Mistérios do Egito Antigo para curiosos/Glossário

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa

Glossário[editar | editar código-fonte]

Letras: A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T U V X Z

A[editar | editar código-fonte]

Abidos[editar | editar código-fonte]

Cidade do antigo Egito, era um centro religioso e um dos lugares de sepultamento mais importantes.

Alto Egito[editar | editar código-fonte]

Assim foi chamada a parte do Egito que ficava ao sul, começava em Assuã e terminava na antiga cidade de Mênfis. Era um dos impérios que ficava no rio Nilo .

Anúbis[editar | editar código-fonte]

É o nome do deus egípcio da morte. Era o deus do embalsamamento, guardião das tumbas e juiz dos mortos. Ele é representado com cabeça de chacal ou associado aos cães.

Arqueólogos[editar | editar código-fonte]

São os pesquisadores que estudam a arqueologia, ou seja, que estudam o passado.

Assuã[editar | editar código-fonte]

Uma das cidades mais antigas do Egito. Situada perto da primeira catarata do rio Nilo, ali ficavam as pedreiras que eram exploradas pelos antigos egípcios.

Avaris[editar | editar código-fonte]

Localizada na região nordeste do Delta do rio Nilo, foi uma cidade construída pelo povo estrangeiro chamado Hicsos. Eles tomaram as ruínas de uma antiga cidade e sobre elas construíram a cidade fortificada.

B[editar | editar código-fonte]

Baixo Egito[editar | editar código-fonte]

Assim foi chamada a região do Delta do rio Nilo que ficava ao norte de Mênfis.

Beduínos[editar | editar código-fonte]

Assim são chamados os nômades, independentes que vivem no deserto árabe. Eles vivem em tribos criando animais, são pastores nômades. Viajam pelo deserto durante o inverno e voltam para a extremidade do deserto durante os verões.

Bernardino Drovetti[editar | editar código-fonte]

Bernardino Michele Maria Drovetti (1776-1852) era um diplomata, explorador e antiquário italiano.

C[editar | editar código-fonte]

Cairo[editar | editar código-fonte]

Cidade egípcia e atual capital do Egito, nela se localizam as Pirâmides de Gizé, a Esfinge de Gizé entre outras construções.

Câmara[editar | editar código-fonte]

O mesmo que uma sala ou um cômodo.

Cânone[editar | editar código-fonte]

Um cânone é um conjunto de regras ou modelos sobre um determinado assunto.

Capitão Caviglia[editar | editar código-fonte]

Giovanni Battista Caviglia (1770-1845) era genovês e capitão da marinha. Foi ele quem descobriu a estátua colossal de Ramsés II, que estava caída com o rosto para baixo. Também foi ele quem encontrou uma parte da barba da esfinge, que foi levada para o Museu Britânico.

Cimitarras[editar | editar código-fonte]

São espadas de lâmina curva que ficaram muito conhecidas quando usadas pelos guerreiros muçulmanos.

D[editar | editar código-fonte]

Delta[editar | editar código-fonte]

É uma área em forma de leque que tem o solo rico onde um rio deságua. No caso do Egito, é onde deságua o rio Nilo.

Dinastia[editar | editar código-fonte]

Governantes pertencentes a mesma família que se sucedem no poder.

E[editar | editar código-fonte]

Enigma[editar | editar código-fonte]

É uma charada, um mistério, uma coisa difícil de compreender.

Escriba[editar | editar código-fonte]

Era o responsável por todas as escritas, dos templos e do governo. Registrava datas, acontecimentos, escrevia mensagens, contava o gado e as provisões.

Esfinge[editar | editar código-fonte]

Imagem com cabeça humana e corpo de leão. No antigo Egito, esfinge simbolizava o poder do faraó.

Estela[editar | editar código-fonte]

É um monumento de pedra que contém desenhos e inscrições.

F[editar | editar código-fonte]

Faraós[editar | editar código-fonte]

Assim eram chamados os reis que governavam o Egito como um país completo, ou seja o Alto Egito e o Baixo Egito.

G[editar | editar código-fonte]

H[editar | editar código-fonte]

Hematita[editar | editar código-fonte]

Minério usado na confecção de tintas pelos antigos egípcios.

Hicsos[editar | editar código-fonte]

Um povo que vivia no Delta e depois dominou parte do Egito e foi chamado de Hicsos. Na verdade, parece que Hicso se refere apenas ao rei desse povo.

