Medicina geral e familiar/Medicina baseada na evidência: diferenças entre revisões

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
[edição não verificada][edição não verificada]
A direcção do estudo é sempre no sentido Exposição -Doença
“Timing” do estudo:
- ''Prospectivo'' (segue da exposição para a doença acompanhando o tempo real, ou seja o inicio do estudo dá-se antes do inicio da doença)
- ''Retrospectivo'' (segue da exposição para a doença no passado ou tempo histórico, ou seja, o inicio do estudo dá se faz depois de estabelecida a doença)
Utilidade: calcular o ''Risco Relativo'' (é a proporção entre a incidência da doença nos expostos com a incidência da doença nos não expostos); ''Risco Atribuível'' (mede a diferença entre a incidência nos expostos vs a incidência nos não-expostos, é a quantidade de risco que pode ser atribuída ao factor em estudo); ''Fracção Etiológica do Risco (FER)'' é a proporção de risco atribuível à exposição ou seja a proporção de casos novos da doença relacionadas com a exposição ao factor em estudo -FER=RA/Incidência dos expostos); ''Fracção Etiológica do Risco Populacional (FERP)'' é percentagem de indivíduos vítimas de uma determinada doença na população total que poderia não ficar doente (ou não morrer) se o agente ou factor de risco fosse completamente eliminado da população total, FERP = [(Incidência na população – Incidência não expostos) / Incidência na população]
Exemplo: exposição ao tabaco vs desenvolvimento de cancro de pulmão
 
Os estudos de coorte e de casos-controlo são ditos '''observacionais''' porque o pesquisador não exerce controlo sobre variáveis, limitando-se à
observação e registo de eventos. Pelo contrário, nos chamados '''estudos clínicos randomizados''', destinados à avaliação de cuidados à saúde, terapêuticos ou preventivos, o pesquisador controla variáveis.
 
 
==Qualidade da evidência científica==
Utilizador anónimo

Menu de navegação