Medicina geral e familiar/Medicina baseada na evidência: diferenças entre revisões

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
[edição não verificada][edição não verificada]
 
==Qualidade da evidência científica==
 
A evidência cientifica resultante da investigação pode ser apresentada em escalas que classificam os diferentes níveis de evidência em função do rigor científico do desenho do estudo. Existem diversas escalas de graduação da qualidade da evidência científica, mas são semelhantes entre si. A seguinte tabela é adaptada da United States Preventive Services Task Force (USPSTF):
 
Nível I - Evidência obtida a partir de pelo menos um ensaio clínico controlado e aleatorizado desenhado de forma apropiada
 
Nível II1 - Evidência obtida a partir de ensaios controlados não aleatorizados e desenhados de forma apropriada
 
Nível II2 - Evidencia obtida a partir de estudos de cohorte ou caso-controlo desenhados de forma apropriada realizados preferencialmente me mais de um centro ou grupo de investigação
 
Nível II3 - Evidencia obtida a partir de várias séries comparadas no tempo
 
Nível III - Opiniões baseadas em expereiência clínica, estudos descritivos ou conclusões de comités de peritos
 
 
 
 
Também existem escalas de recomendações, de hierarquizam a força da recomendação na prática clínica. A seguinte também foi elaborada pela USPSTF:
 
Grau A: existe evidencia científica forte para recomendar a adopcão da intervenção
 
Grau B: existe evidencia científica moderada para recomendar a adopção da intervenção
 
Grau C: existe evidencia científica insuficiente, pelo que a decisão de adoptar a intervenção deve basear-se em outros critérios
 
Grau D: existe evidencia científica suficiente para recomendar a não adopção da intervenção
E: existe una ADECUADA evidencia científica para recomendar la no adopción de la tecnología
 
{{AutoCat}}
Utilizador anónimo

Menu de navegação