Mistérios do Egito Antigo para curiosos/Rei Escorpião

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa


Existiu um rei Escorpião ou isso é coisa de cinema?[editar | editar código-fonte]

Quem gosta de filmes e histórias de aventura, já deve ter ouvido falar de um rei Escorpião, e tudo indica, que no Egito antes dos faraós, houve de fato um rei assim chamado.

Foi encontrada, pelos arqueólogos, a cabeça de uma arma chamada maça. Ela está incompleta, mas parece que pertenceu a um rei Escorpião. Nos tempos antigos do Egito, essa arma era considerada símbolo do poder do rei. Sempre vemos nos relevos egípcios, o rei esmagando o inimigo com esse tipo de arma.

Ramsés II usando a maça.

Como é grande e redonda, a cabeça dessa maça, embora não esteja completa, tem desenhos.

Mostra o rei usando a coroa branca do Alto Egito, com uma roupa ritual, e trazendo pendurado no cinto, o rabo do boi, que representa o poder.

Existe também o desenho de um escorpião, claramente visível. O rei, é representado em tamanho bem maior que as outras figuras, o que significa que ele era o mais importante.

Se esse rei existiu, ele governou o Egito antes da primeira dinastia conhecida. Portanto o trabalho dos arqueólogos é muitíssimo complicado. Como ter certeza de coisas que aconteceram a milhares de anos atrás? Até mesmo as pecinhas do quebra-cabeças se perdem e se desmancham com o tempo. Agora, detetive, é com você!

Então onde está o mistério?[editar | editar código-fonte]

Até hoje, não se sabe se existiu mesmo um rei chamado Escorpião, porque não existem provas. Foi encontrada uma tumba, na cidade de Abidos, que é registrada como B50. Ela tem quatro aposentos e pode ter sido o local onde o rei Escorpião foi sepultado. Tumbas como aquela são muito antigas.

Mapa do Egito com a cidade de Abidos.

Lá mesmo, em Abidos, está a tumba que hoje é chamada de U-j, contendo ainda muitas coisas que deixaram para o morto, inclusive mais de duzentas jarras de vinho importadas da Palestina. Nesta tumba tem umas cento e cinqüenta etiquetas feitas de marfim ou osso, onde existem inscrições que ainda podem ser lidas, formadas por símbolos e letras. O símbolo mais freqüente é um escorpião junto com uma planta.

Os arqueólogos nem mesmo sabem se esse rei existiu de fato, mas será que ele governou o Egito? E essa tumba que não tem nenhuma inscrição, será que um dia ele foi sepultado ali? Ou será que eram dele as jarras de vinho (ele bebia um bocado!)? Será que Escorpião era o nome dele ou era um título?

Fica para você a tarefa de procurar pelas respostas! Agora, há um outro capítulo te esperando.

Referências[editar | editar código-fonte]