História do Brasil/Os índios do Brasil: diferenças entre revisões

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
m
remoção (adjetivo: ver WB:N)
(remoção (a imagem, descontextualizada, pode contribuir para a propagação de estereótipos mais que para explicar e o texto é informal demais))
m (remoção (adjetivo: ver WB:N))
Quando os europeus chegam ao que hoje é chamado de Brasil, deparam-se com um local fartamente povoado e rico em manifestações culturais. Infelizmente, não é possível estimar com nenhum nível de precisão quantos índios viviam nesta região (alguns falam de 2 milhões e outros de 8 milhões), nem quantos povos eram, nem suas línguas.
 
Infelizmente, não é possível estimar com nenhum nível de precisão quantos índios viviam nesta região (alguns falam de 2 milhões e outros de 8 milhões), nem quantos povos eram, nem suas línguas.
 
==Línguas==
 
==Canibalismo==
Excetuando-se algumas tribos, os índios no Brasil eram canibais, e se refestelavam com a antecipação de banquetes onde os ''"inimigos''" eram espancados como vingança, mortos, esquartejados, assados e os pedaços distribuídos entre todos. A prática do canibalismo era entendida como a pior vingança aos inimigos, pois permitia aos índios absorverem a força, coragem e inteligência do inimigo.
 
Como bem [http://www.staff.uni-mainz.de/lustig/guarani/lingua_tupi.htm cita] Ozias Alves Jr Jornalista/SC:
Algumas poucas tribos não eram canibais como, por exemplo, a dos guaianases (= irmãos, em tupi), em São Vicente, SP, que foram por muitos anos, a partir de 1530, os principais contatos dos portugueses com os índios.
 
Para uma empolgantevisão história sobre odo canibalismo no Brasil, veja o filme Hans Staden, de 1999, falado em tupi e mostrando o comportamento canibal de uma tribo.
 
== {{Links externos}} ==
11 788

edições

Menu de navegação