Hieroglifos[editar | editar código-fonte]

É a forma mais antiga de escrita egípcia feita com símbolos e desenhos que representam sons, palavras e idéias.

Howard Carter[editar | editar código-fonte]

(1874-1939) Ficou especialmente famoso por ter encontrado a tumba do Rei Tut. Era arqueólogo nascido na Inglaterra e trabalhou com os maiores arqueólogos de sua época. Seu achado não foi apenas questão de sorte e sim, de muita dedicação e estudos.

I[editar | editar código-fonte]

Indiana Jones[editar | editar código-fonte]

É um personagem que foi criado para o cinema por Steven Spielberg e George Lucas, é um arqueólogo aventureiro. Foram feitos até hoje (abril de 2011) quatro filmes de grande sucesso e diversos jogos para vídeogame e computador.

J[editar | editar código-fonte]

Jean François Champollion[editar | editar código-fonte]

Nascido na França (1790-1832), foi um lingüista e estudioso do Egito antigo. É considerado o pai da egiptologia porque foi ele quem conseguiu decifrar os. hieróglifos.

L[editar | editar código-fonte]

Lenda[editar | editar código-fonte]

Fatos criados ou modificados pela imaginação popular. As vezes tem algum elemento real mas as vezes são totalmente inventados.

Linho[editar | editar código-fonte]

É uma planta muito fibrosa, usada para a fabricação de tecidos. Era muito importante para os egípcios. O linho é mencionado durante a História de diversos povos, inclusive no Antigo Testamento.

Lorde Carnavon[editar | editar código-fonte]

Seu nome era George Edward Stanhope Molyneux Herbert, foi 5º Lord de Carnavon. Sua importância na descoberta da tumba do Rei Tut foi enorme, porque ele entrou com o financiamento e com as ligações políticas para conseguir o direito de escavação.

M[editar | editar código-fonte]

Maça[editar | editar código-fonte]

É uma arma que tem um cabo de madeira com uma cabeça de pedra ou outro material. As primeiras representações dessa arma estão na Paleta de Narmer. Ela era usada para esmagar o adversário, como se usa um porrete.

Maldição[editar | editar código-fonte]

Seria o desejo de que males caiam alguém. Desgraça. Efeito de amaldiçoar, de desejar mal. Com o passar do tempo os pesquisadores começaram a acreditar em uma maldição da máscara do jovem faraó Tutankhamon que dizia que aqueles que tocassem na máscara do rei morreriam. E o que se viu foram algumas mortes misteriosas de pesquisadores que tocaram na máscara do pequeno e jovem faraó.

Mâneton[editar | editar código-fonte]

Foi um sacerdote egípcio que viveu no século III a.C. Ele escreveu uma coleção de três livros chamada Aegptiaca (que se perdeu, só restaram cópias), e foi daí é que foi copiada a divisão dos reis do Egito em dinastias.

Marfim[editar | editar código-fonte]

É uma substância dura, resistente, branca, rica em sais de cálcio, que forma a maior parte dos dentes. Está relacionada aos dentes caninos dos elefantes, morsas e hipopótamos.

Mênfis[editar | editar código-fonte]

Foi uma das cidades mais importantes do antigo Egito e algumas vezes sua capital. Atualmente é a cidade do Cairo (capital do Egito atual). Foi fundada por Menés.

Múmias[editar | editar código-fonte]

São cadáveres secos embalsamados e enrolados em tiras de linho. As múmias mais famosas são as do Egito, mas existem múmias de outros povos.

Mumificado[editar | editar código-fonte]

Corpo transformado em múmia.

N[editar | editar código-fonte]

Natrão[editar | editar código-fonte]

O tipo de sal usado para secar o cadáver visando a sua mumificação.

Niagara Falls[editar | editar código-fonte]

É uma cidade que fica na província de Ontário, Canadá. Sua fama e seu nome, vem das Cataratas do rio Niagara. É importante centro turístico do Canadá.

Nomos[editar | editar código-fonte]

Eram como pequenas cidades (é uma palavra grega), cada nomo tinha sua capital, emblema, divindade e regras. Isso existiu antes da unificação do Egito.

O[editar | editar código-fonte]

P[editar | editar código-fonte]

Palestina[editar | editar código-fonte]

É uma faixa de terra espremida entre o rio Jordão e o mar Mediterrâneo. É delimitada pelo deserto da Arábia e pela Península do Sinai.

