Charuto/História: diferenças entre revisões

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
15 bytes adicionados ,  14h43min de 9 de novembro de 2008
sem resumo de edição
Sem resumo de edição
Sem resumo de edição
A origem do charuto é incerta. Sabe-se que os índios do continente americano utilizavam o fumo em rituais religiosos, antes da chegada de Colombo, seja utilizando fumo moído embalado em folhas de outras plantas, seja utilizando cachimbos, forquilhas, caniços ou folhas de tabaco enroladas com barbantes.
 
Concretamente, o mais antigo registro do charuto que existe é um vaso maia do século X, encontrado nas ruínas de Uaxactún, Guatemala, que mostra um indivíduo fumando folhas de tabaco enroladas com um barbante.
Mais recentemente, no entanto, diversos estudos científicos começaram a apontar uma relação positiva entre tabaco e diversas doenças, como câncer. Como resultado, diversos países aprovaram leis restringindo o fumo em locais públicos.
 
Hoje em dia, existem grandes países produtores de fumo para charuto fora do continente americano, como Camarões e Indonésia. Porém os melhores charutos ainda são produzidos a partir de plantas cultivadas na América Central, em países como República Dominicana, Nicarágua e especialmente Cuba, na região de Vuelta Abajo, Pinar del Río.
 
[[Image:Tobacco field cuba1.jpg|400px|center|thumb|Plantação de tabaco em Pinar del Río, Cuba]]
Utilizador anónimo

Menu de navegação