: nascida na Grécia no século III, era filha de nobres. Foi prometida em casamento ao imperador romano Diocleciano mas se recusou a casar, alegando que estava prometida a Jesus. Como punição por sua recusa, foi submetida a diversos formas de execução, mas sobreviveu miraculosamente a todas elas. Finalmente, morreu decapitada. Em 1802, foi achado, em Roma, um túmulo com os ossos de uma adolescente com uma ânfora, uma palma e a inscrição ''lumena paxte cumfi'', a qual foi interpretada como significando "a paz contigo, Filomena". Em 1833, depois de inúmeros milagres, Filomena foi declarada santa pela Igreja Católica. No mesmo ano, Maria Luisa de Jesus alegou ter recebido, em Nápoles, revelações divinas sobre a história de Santa Filomena. Seu culto espalhou-se pelo mundo no final do século XIX e início do século XX com a emigração italiana. Os restos mortais de Santa Filomena encontram-se na cidade italiana de Mugnano del Cardinale.
[[File:Sainte philomene.jpg|center|150px|thumb|Estátua de Santa Filomena na Igreja de Santo Sulpício em Heudicourt na França]]
Seu dia é o 15 de outubro.<ref>ALVES, J. B. ''Os Santos de Cada Dia''. 7ª edição. São Paulo: Edições Paulinas, 1990.p.582</ref>
[[File:Teresabernini.JPG|center|250px|thumb|''O Êxtase de Santa Teresa'', estátua de Bernini do séc. XVII]]
SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS: Marie-Françoise-Thérèse Martin nasceu em Alençon, na França, em 2 de janeiro de 1873. Aos quinze anos, entrou para a Ordem das Carmelitas Descalças. Morreu em 30 de setembro de 1897. Foi canonizada em 1925. Também é conhecida como Thérèse de Lisieux<ref>http://www.cancaonova.com/portal/canais/especial/santa_teresinha/02.php</ref>.
[[File:Teresadarco.jpg|center|300px|thumb|Foto de Thérèse de Lisieux em 1895]]
NOSSA SENHORA DO BRASIL: uma imagem de Nossa Senhora com o Menino Jesus ao colo, ambos com feições indígenas e com um coração desenhado no peito, segundo a lenda, teria sido confeccionada na Capitania de Pernambuco, no Brasil, no século XVI, sob a inspiração do padre jesuíta José de Anchieta, que visitava a capitania na ocasião. Tal imagem teria sido conservada em uma aldeia indígena até a invasão holandesa no século XVII, quando teria sido perdida. A imagem teria sido redescoberta em 1710 por frades capuchinhos. Em 1828, a imagem teria sido levada para Nápoles, na Itália, onde passou a ser adorada como Nossa Senhora do Brasil ou Nossa Senhora dos Sagrados Corações.
[[File:NossaSenhoradoBrasil1.jpg|center|300px|thumb|Imagem de Nossa Senhora do Brasil]]
SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA: nasceu em Lisboa, Portugal, em 1195. Segundo a tradição, foi coroinha na Sé de Lisboa, quando criança. Tornou-se monge franciscano, tendo sido contemporâneo de São Francisco de Assis. Morreu em Pádua, na Itália, em 1231. É considerado o santo padroeiro de Portugal e dos militares. Seu dia é o 13 de junho. É também considerado um santo casamenteiro, por ter promovido a conciliação entre cônjuges quando vivo. Por esta razão, o dia anterior ao dia de Santo Antônio é tido no Brasil como o Dia dos Namorados.
[[File:Maisiagala COA.gif|center|200px|thumb|Santo Antônio segurando o Menino Jesus, no brasão da cidade lituana de Maisiagala]]
2 529

edições

Menu de navegação