Paleta[editar | editar código-fonte]

É uma placa, pode ser uma tábua ou feita de pedra ou de outro material. Uma paleta pode conter inscrições (como a Paleta de Narmer), pode servir para os pintores disporem as tintas ou pode servir como base para dispor maquiagem.

Papiro[editar | editar código-fonte]

Espécie de papel feito com o caule de uma planta aquática também chamada papiro, que os antigos egípcios usavam para escrever. Os escribas usavam para escrever cartas importamtes para os reis

Pirâmides[editar | editar código-fonte]

Uma pirâmide é um tipo de construção monumental, em pedra, com base retangular e quatro lados triangulares, que convergem para um vértice. Na verdade, além dos egípcios outros povos construíram estruturas em forma de pirâmide.

Q[editar | editar código-fonte]

R[editar | editar código-fonte]

Resina[editar | editar código-fonte]

No Egito antigo, era a substância produzida por determinadas plantas, uma delas era a árvore do Cedro, usada para embalsamar as múmias.

Rio Nilo[editar | editar código-fonte]

O rio que corta o Egito e dá vida à terra, que se torna fértil com o humus ali depositado pelas inundações.

Robert Schoch[editar | editar código-fonte]

É um geólogo norte-americano com Ph.D. em geologia e geofísica pela Universidade de Yale. Ele é um dos poucos geólogos acreditar que a Esfinge de Gizé é mais antiga do que diz a História, baseado nos estudos da erosão.

Ritual[editar | editar código-fonte]

É o conjunto dos atos de uma cerimônia religiosa.

S[editar | editar código-fonte]

Salima Ikram[editar | editar código-fonte]

Nascida em Lahore, no Paquistão é uma Egiptóloga muito famosa que hoje vive no Cairo (Egito). Ela escreveu vários livros, participou de muitos projetos dentro da arqueologia egípcia, escreve para algumas revistas e participa de programas de televisão. Ela leciona na Universidade Americana do Cairo.

Sarcófagos[editar | editar código-fonte]

Eram grandes ataúdes de pedra que em geral, continham caixões menores.

T[editar | editar código-fonte]

Tebas[editar | editar código-fonte]

Antigo nome da cidade egípcia que hoje é chamada Luxor. Fica do outro lado do rio Nilo e do Vale dos Reis..

Templo Mortuário[editar | editar código-fonte]

Construção para reverenciar o espírito do morto. Os sacerdotes realizavam rituais para manter viva a memória da pessoa a quem pertencia o templo (em geral, os faraós).

Tumba[editar | editar código-fonte]

É o local onde são sepultados os mortos. Existem tumbas escavadas na rocha ou no chão, como no Vale dos Reis.

Túmulos[editar | editar código-fonte]

É o mesmo que tumba.

Turim[editar | editar código-fonte]

É uma cidade italiana da região do Piemonte.

U[editar | editar código-fonte]

Unificação[editar | editar código-fonte]

Quem juntou (deu origem a unificação/unificou)as duas terras do Egito sob um mesmo governo foi Menés ou Narmer. O nome é motivo ainda de discussões. O fato é que a partir dessa união de nomos sob o mesmo governo, começa a real história de um grande império e começa o reinado dos faraós, que eram os reis do país unido.

V[editar | editar código-fonte]

Vale dos Reis[editar | editar código-fonte]

Região a oeste de Tebas, usada como local de sepultamento de diversos faraós e portanto se tornou um rico sítio arqueológico.

Vasos Canopos[editar | editar código-fonte]

Eram quatro vasos especiais que guardavam os órgãos internos da múmia (fígado, pulmões, estômago e intestinos), cada vaso tinha uma tampa em forma de cabeça, de homem, de falcão, de babuíno e de chacal.

Vizir[editar | editar código-fonte]

É o homem mais importante do governo do Egito, logo depois do faraó.

X[editar | editar código-fonte]

Xisto[editar | editar código-fonte]

É uma rocha metamórfica cristalina.

Z[editar | editar código-fonte]

Zahi Hawass[editar | editar código-fonte]

É o mais famoso arqueólogo do Egito. Aparece sempre nos programas de televisão e é muito respeitado por seu amor às coisas do Egito. Desde 2002 é o Chefe do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito.